mariana-astolfi-site

Ela começou sua carreira lá na “terrinha”, há oito anos. Foi em Portugal que a cantora Mariana Astolfi deu os primeiros passos na música. A partir do convite de um amigo de sua mãe, que a viu tocando por “brincadeira” em alguns locais, Mariana começou a se apresentar na pequena cidade em que morava.

No repertório, nada de fado e muita MPB! “Lá em Portugal eles gostam muito dos cantores brasileiros. Adriana Calcanhoto, por exemplo, era a preferida deles na época em que morei lá!”, relembra.

Dois anos depois, Mariana voltou a Bauru e deu sequência ao que tinha começado lá no exterior. Aqui na cidade, ela participou de um concurso a convite de uma amiga que foi fundamental para dar continuidade ao projeto que havia iniciado em Portugal. “Uma amiga minha que conhecia um pessoal de uma casa noturna daqui de Bauru, me chamou para tocar em uma praça que ia ter um festival. Lá, o proprietário desta casa noturna me viu e chamou para apresentar. Apesar de não ter muito a cara do local, já que eu faço voz e violão, eu topei o desafio!”

E foi com esta apresentação que ela começou um novo projeto musical, com versões acústicas da MPB. Depois de um tempo tocando com mais outros três amigos, a cantora resolveu começar tudo de novo! Há uma semana, ela vem se apresentando em carreira solo com um repertório folk, acompanhada de um violão e um cajón. Em seu som, a cantora faz novas versões de O Rappa, Ana Carolina e outros grandes nomes da música.

“Tudo o que eu faço é uma pegada mais folk. Não é nada semelhante a um acústico cover, uma cópia fiel dos cantores. Eu faço um estilo diferenciado. Pego uma música que gosto e transformo”, conta.

Apesar do pouco tempo, o novo projeto está dando tão certo que, em uma semana, Mariana já conseguiu tocar em três lugares diferentes em Bauru. A batalha é difícil, já que a cantora ainda não consegue se dedicar somente a música e divide o seu tempo com o trabalho em uma academia. Mas as respostas positivas dos proprietários das casas noturnas e do público são essenciais para que ela continue lutando!

“Faço isso porque amo, mas é mais por brincadeira, como um hobby. E está dando certo! Vou continuar correndo atrás para continuar assim!”, comemora.

Mais sobre a Mariana

SB: Você sempre teve apoio dos seus pais?
Mariana: “Ah, no começo foi mais fácil porque eu morava em uma cidade muito tranquila em Portugal. Mas quando voltei para Bauru foi mais complicado, pois tocava à noite. Mas isso durou pouco tempo e hoje eles me apoiam muito. Estão orgulhosos do meu trabalho!”

SB: E quem são os seus maiores ídolos na música?
Mariana:
“Ah, com certeza é a Legião Urbana!”

SB: E como você se imagina daqui um ano?
Mariana:
“Não penso muito no futuro. O que me importa é que está tudo fluindo muito bem agora! A intenção é continuar tocando e fazendo por diversão. Em um ano, eu espero continuar com muitas datas para tocar e mostrar o meu trabalho!”

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Amanda Araújo
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Dream Theater Tribute traz show de mais de duas horas para Bauru

Essa é para os metaleiros de plantão! O Dream Theater Tribute volta para Bauru, dessa vez,…