Os oftalmologistas Luís Gustavo Biteli e Magno Miguel Vargas são os proprietários da Clínica Oftalmocenter Bauru
Os oftalmologistas Luís Gustavo Biteli e Magno Miguel Vargas são os proprietários da Clínica Oftalmocenter Bauru

Apaixonados pela profissão, os médicos Luís Gustavo Biteli e Magno Miguel Garcia Vargas sempre tiveram um sonho: ter um negócio próprio. E a realização deste desejo aconteceu há cerca de dois meses, com a inauguração da Clínica Oftalmocenter Bauru, localizada na quadra 16 da Rua Gerson França. O local possui um centro de diagnóstico completo e centro cirúrgico próprio, sendo voltado ao tratamento do glaucoma e em cirurgias oftalmológicas.

E a história começou a partir da empatia e da amizade entre os dois oftalmologistas, que se conheceram enquanto trabalhavam em um centro oftalmológico da cidade. A ligação entre os dois foi tão forte que os profissionais acreditam que têm mais que uma sociedade, têm uma verdadeira família. No dia a dia, o mais importante é atender aos pacientes de forma humanizada, com excelência de ponta a ponta: desde ao momento em que o paciente abre a porta da clínica, até ele ir embora.

Nesta conversa com a equipe do Social Bauru, os médicos comentaram sobre este novo desafio, o início das carreiras, as experiências e como estão se sentindo agora, ao realizarem o tão esperado sonho. Confira:

Quando aconteceu a inauguração da Clínica Oftalmocenter Bauru?
Magno: Nós estamos trabalhando desde o dia 7 de abril, mas a inauguração oficial será dia 11 de julho.

E por que decidiram investir em um espaço de vocês?
Magno: Nós trabalhamos muitos anos em um centro oftalmológico daqui de Bauru. Inclusive, nos conhecemos lá. Eu atuei neste local durante dez anos e o Gustavo, durante cinco. E eu acho que o sonho de todo médico é ter o seu próprio espaço e ter a sua própria independência. Apesar do momento delicado que estamos vivendo em nosso país, tanto político quanto econômico, acredito que ainda seja o objetivo de muitos profissionais. Para realizar este sonho, nós investimos muito, tanto neste espaço, quanto em equipamentos exclusivos, mas estávamos focados em nosso sonho. O nosso desejo como oftalmologistas era ter uma clínica, onde todos os processos fossem feitos no mesmo local, desde a consulta até a cirurgia. Acredito que a oftalmologia seja uma especialidade à parte das outras, porque a consulta gera procedimentos, necessitando, muitas vezes, de um centro cirúrgico e nós temos aqui em nossa clínica. Queríamos trazer um atendimento personalizado e resolutividade aos nossos pacientes. Foi assim que surgiu este projeto.

E vocês ficaram muito tempo planejando até inaugurarem a clínica?
Magno: Sim, foram nove meses. Tudo começou com uma conversa bem informal entre nós dois. Aí, como dois amigos nossos tinham acabado de inaugurar uma clínica em uma cidade próxima a Bauru, resolvemos visitá-los, com nossas esposas, que são muito amigas, e nesta viagem tomamos a decisão.
Luís Gustavo: Apesar de todos terem esta vontade, nunca tinha passado pela nossa cabeça em abrir algo juntos. Éramos mais amigos fora do ambiente de trabalho do que lá dentro. Inclusive, trabalhávamos em andares diferentes e quase não nos encontrávamos. Mas, como o Magno falou, nossas esposas são muito amigas e ficamos mais próximos também. Foi, realmente, nesta viagem que decidimos abrir esta clínica.
Magno: E o nosso projeto inicial nem eta ter um espaço tão bacana como ficou, mas, com a ajuda das nossas esposas, ficou tão agradável que estamos recebendo elogios dos nossos pacientes e dos nossos representantes.

E tiveram medo de arriscar?
Magno: Eu, particularmente, tive muito medo sim. Mas sempre tive o estímulo e o apoio do Gustavo e isso fez com que a gente continuasse seguindo em frente com o projeto. Nós não temos uma sociedade, temos um negócio em família. Ele é o meu irmão e, por nos darmos tão bem, é que seguimos em frente com o nosso sonho. O nosso equilíbrio é muito legal: ele é mais ponderado e eu mais impulsivo.
Luís Gustavo: Com certeza, é algo muito familiar.
Magno: Eu não sou bauruense e acabei ficando aqui por causa da minha esposa. O Gustavo também não é e veio para cá para sair de São Paulo. Mas, assim que nos conhecemos, já tivemos uma ligação muito boa e nos tornamos amigos. A partir desta amizade, surgiu a ideia de seguir em frente. Temos uma confiança muito grande um no outro. Inclusive, sempre tive muito medo de sociedade, mas encaro o nosso trabalho como uma família. Somos irmãos e estamos juntos para o que der e vier.
Luís Gustavo: Sociedade é um verdadeiro casamento! (risos).

