nathalianakano-link
nathalianakano1

Nathalia Nakano tem 21 anos, estuda arquitetura, faz estágio e tem uma vida quase igual a de outras jovens de sua idade. Há um ano, a bauruense decidiu começar a gravar vídeos e, hoje, é sucesso no Youtube com o seu canal Nathalia Nk, onde fala sobre maquiagem, moda, decoração e viagem. O canal de Nathalia já tem mais de 30 mil inscritos e os seus vídeos já tiveram, ao todo, um milhão de visualizações. E detalhe: tudo isso sem divulgação alguma.

Por vergonha e medo do que as outras pessoas iriam pensar, a jovem começou a gravar escondida em seu quarto. “Meu padastro demorou um pouco mais para descobrir que a minha mãe. Até aconteceu dele entrar no quarto e perguntar com quem eu estava falando! (risos). Ele entrou, ficou olhando, procurando alguém escondido no quarto! (risos)”, relembra.

Ainda hoje, Nathalia não pensa em ficar famosa, não quer expor sua vida pessoal – até semana passada, seu Instagram era bloqueado – e só contou o que faz na internet para duas amigas. Mesmo assim, ela aceitou o convite do Social Bauru e falou um pouco sobre os vídeos, o medo de ficar conhecida e começo disso tudo.

“No começo, eu fazia, postava e já excluía. Quando eu percebia que as pessoas estavam assistindo, eu já pensava: ‘meu Deus, as pessoas vão descobrir que eu estou fazendo vídeo! Eu vou excluir!’ (risos). Quando eu gravava, eu me achava muito idiota por fazer isso. Aí eu ia editar e achava tudo horrível”.

nathalianakano2

Confira:

Há quanto tempo você posta esses vídeos no Youtube?
Nathalia: Tem um ano, mais ou menos. Eu até postei um vídeo bem antes, mas nem está mais no canal porque eu excluí, há uns dois anos.

E você sempre excluía?
Nathalia: Sim. No começo, eu fazia, postava e já excluía. Quando eu percebia que as pessoas estavam assistindo, eu já pensava: ‘meu Deus, as pessoas vão descobrir que eu estou fazendo vídeo! Eu vou excluir!’ (risos). Quando eu gravava, eu me achava muito idiota por fazer isso. Aí eu ia editar e achava tudo horrível. Então eu postava, mas logo em seguida, eu deletava.

Por que você decidiu começar a gravar?
Nathalia: É que eu assistia muitos vídeos no Youtube. Lembro que o primeiro que eu comecei a ver foi de uma americana, quando eu morava nos Estados Unidos. Lembro que um dia, eu comecei a procurar dicas de beleza e encontrei a Juicy Star O7 e ela tinha vários vídeos publicados. Aí, a partir dos vídeos dela, eu comecei a achar outros. Quando voltei ao Brasil, eu e a minha mãe começamos a assistir aos vídeos da Camila Coelho, que dava dicas de maquiagem. E minha mãe sempre falava para eu fazer, mas eu morria de vergonha! Mas aí de tanto ela falar, eu tentei e gravei o primeiro vídeo. Mas não contei para ninguém, nem para ela! (risos).

Qual o assunto desse primeiro vídeo?
Nathalia: Era sobre maquiagem. Aí depois comecei a falar sobre moda e dicas de decoração, alguns projetinhos que eu adoro fazer. Mas ela demorou para descobrir.

Como você fez para gravar sem ninguém perceber na sua casa?
Nathalia: Eu gravava quando não tinha ninguém na minha casa. Depois de um tempo, eu acabei contando para a minha mãe, mas não passei o nome do canal. Mas ela começou a procurar e acabou achando. E eu nem coloquei meu nome completo porque eu realmente não queria que ninguém achasse, mas ela encontrou. Aí depois disso, ela contou para a minha avó, que contou para as amigas e foi uma corrente. Nessa época, eu já estava gravando mais à vontade, mas meu padastro, por exemplo, demorou um pouco mais para descobrir. Até aconteceu dele entrar no quarto e perguntar com quem eu estava falando! (risos). Ele entrou, ficou olhando, procurando alguém escondido no quarto! (risos). Aí quando ele descobriu, acabou divulgando para a outra parte da família.

E em algum momento eles foram contra você fazer esses vídeos?
Nathalia: Não, minha mãe até acha que eu devo divulgar mais, mas eu tenho medo. As pessoas rotulam demais e vão achar que eu sou só aquilo, só o que eu mostro nos vídeos. Por enquanto, eu ainda não quero expor tudo da minha vida.

