fruto urbano bauru

fruto urbano bauru
Foto: Divulgação

O Social Bauru conversou com Khalil Axcar, um dos fundadores do projeto Fruto Urbano em Bauru. Totalmente independente, o projeto visa o plantio de árvores em áreas urbanas da cidade e conta, atualmente, com vários voluntários que sabem da importância deste ato para o nosso futuro. E claro, todos são muito bem-vindos ao projeto!

“Plantar mudas é uma atividade de baixo impacto físico que proporciona grande bem-estar, podendo ser realizada por pessoas de qualquer idade e condição física. Sugerimos aos pais, inclusive, que comprem uma muda e tragam seus filhos a um plantio coletivo, deixando as crianças plantarem por elas próprias – é uma maneira de construir uma memória muito positiva para essa pessoa em formação e também para esta família, pois certamente essa criança irá pra sempre se lembrar desse momento e irá apontar essa árvore sempre que estiver passando por este local”, afirma Khalil.

fruto urbano bauru
Foto: Divulgação

Confira o bate-papo:

São quantas pessoas que participam do projeto?
Khalil: Hoje contamos com milhares de apoiadores nas redes sociais, com grande destaque para nossa página no Facebook. Contamos também com um grupo de aproximadamente 80 voluntários que participam mais ativamente dos processos decisórios, logística, organização, estrutura material, soluções de plantio e também uma média entre 40 e 60 pessoas participando ativamente em cada plantio coletivo.

fruto urbano bauru
Foto: Divulgação

E qualquer um pode participar? De qualquer idade?
Khalil: Os plantios coletivos são abertos. E, além de nossos voluntários e apoiadores trabalhamos duro para mobilizar a comunidade nos arredores de cada plantio, incentivando assim que eles passem a cuidar do desenvolvimento dessa árvore. Plantar mudas é uma atividade de baixo impacto físico que proporciona grande bem-estar, podendo ser realizada por pessoas de qualquer idade e condição física. Sugerimos aos pais, inclusive, que comprem uma muda e tragam seus filhos a um plantio coletivo, deixando as crianças plantarem por elas próprias – é uma maneira de construir uma memória muito positiva para essa pessoa em formação e também para esta família, pois certamente essa criança irá pra sempre se lembrar desse momento e irá apontar essa árvore sempre que estiver passando por este local.

A participação das crianças é fundamental, né?
Khalil: Sim, acreditamos na participação das crianças como fundamental para suas formações, pois a consciência ambiental e ecológica complementa a estruturação do conhecimento e interage com outros âmbitos para o desenvolvimento integral do ser humano, uma vez que favorece o auto reconhecimento enquanto ser social, inserido num contexto universal. Um plantio coletivo de mudas é uma excelente oportunidade para que a criança possa analisar situações complexas e interagir com problemáticas locais, proporcionando tanto a reflexão sobre as soluções mais adequadas para o equilíbrio ambiental quanto protagonizar a solução prática para o problema em questão.

Eu vi no release que a ideia surgiu a partir de você e do seu irmão, certo? Como foi isso?
Khalil: A ideia surgiu a partir da observação da falta de árvores, de sombra, de pássaros em nosso contexto urbano. Sempre andávamos de bicicleta pelos arredores do centro. Aí, um dia, tivemos a ideia de levar conosco uma muda frutífera que havíamos produzido em casa para plantio no espaço público, utilizando uma única ferramenta de jardim na avenida Nações Unidas. A partir daí, observando os bons resultados obtidos, começamos a discutir possibilidades de contribuir ainda mais pela natureza, aumentando a escala de atuação com o aumento da frequência de plantio e da quantidade de mudas plantadas, mobilizando inicialmente nossa família, depois os amigos, e agora muito mais amigos. O nome Projeto Fruto Urbano teve aderência integral à nossa proposta de plantar árvores frutíferas pela cidade, e seguimos conseguindo apoiadores para fazermos muito mais pela natureza.

fruto urbano bauru
Foto: Divulgação

Quais as ações na cidade? O que vocês fazem?
Khalil: Como a maioria dos gastos do projeto são custeados pela coordenação do Projeto Fruto Urbano conseguimos apenas realizar ações de plantios coletivos de mudas frutíferas e nativas, com frequência mínima mensal, plantando em calçadas, canteiros, rotatórias, praças e ao redor dos campos de futebol. Temos importantes apoiadores que permitem nossa operação no momento, como o Instituto Soma no apoio material e Prefeitura Municipal de Bauru para o fornecimento de mudas, e esperamos conseguir ainda mais apoiadores para possibilitar a expansão do projeto.

Vocês andam por todos os locais da cidade?
Khalil: Realizamos plantios em todas as áreas da cidade, partindo das várias sugestões que recebemos. Também buscamos áreas para plantios e, neste caso, consideramos critérios como lugares onde as pessoas têm mais acesso para aproveitar a sombra e consumir as frutas. Além disso priorizamos o plantio de mudas em espaços na periferia, áreas muitas vezes não priorizadas nas agendas públicas e portanto mais carentes de bosques e espaços públicos agradáveis para o lazer.

fruto urbano bauru
Foto: Divulgação

E como é pensar que, durante todo esse tempo, você ajudou a melhorar a cidade?
Khalil: As contribuições individuais são importantes, mas tudo o que foi realizado pelo Projeto Fruto Urbano foi resultado do trabalho de uma equipe de voluntários muito comprometidos. Em nome do grupo, posso dizer que é muito gratificante pensar no bem que estamos gerando para as pessoas e para o meio ambiente, num momento onde as pessoas carentes e natureza são tão deixados em segundo plano. Além disso a luta do Projeto Fruto Urbano é pautada por ideais como a construção de uma sociedade mais justa, com mais oferta de alimentos gratuitos e com mais qualidade de vida pra comunidade.

As pessoas ainda não perceberam que precisam se esforçar mais e cuidar do meio ambiente, né? Você também sente isso?
Khalil: Acho que somos mais otimistas, afinal, nossa experiência tem mostrado que a população, principalmente moradores de áreas mais carentes, sentem a falta de projetos como o Fruto Urbano, dada a grande mobilização da comunidade em nossas atividades. Encontramos em nossos plantios coletivos muitas pessoas preocupadas em cuidar das mudas, preocupando-se com os espaços coletivos e com o pleno conhecimento dos benefícios que as árvores trazem ao ambiente. O esforço de todo mundo sempre será bem-vindo e tratamos a conscientização e a educação ambiental como pauta prioritária de trabalho.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Amanda Araújo
Carregar mais em Geral
...

Verifique também

Começa a venda de convites promocionais da Festa do Social com CPM 22!

A banda CPM 22 está confirmada na Festa do Social que vai rolar dia 1º de novembro! E os b…