ivo-abda-topo

O Social Bauru conversou com oito moradores da cidade que mudaram completamente de vida, desde o momento em que incluíram o esporte no dia a dia. São pessoas com diferentes histórias, mas com algo em comum: todas perceberam os benefícios que a prática esportiva trouxe para as suas vidas.

E não é para menos: o exercício físico possibilita uma melhora na qualidade vida, aliviando o estresse, o ansiedade, aumentando a estabilidade emocional, a autoestima e diminuindo as chances de doenças, como as cardiovasculares. Além disso, ele pode ser um importante aliado, atrelado ao uso de remédios, no tratamento de doenças psicológicas, César A. Gramuglia Parré, psicólogo com formação em psicologia do esporte: “a prática esportiva regular (exercício físico) é um dos meios que temos para modificar positivamente nossa qualidade de vida, ou seja, o bem-estar físico, social e emocional. Podemos considerá-lo um aliado de grande valor pelo fato de trazer significativos ganhos fisiológicos e psicológicos. Entretanto, dependendo do caso, pode ser necessário um acompanhamento por parte do psiquiatra e/ou psicólogo, abrangendo um tratamento específico”.

E você, está passando por algum dificuldade? Quer dar uma guinada em sua vida? Que tal começar a praticar algum esporte? Confira os depoimentos e inspire-se:

 

1esporte-viniciusClaudio Vinicius Rodrigues Amador Eu pratico corrida de rua desde novembro de 2014. Na época, eu levava uma vida totalmente sedentária, vivia estressado, com fortes dores de cabeça e pesava 89kg. Minha esposa foi quem começou a correr primeiro. Ela entrou em um grupo de corridas e logo já estava participando de algumas provas… comecei a reparar na alegria e disposição que ela chegava em casa ao término das corridas. Além disso, com a chegada do meu filho, senti a necessidade de se exercitar, afinal, com mais saúde poderia viver mais tempo e aproveitar a minha família. Hoje, posso dizer que, por causa do esporte, sou uma pessoa diferente. Em dois meses perdi 11Kg, minha vida mudou totalmente… hoje sou uma pessoa disciplinada, aprendi a cuidar da minha alimentação e perdi a minha ansiedade. Nunca é tarde para começar.”

 

1esporte-karinaKarina Freitas
Sou corredora de rua e triatleta desde agosto de 2013. Em março de 2013, pesando mais de 100kg, com apenas 1,51m de altura, me submeti à cirurgia bariátrica (redução de estômago) para a perda de peso. Quando decidi, durante os exames necessários, descobri que estava diabética e com pressão alta, com apenas 36 anos de idade. Era totalmente sedentária. Após dois meses da realização da cirurgia, quando fui liberada a praticar esportes, comecei a fazer natação e musculação, com uma personal trainer, que me estimulou a começar a correr. No começo eu não conseguia correr nem 1 minuto seguido, mas aos poucos meu condicionamento foi melhorando, eu fui perdendo peso, me animando, e correndo cada vez mais. Participei da minha primeira corrida em agosto de 2013, onde foram apenas 3km. A partir daí, me apaixonei pela corrida. E sou apaixonada por desafios e cada corrida é um novo desafio pra mim. Este ano, comecei a treinar triathlon, comprei uma bike específica e me preparando para futuramente fazer um Ironman, tradicional prova do esporte. Por isso, posso dizer que o esporte mudou totalmente minha vida. Há anos, se alguém me contasse como seria minha vida no futuro, eu jamais acreditaria. Mas a vida é assim, cheia de surpresas, e o que o esporte trouxe foi um presente de Deus. Sou extremamente feliz hoje em dia, graças ao esporte, ao bem estar que ele me proporciona. Eu curto cada treino, cada minuto de esforço, cada gota de suor. Antes do esporte, ainda obesa, minha qualidade de vida era péssima, eu tinha dores de cabeça praticamente diárias, além de insônia. Hoje em dia, as dores de cabeça se foram, eu me alimento bem, durmo bem e acordo cedo feliz pra treinar. Não bebo, não fumo, não tomo refrigerantes, me alimento o mais saudável possível, evito frituras e gorduras. Cuidar da alimentação faz parte do rendimento no esporte. Então, digo que nunca é tarde pra começar. Eu também não aguentava correr, não tinha ânimo pra nada e olhem como estou agora – às vezes nem eu acredito. O importante é começar e criar uma rotina. E vale a pena; vale muito a pena.”