Suas amigas já sabem?
Nathalia: Algumas. Inclusive, já me reconheceram e eu disse que não era eu. Fiquei em choque! (risos). Eu estava na aula e um menino perguntou se eu fazia vídeos no Youtube. Aí eu disse que não e ele falou: ‘nossa, mas ela é muito parecida com você!’. Eu tremia, não sabia o que dizer. Quando acabou a aula eu fui falar com ele e disse que estava certo, eu fazia os vídeos. Mas foi engraçado porque eu não tinha divulgado para ninguém! Era até estranho porque eu queria que as pessoas assistissem, mas eu não queria que elas descobrissem que era eu.

Não podia ter um jeito de o Brasil todo ver, menos as pessoas te conhecem?
Nathalia: Exatamente! (risos). Mas ainda hoje eu acho que só duas amigas sabem.

Quando você viu que os seus vídeos estavam sendo tão assistidos, você não teve vontade de excluir de novo?
Nathalia: Não, porque eu percebi que não era tão fácil assim de as pessoas daqui de Bauru descobrirem! (risos). Quem estava assistindo aos vídeos, eram as pessoas que realmente estavam interessadas no assunto. No ano passado, quando eu comecei a gravar, eu estava em férias e estava entediada. Aí eu comecei a gravar e as pessoas começaram a interagir comigo, pedir mais dicas. E foi muito divertido! Foram umas férias muito legais.

E todas aquelas visualizações que os seus vídeos têm não foram compradas?
Nathalia: Como assim?

nathalianakano3

São visualizações de pessoas que realmente entraram para ver?
Nathalia: Sim… nem sabia que existia isso! (risos). Não comprei nada e nem divulguei. Inclusive, o meu Instagram era público e algumas pessoas comentavam lá sobre os meus vídeos. Então eu deixei privado, não coloquei nada nem no meu Facebook porque eu realmente não queria que descobrissem. Tinha muito medo.

Você ainda tem esse medo?
Nathalia: Não, agora está tudo bem. Tanto que, desde a semana passada, eu já deixei o meu Instagram público e todo mundo pode comentar.

E o que mudou?
Nathalia: Não sei, acho que eu me sinto mais segura agora. E todo mundo começou a assistir e dizer que os vídeos eram legais e que eu devia divulgar. Aí eu percebi que era uma insegurança minha.

E quantos vídeos você posta por mês? Tem um cronograma?
Nathalia: Não, eu gravo quando eu tenho tempo livre ou encontro algo interessante para falar. Mas eu estudo arquitetura e comecei a fazer estágio, então ficou mais complicado. Virou uma bola de neve!

E você filma e edita sozinha?
Nathalia: Sim, faço tudo sozinha. Fui pesquisando como fazer e fui treinando. Eu até penso em fazer alguns cursos para aprender mais. Semestre passado, por exemplo, a minha mãe fez um curso de maquiagem e indicou para eu fazer e aprender mais coisas para falar em meus vídeos. Ainda não sei quando vou ter tempo, mas quero aprender mais.

Você nunca pensou nisso como profissão?
Nathalia: Não porque quem consegue ganhar dinheiro com Youtube dedica todo o seu tempo nisso. Sem contar que leva muito tempo para isso. Se você fizer vídeos só pensando no dinheiro que vai ganhar, não vai dar certo. Eu faço porque eu gosto tanto da parte técnica, quanto do retorno que eu tenho das pessoas. Inclusive, teve um vídeo que eu fiz sobre filtro dos sonhos e algumas pessoas de projetos sociais vieram falar comigo e agradeceram. Recebi um recado de uma pessoa que está fazendo esses filtros que eu ensinei e ganhando dinheiro para um projeto social. Nossa, não esperava isso! Nunca imaginei e é por isso que eu faço, porque eu gosto muito.

E qual o seu maior objetivo com o canal?
Nathalia: Ah, eu não tenho nenhuma meta de ter um número exato de inscritos no canal ou de visualizações. Quero continuar fazendo do meu jeito e atingindo pessoas como essas que vieram me falar sobre o filtro dos sonhos. Minha mãe até já me deu algumas ideias, outras plataformas de comunicação, mas eu não quero ter nada que eu não vou me dedicar e por enquanto, o foco é o canal no Youtube.

E tem medo de ser reconhecida aqui em Bauru?
Nathalia: Ah, não sei! (risos) Acho que vai ser engraçado, mas está tudo bem.

Compartilhe!
Carregar mais em Comportamento
...

Verifique também

Um resort, três experiências: jornalistas relatam viagem ao Hot Beach, a 200km de Bauru

Entre os dias 24 e 26 de junho de 2022, os jornalistas do Social Bauru receberam uma missã…