Automóvel Clube é um dos monumentos tombados de Bauru
Automóvel Clube é um dos monumentos tombados de Bauru

Primeiramente, você sabe o que são bens tombados? Tombar uma construção significa fazer um registro do patrimônio de alguém em livros específicos num órgão de Estado que cumpre tal função. O objetivo é proteger algo de valor para uma comunidade por meio de legislação específica.

A medida pode ser aplicada a bens móveis e imóveis de interesse cultural ou ambiental de âmbito municipal, estadual, federal ou mundial. Eles preservam a memória e história de um coletivo. Podem ser tombados: fotografias, livros, acervos, mobiliários, utensílios, obras de arte, edifícios, ruas, praças, bairros, cidades, regiões, florestas, cascatas, entre outros.

Segundo a professora de História Neli Fonseca, “após o tombamento, o que não pode é mudar a fachada. Tudo o que for feito no prédio precisa de autorização do Codepac. Já internamente, pode modificar tudo”, afirma.

No total, são mais de 30 edifícios, templos, igrejas, objetos e locais tombados da cidade de Bauru, que fazem parte da história da cidade nas esferas arquitetônicas, progressivas e históricas. Confira alguns que estão na lista!

1. Aeroclube
O Aeroclube de Bauru foi fundado em 8 de abril de 1.939, formando sua primeira turma de aviadores em 21 de fevereiro de 1.940. Foi decretado o tombamento do local no dia 30 de setembro de 2004. A preservação é do conjunto constituído pelos três hangares grandes, a fachada frontal da sede administrativa, incluindo a torre de observação e o telhado, considerando-os integralmente em seu conjunto e volumetria. Internamente, o bem fica liberado para possíveis modificações, reformas ou ampliações.
Localização: Alameda Dr. Otávio Pinheiro Brisolla, 19-100, Jardim Planalto

2. Templo Tenrikyo
Começou a ser construído em fevereiro de 1960, é a sede missionária da igreja japonesa Tenrikyo aqui no Brasil e seu tombamento foi decretado no dia 14 de março de 2003. A preservação inclui fachadas (paredes, portas e janelas originais de madeira, varandas, escadas), considerando-as integralmente em seu conjunto e volume, incluindo os telhados. Ficam preservados os atuais recuos frontais e laterais da Igreja, incluindo-se o jardim japonês.
Localização: Rua Tenri, 4-58, Vila Independência

3. Casa Savastano
A casa Savastano foi construída na década de 30 e é um dos mais recorrentes tipos de construção de sua época. Tradicionalmente o comércio ficava no andar inferior e os trabalhadores residiam no pavimento superior. Sua construção remete ao movimento eclético da época e teve sua fachada descaracterizada ao longo de seus anos e reformas. O tombamento do local ocorreu em 14 de outubro de 2004 e a preservação inclui fachadas frontal e lateral junto à Rua Antônio Alves (paredes, portas e janelas originais de madeira, adereços em argamassa), considerando-as integralmente em seu conjunto e volume.
Localização: Praça Rui Barbosa, 1-81, Centro

4. Casa Lusitana
A Casa Lusitana foi construída logo após a urbanização da Rua Batista de Carvalho em 1914. Ela ilustra a cidade tendo um polo comercial crescente devido às novas ferrovias em Bauru. O edifício foi transformado radicalmente na década de 30 para transformar-se na primeira obra art-déco construída na cidade. O tombamento foi concretizado em 12 de janeiro de 2011 e a preservação abraça as fachadas para a Praça Rui Barbosa e para Batista de Carvalho (paredes, revestimentos, e adereços, portas, janelas, letreiros e relógios), considerando-as integralmente em seu conjunto e volumetria.
Localização: Rua Batista de Carvalho, 7-51, 7-71, 7-79 e Praça Rui Barbosa, 4-20, Centro

5. Vagões Dormitórios da Estação Ferroviária
Os bens tombados relacionados às estradas de ferro de Bauru são diversos, um deles consiste em um conjunto de vagões que serviam como dormitórios antigamente. Tratam-se de exemplares de bens rodantes ferroviários que pertenceram a Estrada de Ferro Noroeste do Brasil. A maioria deles principalmente os Carros foram construídos nas oficinas da empresa na Vila Falcão e marcaram poder industrial e de transporte dos anos áureos da ferrovia em Bauru. O acervo pertencente ao Museu Ferroviário foi tombado em 12 de janeiro de 2001.
Localização: Museu Ferroviário Regional de Bauru – Rua Primeiro de Agosto, quadra 1, Centro

6. Edifício Abelha
Edificado e erguido na década de 30, o Abelha é um registro de mais uma evolução urbana de Bauru. Foi uma das primeiras edificações exclusivamente comerciais devido ao aumento dos profissionais liberais da época. O Edifício Abelha possui as simplicidades geométricas que caracterizam-no com estilo Art-déco. O tombamento foi concretizado em 25 de outubro de 2004.
Localização: Rua 1º de Agosto, 6-30, 6-36 e 6-40, Centro

7. Automóvel Clube
Tombado em 28 de agosto de 2001, o Automóvel Clube foi inaugurado por volta de 1945 e depois reformado nos anos 70. A estrutura se enquadrava perfeitamente nos moldes da época, arrancando elogios e sendo reconhecida. Ela parte das edificações do movimento eclético e retrata bem o desenvolvimento da cidade devido às estações férreas e a produção do café.
Localização: Praça Rui Barbosa, 1-23, Centro