 

1esporte-ana-elisaAna Elisa Canarim
“Eu comecei a correr em abril do ano passado. Comecei porque senti a necessidade de mudar. Coincidentemente, com essa necessidade de mudar o corpo e a cabeça, eu havia acabado de sair de Bauru e me mudar para Campinas. Nessa mesma época recebi o diagnóstico de Síndrome do Pânico, então, meu mundo parecia bem confuso e frágil. Comecei a tomar a medicação correta e, com o apoio do meu marido, minha mãe e minha coach (Maria Claudia Ribeiro), iniciei os treinos para sair sedentarismo para a corrida. Na verdade, os treinos diários eram meu alívio para a angústia que a síndrome causava. Busquei no esporte o conforto que eu precisava para colocar minha cabeça no lugar.”

 

1esporte-brunaBruna da Silva do Carmo Santos “Em 2006 eu comecei a nadar pelo Sesi e em 2013, pela ABDA. Comecei por causa de saúde e, com o tempo, eu me apaixonei pelo esporte. Antes, eu era bem fechada, não me comunicava muito com as pessoas por ser tímida, além de ser bem sedentária. O esporte me abriu diversas oportunidades que, talvez, se eu não tivesse começado, não conheceria as pessoas que eu conheci e nem os lugares que eu visitei. Fiz uma segunda família, pois na ABDA somos uma equipe. E hoje, com toda certeza, posso dizer que fez diferença na minha vida, sou mais comunicativa, mais ativa, e eu amo toda essa rotina. Meu treino é bem puxado, mas todos os dias nesses últimos anos têm valido cada vez mais a pena. É sempre bom praticar algo, independente do esporte, pois há muitos benefícios, não só pra saúde, mas para a pessoa. O importante é fazer o que realmente gosta; fazer por prazer e não obrigação.”

 

+ 4 grupos de exercícios gratuitos para você participar em Bauru
+ “Tenho 2.500 amigos”, comenta educador físico a frente de projeto de natação em Bauru
+ Atleta bauruense muda sua vida com o Kung Fu e entra para a seleção brasileira

 

1esporte-thiagoThiago Pestana da Silva
“Eu comecei cedo no esporte. Pratico natação desde os quatro anos de idade por indicação médica, devido aos problemas que tive no nascimento – paralisia cerebral e luxação no quadril direito – por isso hoje sou atleta PCD (Pessoas com Deficiência). Acredito que o esporte me ajudou muito na parte da coordenação motora, melhorando minha saúde e colocando na minha vida pessoas especiais e aumentando a motivação do dia a dia. O esporte ajudou muito na parte social, além de hoje ser mais centrado e focado nos meus objetivos. Eu só tenho a agradecer a Deus e a todos por poder estar inserido no meio esportivo, particularmente, na natação que é meu esporte”

 

