salamanca (2)

Ela já foi três vezes para a Espanha e é completamente apaixonada pelo país. A fotojornalista Neide Carlos já passou por Barcelona, Madrid, Salamanca, Portugalete, Sevilha e Montsrrat, que fica nas montanhas da Catalunha. A primeira viagem durou dois meses, quando fez intercâmbio em uma universidade catalã. Já na segunda, Neide passou três meses em Barcelona e Salamanca para estudar espanhol. Depois de quase 10 anos da última visita, Neide voltou ao país recentemente e ficou mais um mês para matar a saudade dos locais que tanto ama. Em conversa com o Social Bauru, Neide dá algumas dicas para quem nunca visitou o lugar e se apaixonar, assim como ela.

“Fico encantada em conhecer as pessoas e a maneira como elas vivem. Sou apaixonada pelo espírito catalão, mas também pela cultura flamenca e pela força dos espanhóis. O país está cheio de lindos lugares a serem visitados. Acho que o principal que se deve levar é a disposição para caminhar, conhecer lugares e pessoas. Muita gente se encontra na Espanha. No metrô em Barcelona você ouve muitas línguas diferentes sendo faladas ao mesmo tempo”, conta.

Em Barcelona, Neide recomenda conhecer as obras de Gaudí que estão espalhadas pela cidade, como a Sagrada Família, cujas obras foram iniciadas em 1882, além do Parque Güell, a Casa Batlló e a Casa Milá. “Barcelona, para mim, é linda do começo ao fim. Tem lugares históricos convivendo com lugares modernos e muita gente pelas ruas”, afirma.

Já em Madrid, Neide visitou os Museus Reina Sofia e do Prado, praças, parques, bares e o palácio do Rei com seus jardins. Segundo a fotojornalista, Salamanca é um lugar cheio de história e onde se encontram importantes universidades, igrejas, ruelas e prédios históricos.

Em Sevilha, a cultura flamenca é o que predomina com casas de flamenco, vestimentas típicas que podem ser vistas nas vitrines e lindos lugares para visitar como a Giralda, a catedral de Sevilha, os Reales Alcazáre e a Praça de Espanha.

E qual o melhor lugar entre tantas opções? “É muito difícil escolher um lugar. Caminhar pelas ruas é o que eu mais gosto. Sentar no Parque Güell em Barcelona e olhar para a cidade, andar pelas ruas de Salamanca, visitar o Museu do Prado em Madrid e sentar diante de um quadro de Velázquez ou sentar e contemplar a Praça de Espanha em Sevilha. Também fiquei muito impressionada com Montserrat que fica nas montanhas da Catalunha. É uma linda paisagem onde está localizado o mosteiro e o santuário de Nossa Senhora de Montserrat. A religião está sempre muito presente”, conta.

Vale a pena visitar!
Para Neide, o mais enriquecedor é poder conhecer um pouco mais sobre uma cultura que é tão parecida com a nossa. “Conhecer um pouco sobre eles ajuda a refletir um pouco também sobre a nossa maneira de pensar e sobre a cultura do nosso continente. Também pode nos ajudar a valorizar o que temos por aqui. Eles são latinos como a gente, tem uma maneira apaixonada parecida com a nossa. Mas acho que são menos passivos e sabem, melhor que a gente, contestar aquilo que julgam que não está de acordo, que não concordam”, conta. Em sua primeira viagem, Neide contou com o auxílio de uma agência por conta do intercâmbio, mas nas outras duas vezes, a fotojornalista foi por conta própria. Como já havia visitado estes lugares, Neide pode ficar na casa de amigos e indica hospedagem em hostels que é sempre uma excelente opção para quem não quer gastar muito.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Amanda Araújo
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Rotina e adaptações: saiba como o coronavírus mudou o dia a dia dos bauruenses

Acho que até esse momento nunca tínhamos parado para pensar sobre as implicações de não po…