E como surgiu a medicina na vida de vocês?
Magno: Eu sempre quis fazer medicina e fui o primeiro a cursar em minha família; depois, minha irmã e minha prima também cursaram. Mas desde a infância eu já tinha a certeza que faria isso.
Luís Gustavo: Comigo foi um pouco diferente, porque meu pai é pediatra e acredito que eu tenha tido um pouco de influência dele. Mas também era uma vontade minha, tanto que eu sempre tive certeza que não faria especialização em pediatria! (risos). Entrei na medicina porque eu realmente gostava e ele sempre foi um exemplo de profissional para mim.

E por que decidiram pela especialização em oftalmologia?
Magno: A medicina é uma verdadeira escola. Durante seis anos você aprende muita coisa e passa por diferentes especialidades. É assim que você consegue definir o que realmente quer. Sempre digo que a oftalmologia é uma medicina a parte e eu me apaixonei por isso desde o primeiro momento.
Luís Gustavo: Sinto que é uma área que traz muita realização porque conseguimos atender pacientes de todas as idades e ajudá-los com diferentes procedimentos. No nosso caso, pensamos em proporcionar um atendimento especializado e voltado ao glaucoma e cirurgias oftalmológicas.

No caso do glaucoma, especificamente, tem alguma prevenção?
Luís Gustavo: Glaucoma é uma doença que acomete o nervo óptico e a melhor prevenção é visitar ao médico regularmente. É doença na maioria das vezes assintomática e que tem um caráter genético muito importante. Por isso, quem tem antecedente na família precisa ficar ainda mais atento. Porém, independente do fator genético, qualquer pessoa acima de 40 anos tem a obrigação de fazer o exame do fundo do olho e medir a pressão dele, pelo menos uma vez ao ano. É claro que pessoas mais jovem também podem ter glaucoma, mas o fator de risco maior se dá a partir dos 40 anos. É muito importante fazer estes exames regularmente, pois a pessoa só terá alguns sintomas, como diminuição da visão periférica, quando a doença está em estágio avançado. Importante ressaltar que o glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível no Brasil.
Magno: Muitas pessoas não sabem, mas a catarata é uma doença geralmente causada por conta da idade e que tem cura, diferentemente do glaucoma. Por exemplo: o glaucoma é como o diabetes, ou seja, é uma doença traiçoeira. O paciente não percebe que está doente e, quando ele nota, é porque está em um estágio avançado. Ambas são lentas, silenciosas e não têm cura. Vale lembrar que glaucoma não ocorre só quando a pressão do olho está alta. Por isso que os exames são importantes.
Luís Gustavo: Segundo as estatísticas, cerca de 1% da população com 40 anos tem glaucoma. Já entre as pessoas com mais de 80 anos, os números aumentam para 3-4%. Ou seja, os números não são tão baixos assim.

Vocês comentaram que ter um espaço próprio é o sonho de qualquer médico. Como estão se sentindo realizando este sonho?
Magno: Está sendo muito intenso e estamos extremamente satisfeitos. Foi uma decisão que gerou muita ansiedade e medo, principalmente, em relação ao momento atual do país. Mas estamos muito felizes e surpresos com o resultado positivo que estamos tendo. Acredito que isso está sendo um reflexo do nosso trabalho: qualquer coisa que você faça de forma verdadeira, você tem sucesso. Independente do que for. A nossa intenção é sempre melhorar e aperfeiçoar o nosso atendimento, sempre deixando mais humanizado. É uma satisfação imensa ver que sim, nós somos capazes de ter um atendimento de ponta a ponta: desde que o paciente abre a porta da clínica, até ele ir embora. Priorizamos em nosso atendimento o profissionalismo vinculado à parte humana. Inclusive, pretendemos começar a atender em horários diferenciados para realmente auxiliar esses pacientes.

Serviço
A Oftalmocenter Bauru está localizada na Rua Gerson França, 16-43, Vila Mesquita.
Telefone: 3012-0606 ou 3012-0707
Email: [email protected]
Para saber mais, acesse: www.facebook.com/Oftalmocenterbauru/ ou www.oftalmocenterbauru.com.br

Compartilhe!
Carregar mais em Negócios
...

Verifique também

Bauru inaugura primeira concessionária de carros elétricos BYD da região

Nesta quinta-feira (22), ocorre a inauguração da  BYD Allma, primeira concessionária BYD d…