interuneso
Os jogos do Interunesp acontecem todos os anos com mais de 10 modalidades. Foto: Laís Fermino

Chegou o dia tão esperado para os alunos da Unesp. Este ano, é a cidade de Assis que recebe os 22 campi da universidade para o InterUnesp, evento que acontece anualmente e envolve alunos das cidades de Bauru, Presidente Prudente, Rio Claro, Assis, Jaboticabal, Ilha Solteira, Franca e Maríia, entre outras do interior paulista.

“Apesar de a galera achar que é sinônimo de festa, quem organiza o InterUnesp está mesmo voltado para os jogos em si. A festa é o meio mais viável de arrecadar fundos para pagar todos os gastos: desde aluguel de quadras e ginásios a pagamento da empresa que traz a equipe de árbitros para cobrir os quatro dias de jogos”, conta Julio Brandão, estudante de Engenharia Elétrica e membro da Atlética de Bauru. De acordo com Julio, os membros da Atlética também arrecadam o dinheiro necessário para o evento com a festa Carnatlética, que aconteceu em outubro, no Recinto Mello Moraes.

São mais de 10 modalidades como handebol, futsal, vôlei, vôlei de areia, basquete e futebol, por exemplo, sendo que Bauru é a maior ganhadora dos jogos com nove vitórias. Este ano, a cidade busca a tríplice coroa – a terceira vitória consecutiva!

A maioria dos participantes fica em alojamentos das delegações de suas cidades. A Atlética da Cidade Sede (que preside a Liga) tem a obrigação de manter contato com a prefeitura da cidade, a fim de liberar escolas estaduais e municipais para que cada campi tenha um local para ficar. “E ao contrário que muitos possam pensar, o ‘unespiano’ sempre é elogiado pela conservação e cuidado com as escolas. E se algum problema acontece, a liga sempre intervém a fim de sanar qualquer custo causado”, conta o estudante.

Além dos jogos, o evento é famoso por suas festas que acontecem no período da tarde, na famosa Tenda, e à noite com shows, música eletrônica e festas temáticas. Nesta edição, as atrações ficam por conta da Banda Eva, Bonde do Tigrão, Turma do Pagode, Planta e Raiz e Homem de Lata.

 

Compartilhe!
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

O lado profissional das dancinhas: instrutora de Bauru viraliza no TikTok com mais de 1 milhão de visualizações

Em 2020, o TikTok virou uma febre no Brasil. Eu, como uma boa brasileira isolada em casa, …