8. Frontispício do Cemitério da Saudade
Foi construído na década de 30 e forma o acesso principal ao Cemitério da Saudade que foi inaugurado na primeira década do século passado. É composto por semicírculo tendo ao centro um monumento em granito. Tombado em 6 de maio de 2012, a preservação inclui interna e externamente toda sua integridade e volume: o portal de entrada; o muro e gradil circulares compreendidos entre dois pilares; os portões; o obelisco externo e seu entorno num raio de 25,00 metros.
Localização: Cemitério da Saudade, Rua Hermínio Pinto s/nº

9. Estação Central Noroeste do Brasil
A Estação Ferroviária Central, projetada em 1935 e inaugurada em 1939, fazia jus ao poderio da NOB (Companhia Ferroviária Estrada de Ferro Noroeste do Brasil).Com uma grande estrutura física moderna para os padrões da época o prédio acomodava toda a estrutura administrativa da NOB e o desembarque das três ferrovias, Noroeste, Paulista e Sorocabana. Foi tombado no dia 28 de outubro de 1999 e a preservação inclui toda a imponência externa das suas suas fachadas (portas e janelas originais de ferro, gradis de ferro, relógio e marquises) frontais e laterais, volume da Gare e telhados, considerando-as integralmente em seu conjunto e internamente o bem deve manter preservado o Saguão de entrada e a Gare.
Localização: Praça Machado De Mello, 3-95 – Centro

10. Palácio das Cerejeiras
Construído em 1953 e arquitetado por Zenon Lotufo, que participou de projetos importantes como o do Parque Ibirapuera, o edifício constitui um marco referencial para a arquitetura da cidade apresentando características arquitetônicas o Movimento Moderno. Preservam-se as fachadas frontal, laterais e posterior (paredes, portas, janelas originais de ferro, colunas e brises), pátios externos e jardins do entorno. A construção foi tombada em 19 de outubro de 2004.
Localização: Praça das Cerejeiras, 1-59, Altos da Cidade

11. Farmácia Popular
Assim como a Casa Savastano e muitas outras construções da época, a Farmácia Popular tinha o andar inferior voltado ao comércio e o superior à moradia. O estilo do edifício também remete ao crescimento urbano de Bauru. Tombado em 29 de setembro de 2004, a Farmácia Popular tem suas fachadas frontais junto à Rua 1° de Agosto e lateral junto à Rua Gustavo Maciel (paredes, portas e janelas originais de madeira, adereços em argamassa e revestimento de tijolos aparentes) preservados.
Localização: Rua 1º de agosto, 7-83, Centro

12. Quartel da Policia Militar do Estado de São Paulo
O Quartel Militar marca a presença das atividades defensivas no núcleo urbano de Bauru. O Edifício do 4º Batalhão de Policia, antigo Quartel Militar, foi construído, em 1937, para garantir a segurança da cidade, se impõem no tecido urbano pela sua arquitetura de estilo eclético, sua morfologia se assemelha as fortalezas das cidades antigas. Tombado em 8 de abril de 2002, preserva fachada frontal, fachada posterior e laterais, integralmente em conjunto e volumetria (caixilhos-portas e janelas) e adereços.
Localização: Rua Major Fonseca Osório, 4-65, Vila Antarctica

13. PRG 8 – Rádio e Televisão
O prédio sede da primeira Rádio emissora de Bauru, antiga Bauru Rádio Clube, prefixo PRG-8, foi construído no ano de 1937 com características modernista e se tornou ícone do pioneirismo das telecomunicações no interior do Brasil. Foi tombado em 11 de novembro de 2004, preservando fachadas do primeiro bloco construído (paredes, portas originais de madeira, aberturas de janelas, colunas, varanda e cobertura), frontal junto à Praça dos Expedicionários e nas duas laterais, considerando-as integralmente em seu conjunto e volume.
Localização: Praça dos Expedicionários, 9-75, Bela Vista

14. Igreja Presbiteriana Independente
A Igreja Presbiteriana Independente foi erguida em 1940 e foi fruto do esforço da comunidade religiosa e seguidora de sua fé que supervalorizam ainda mais sua bela construção. O conjunto inteiramente simétrico é rico em detalhes no estilo neo-gótico, tais como coruchéus piramidais, falsos contrafortes e aberturas ogivais que criam um interessante jogo de luz e sombra. O tombamento foi decretado em 19 de maio de 2003.
Localização: Rua Cussy Júnior, 9-76, Centro

15. Hotel Milanese
Um dos mais diversos exemplares de hotéis que circundam a Estação Ferroviária, que foram durante muitos anos o ponto de encontro de muitos que aqui desembarcavam em busca de melhores horizontes de vida profissional ou de um grande centro comercial. Foi tombado em 10 de setembro de 2003.
Localização: Av. Rodrigues Alves, nº 2-77, Centro

Quer conferir mais bens tombados de Bauru? Acesse o link!

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Giovana Romania
Carregar mais em Geral
...

Verifique também

Festival de Inverno do Villa Rondon em Bauru terá atrações como Léo & Raphael, Bruno Araújo e Dj Elieser

Nem só de Arraiá vivem os bauruenses! Mas, sertanejo nunca é demais, por isso, o Villa Ron…