maisvalia

A Mais Valia surgiu em 2007, quando os amigos Alexandre Palacio e Ricardo Cezário se uniram para formar uma banda. Como anos mais tarde os dois mudaram de cidade para estudar, a banda acabou e cada um seguiu com projetos paralelos.

“A gente até chegou a tocar juntos uma vez, mas a banda já não estava dando certo. O terceiro integrante queria fazer cover e nós queríamos um som autoral. Aí eu fui fazer faculdade, o Ricardo também e nos separamos”, relembra Alexandre.

Depois de quase sete anos, Alexandre e Ricardo se encontraram novamente e, junto com o baterista Vitinho Martins, o projeto voltou com tudo. “A gente estava totalmente diferente. A experiência de outras bandas que tivemos e as novas influências ajudaram a formar esse som que apresentamos hoje. Acredito que formamos uma outra banda e a Mais Valia é, na verdade, o que mostramos hoje”, diz Ricardo.

Atualmente, a banda toca rock instrumental totalmente autoral; um misto de Black Sabbath, Pink Floyd, Silverchair e Nirvana. “Pode ser clichê falar, mas estamos muito mais maduros. Absorvemos tudo nesses anos e temos esse resultado hoje”, afirma Ricardo.

Apesar de curtirem o que fazem, os integrantes não pensam em deixar suas profissões e seguir com a música. Mas nem por isso, a banda é encarada como um hobby. Para eles, o mais importante é se divertir no processo de composição, nos ensaios e nos shows. “O processo de criação funciona com o improviso. A gente leva um tema para os ensaios e improvisamos em cima disso. Uma música pode começar de uma forma e depois, ter um ar de suspense e mudar tudo. A gente não combina nada e o legal é isso”, conta Alexandre.

Para esse ano, os músicos estão finalizando a gravação de um CD com seis músicas autorais, todas que já são apresentadas em seus shows e, depois, fazer um tour de lançamento. “É uma amostragem do nosso trabalho, do que é a Mais Valia”, afirma o guitarrista.

Curiosidades

Qual o show mais incrível?
Ricardo: “Eu sempre acho que o show mais incrível é o último. E esse último que fizemos, que foi sábado (24) no Exílio ArtPub, foi mesmo muito bom! Todos curtiram e a gente sentiu essa energia.”

De todas as composições, quais as preferidas?
Alexandre: “Ah, é difícil falar, mas eu gosto muito da Belzebu, que é uma música de peso, que a gente costuma abrir os shows, e a Mumbai que tem uma proposta semelhante ao Depeche Mode, com uma pegada anos 80.”

Para conhecer mais o trabalho da Mais Valia, acesse: www.facebook.com/projetomaisvalia

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Amanda Araújo
Carregar mais em Cultura
...

Verifique também

Live Rock Solidário arrecadará fundos para três iniciativas da região

Como sabemos, a crise causada pelo novo coronavírus tem afetado duramente a economia do pa…