A estudante Isabella Marão admite sentir dificuldades de se exercitar no frio
A estudante Isabella Marão admite sentir dificuldades de se exercitar no frio

O frio chegou com tudo e trouxe com ele a vontade de hibernar, tomar chocolate quente, assistir um filme embaixo das cobertas; basicamente aproveitar a preguiça com todos as regalias possíveis. Acordar todo dia de manhã e fazer uma caminhada não parece nada ideal, certo? Para muitas pessoas, o inverno é a estação do ano mais difícil para deixar o exercício físico em dia.

Isabella Marão é estudante de jornalismo e pratica corrida de rua desde 2012. “Eu corro porque gosto da sensação de dever cumprido, acho legal superar os meus limites, a própria motivação é motivadora”, explica a estudante. No entanto, Isabella admite que no frio fica mais difícil. “Além da preguiça de acordar cedo, a corrida de rua fica mais complicada. O truque [para levantar e correr] é curtir”, diz.

Além da preguiça, outra coisa a ser superada no frio são os cuidados a mais que ele exige. O educador físico Gustavo Nunes conta que as lesões se tornam ainda mais comuns nesta época do ano. “Um tipo de lesão que ocorre é a ruptura de algumas fibras musculares, não a lesão completa do músculo”, afirma. “Isso acontece muito em dias frios e principalmente na parte da manhã, quando muitos realizam as atividades com pressa porque têm compromissos e acabam não fazendo o aquecimento antes de iniciar”, completa Gustavo.

O profissional lembra que o aquecimento é uma parte importante de qualquer exercício físico, independente da época do ano. Porém, com as temperaturas baixas, essa necessidade redobra. “A realização do aquecimento previne lesões e altera o organismo gradativamente para o treinamento, competição ou lazer, possibilitando o aumento da temperatura corporal, que é muito importante. Alguns benefícios são o aumento da taxa metabólica e fluxo sanguíneo, melhoria da difusão do oxigênio disponível nos músculos, entre outros”, explica Gustavo. Alguém pode argumentar que aumentar o número de roupas aquece o corpo para uma temperatura ideal. Nada disso! Você pode usar algo mais quente, porém, não pesado. “O excesso de roupa pode acelerar a elevação da temperatura corporal. Isso pode causar desidratação, hipertermia e também a redução do desempenho físico quando o corpo ultrapassa a temperatura de 40º”, alerta o educador.

Uma boa notícia para quem precisa emagrecer é que o frio é o melhor período para que isso aconteça. “Nosso corpo precisa ficar com a temperatura interna em torno de 36ºC a 37,5º, com a temperatura baixa por causa do inverno, nosso metabolismo acelera para chegar nessa temperatura”, afirma Gustavo. Mas é importante que fiquemos alertas também na alimentação. É normal sentir mais fome no inverno e, consequentemente, ingerir mais calorias. Alimentação e exercício físico sempre andam de mãos dadas para uma vida saudável.

Outra coisa que é imprescindível em um corpo saudável é a hidratação. “A hidratação no frio dever ser igual a do calor. Para quem pratica atividade física, ela se torna indispensável, pois evita cãibras, fadiga, elevação da frequência cardíaca e superaquecimento do corpo”, explica Gustavo.

Para quem quer seguir com os exercícios firmes e fortes nesse inverno, que promete ser severo, Gustavo dá cinco dicas:
1) Procure treinar com uma pessoa que não te deixe faltar da academia;

2) Aumente a intensidade de seus treinos, com isso o frio passará;

3) Procure fazer atividades que te dão prazer;

4) Deixe claro seu objetivo para o resto do ano, principalmente o verão;

5) Procure o melhor período do dia para seu treino, aquele no qual você se sente mais disposto.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Giovana Romania
Carregar mais em Saúde e Esportes
...

Verifique também

Atleta de Bauru conta a experiência de ser convocada pela 3ª vez para a seleção brasileira de atletismo

Bauru carrega cada vez mais o nome do esporte brasileiro para todas as partes do mundo. Ag…