1esporte-evertonEverton Oliveira
“Eu era muito sedentário: só comia, dormia e ficava na frente do computador, estava ganhando muito peso e tinha muitas dores nas pernas e cansaço repentino. Aí, uma tia me apresentou o esporte que, naquele momento, eu não conhecia tão bem, mas viria a mudar minha vida. Fiz natação na ABDA por cinco anos. Desde que comecei, eu mudei a minha vida. Além de me proporcionar uma vida saudável, fez com que eu conseguisse melhorar a minha comunicação com outras pessoas, o que antes eu não fazia. Hoje sou uma pessoa mais organizada e concentrada naquilo que faço. O esporte trouxe uma maior responsabilidade em minhas atitudes, pois pra ser atleta você abre mão de uma série de coisas. No meu caso em especial, a equipe a qual participei, me ofereceu uma bolsa de estudos integral em uma escola particular aqui de Bauru, a qual, nunca teria chance de pagar, o que no final me proporcionou poder entrar em uma universidade publica a Unesp, o que certamente irá mudar minha vida e meu futuro. A natação é um ótimo esporte, pois proporciona uma série de melhorias para a saúde. É um esporte que oferece uma série de possibilidades e exercícios ao praticante. Além de uma meditação, podendo assim dizer, que só quem pratica realmente conhece, proporcionando bons momentos de um relaxamento e descanso a sua própria mente.”

 

1esporte-jessicaJéssica Costa Martins
“Pratico corrida há um ano e meio. Embora o esporte sempre tenha sido presente na minha vida, desde a minha infância, deixei de praticá-lo por um determinado tempo. E foi exatamente nessa época que me ausentei da prática esportiva que desenvolvi alguns problemas de saúde. Depois de uma consulta médica, além de alguns medicamentos, o médico me prescreveu na receita a pratica de atividade física e, de preferência, que esta fosse um esporte. E sinceramente, foi o melhor remédio que ele poderia ter me receitado. Desde criança, o esporte sempre me acrescentou muitas coisas. Eu poderia mencionar inúmeros benefícios que ele me trouxe, porque de fato realmente são muitos. Foi através dele que eu pude aprender mais sobre superar desafios, ter disciplina, esforço e dedicação. Em virtude dele conquistei muitos amigos, passei por experiências incríveis e pude aprender princípios válidos até hoje. Mas, muito mais que isso, sobretudo, o esporte me ensinou a ser uma pessoa melhor em todos os sentidos. Para todas as pessoas que ainda não praticam esporte, deixo um convite especial: permitam-se a conhecer e, então, incluam a prática esportiva em suas vidas. O esporte transformou a minha vida e tenho certeza que transformará a de vocês também.”

 

esporte-ivoIvo Tanganelli
“Eu comecei a fazer polo aquático em 2013. Entrei no esporte por motivos de saúde – naquela época eu estava com diabetes, pressão alta e obesidade grau 2. O polo aquático me trouxe, além de mais saúde, muito autoconhecimento. O esporte fez com que eu evoluísse tanto fisicamente, quanto psicologicamente. Hoje, eu treino em dois horários, das 10h às 12h30 e à tarde, das 17h às 19h. Com certeza, qualquer esporte vai garantir uma melhoria em vários aspectos na vida de uma pessoa. Quando as pessoas pensam em esporte, imaginam na mudança física, entretanto, o esporte ajuda em características essenciais para uma formação sólida do cidadão, aspectos como responsabilidade, trabalho em equipe e altruísmo.”

 

* Cuidado com o excesso
Apesar dos inúmeros benefícios que o esporte traz para a nossa vida, a prática não pode ser abusiva, como alerta o profissional. “O termo ‘obcecado’ provém do latim ‘obcaecare’ que significa ‘cegar, tornar cego’. A partir do momento em que nos ‘obcecamos’ por algo, diminuímos nossa capacidade de juízo sobre esse algo. Assim, é preciso estar sempre atento aos nossos comportamentos e pensamentos, de modo que a prática da atividade física não comece a prejudicar outras áreas da nossa vida. Uma dica seria criar uma rotina de exercícios com metas realistas, de forma a tirar o maior proveito, sem comprometer as demais atividades e obrigações do dia a dia”.

Consultoria: César A. Gramuglia Parré; psicólogo e psicoterapeuta, com formação em psicologia do esporte.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Amanda Araújo
Carregar mais em Comportamento
...

Verifique também

O Natal dos pequenos bauruenses pode ser mais feliz com a campanha Papai Noel dos Correios

Ainda é novembro, mas o espírito natalino já está entre nós. Decorações nas ruas, panetone…