Você, provavelmente, já deve ter ouvido falar no Super Bowl – a super final do Futebol Americano. E você também deve conhecer algo do próprio Futebol Americano. Mas e do Rugby? Você já ouviu falar? Conhece alguém que joga? Muitos, inclusive, confundem o Rugby com o Futebol Americano, ou acham que é uma variação dele, mas a verdade é que o Futebol Americano descendeu do Rugby.

E, apesar de muita gente não saber, aqui na cidade de Bauru existe um time que treina três vezes por semana e compete em campeonatos em toda a região. Não sabia de nada disso? Então você pode descobrir algumas outras curiosidades sobre o esporte nessa matéria que o Social Bauru fez com a ajuda do time de Rugby da cidade!

Sua história começou em dezembro de 2014 e, apesar de ser formado majoritariamente por universitários, ele não tem vínculo com a Unesp ou sua Atlética. Tanto que o esporte não é praticado no Interunesp, maior evento de jogos universitários que a Atlética da Unesp de Bauru está envolvida, sendo apresentado apenas como esporte de demonstração. E esse é um dos fatos que dificulta a vida do time. “Isso é um problema para nós do time que somos da Unesp. Se o Rugby fosse parte do ‘Inter’ nós, com certeza, teríamos um maior número de atletas”, afirma Pedro Thomé, que faz parte do time de Rugby.

Para quem não sabe, o Rugby é um esporte coletivo de intenso contato físico. Nasceu em 1845 no Reino Unido, sendo originário da Inglaterra como um esporte que mais se aproximava do futebol. Com o passar dos anos, variações do esporte surgiram como, por exemplo, o Rugby de Quinze (Rugby Union), o Rugby League (com 13 atletas) e o de Sete (sevens) que é a modalidade olímpica.

Um termo muito comum no Rugby é o Try, que vale 5 pontos e é marcado quando um jogador consegue apoiar a bola no chão dentre da ‘área de validação’ da equipe adversária, que fica no sentido de ataque, após os postes. O local onde é marcado o Try definirá a posição e onde será batido chute de conversão. O também frequentemente usado é o Scrum, que indica uma jogada irregular ou em alguma penalização; e o Tackle, que é feito ao agarrar o jogador adversário que está portando a bola e jogá-lo ao chão. Neste caso, o ombro poderá ser utilizado, já o uso dos braços é obrigatório.

Apesar de todo mundo olhar o esporte como algo violento, Pedro explica que não é bem assim. “É um jogo de invasão de território, de muito contato físico, mas é também um esporte muito técnico e não é violento, como muitos acham. Para você derrubar um atleta, não é só chegar na ‘porrada’ que está tudo certo. Existe uma técnica para que você possa derrubá-lo, sem machucar ninguém”, explica. “É um esporte de muito respeito, muita lealdade, trabalho em equipe. Todo mundo precisa de todo mundo”, diz Pedro sobre o esporte que escolheu.

rugby-2

O time de Rugby de Bauru já participou de vários campeonatos e busca, constantemente, a vitória: “Um campeonato muito importante que nós participamos foi o Sanca Sevens, em São Carlos. O nosso time era o mais novo do torneio e foi muito legal”, conta Pedro. “Outro torneio, também aqui da região, é o Lopar (Liga Oeste Paulista de Rugby). Geralmente, nós já conhecemos todos os times, então isso gera um ambiente de muita amizade”, esclarece. Pedro conta que em Bauru também já ocorreu um open de Rugby, organizado pela faculdade Anhanguera. Além da participação nestes campeonatos, o time se mantém na ativa com pequenos amistosos. “Nós ainda não ganhamos um campeonato, mas já ganhamos jogos”, diz Pedro. Apesar da rotina atribulada, o time enfrenta dificuldades e não têm uma superestrutura ou apoio – somente o campo que é oferecido pela Atlética, para a prática do esporte. “Cada vitória conta muito para a gente”, finaliza.

E como os bauruenses podem apoiar o time? “Acho que a melhor forma que a população pode apoiar é treinando conosco”, chama Pedro, “nós precisamos muito de atletas, principalmente nesse período de greve da Unesp”, finaliza. Vale lembrar que os treinos do Rugby, apesar de acontecerem nas dependências da Unesp, são abertos para todos os bauruenses. “É só mandar mensagem para a gente no Facebook e chegar aqui!”, convida Pedro. “Muitas vezes sou eu que passo o treino para a equipe, mas aqui não existe hierarquia. Se a sua ideia for melhor que a minha, é claro que ela vai prevalecer. O time treina forte para alcançar os melhores resultados possíveis e conta com o apoio dos bauruenses para que ele cresça cada vez mais e leve o nome da cidade ao reconhecimento nesse esporte que ainda não ganhou a grande mídia do Brasil.

Ficou interessado? Então anote: os treinos acontecem na Praça de Esportes da Unesp Bauru, localizada na Avenida Engenheiro Luiz Edmundo Carrijo Coube, 14-01, Bairro Vargem Limpa. Os horários de treinos são de segunda-feira das 17h às 19h, quarta-feira das 23h à 1h (horário que provavelmente será alterado em breve) e sexta-feira das 12h às 14h. O treino de quarta-feira, excepcionalmente, acontece na quadra de areia da Avenida Getúlio Vargas.

Para saber mais, acesse: www.facebook.com/rugbyUNESP

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Giovana Romania
Carregar mais em Saúde e Esportes
...

Verifique também

O Dia do Desafio de 2019 já tem data marcada para acontecer em Bauru

O Dia do Desafio é mais clássico do que você imagina! Ele foi criado no começo da década d…