barista-globo-topo

O barista Hugo Silva, da Hoss cafeteria, participou no programa da Rede Globo “É de Casa” no último dia 22. A pauta do dia era a especialidade de fazer um expresso colorido. Já usando uma tática conhecida do Latte Art, Hugo adiciona ao café e leite cremoso o corante alimentício, criando assim um desenho.

Hugo veio de São Paulo e, antes de ser barista, trabalhou cerca de seis meses como frentista de posto. Depois disso, ele participou de uma seleção para trabalhar como barman, a partir daí o interesse pelo café surgiu e, posteriormente, foi transformado em paixão, dando até prêmios de nível nacional para Hugo.

O Social Bauru bateu um papo com o barista, que contou um pouco de sua vida e de como foi a experiência de conhecer o famoso Projac. Confira!

Você é de Bauru?
Hugo: Não, sou de São Paulo, mas estou em Bauru há pouco mais de quatro meses. Ainda não tive o prazer de conhecer a cidade por completo, mas o que mais me chama a atenção aqui é o próprio bauruense. Passo boa parte do meu dia na Hoss Cafeteria e lá tenho uma oportunidade muito legal de conhecer bastante pessoas de diferentes tipos. E percebo que existe algo muito presente entre todas elas; que é o fato de serem todos muito abertos, comunicativos e receptivos a uma aproximação. Com isso, passei a conhecer bastante gente, cultivo verdadeiras amizades com clientes e isso faz o meu dia a dia ser muito prazeroso aqui em Bauru.

Você foi frentista, certo? Por quanto tempo?
Hugo: Sim, aproximadamente oito anos atrás. Trabalhei como frentista por volta de seis meses. Ao final deste período, recebi a oferta para participar de uma seleção para trabalhar no Octávio Café, em São Paulo. Entrei como aprendiz de barman e fui evoluindo na carreira. Fiquei por oito anos até vir para Bauru e assumir a responsabilidade de ser barista-chefe na Hoss Cafeteria.

E como surgiu seu interesse pelo café?
Hugo: Como barman do Octávio Café eu não podia trabalhar com os cafés. Era uma política da empresa separar a atuação dos barmans com a dos baristas. E isso alimentou a minha curiosidade e a vontade de aprender a trabalhar com os cafés na casa. Então, decidi me dedicar e estudar por conta própria. Foi a forma que encontrei para demonstrar conhecimento e mérito próprio para passar de barman para barista. Foi o primeiro passo na busca por conhecimentos na área. E lá tive a oportunidade de conhecer a fundo cada processo que envolve a preparação de um bom café, da semente à xícara.

O que você considera mais importante na profissão de barista?
Hugo: O mais importante é adquirir o conhecimento necessário para se fazer um bom café. Para isso é necessário você aprender sobre o café desde o fruto (espécies, variedades, regiões produtoras, tipos de torra, entre outros) e as técnicas aplicáveis de acordo com cada método de preparo. Além disso, é muito importante continuar estudando para sempre estar atualizado sobre as novidades, novas tendências e novas técnicas.

Quais as técnicas primordiais?
Hugo: São técnicas diferentes entre cafés filtrados e espressos. Para o espresso, as técnicas primordiais são fazer uma boa extração, vaporização, verificação da temperatura e pressão da caldeira da máquina, além de avaliar diversas vezes ao dia o resultado sensorial final da bebida. Para os cafés filtrados é sempre importante para cada método específico verificar a granulometria, métrica de preparo, temperatura e quantidade da água e pó (deverão sempre ser pesados).

Como aprendeu essa técnica do café colorido e por que surgiu o interesse?
Hugo: Essa técnica surgiu no Oriente. A vontade de aprender surgiu de uma brincadeira entre amigos baristas. Gostei muito de aplicar a técnica no Latte Art (desenho feito com o leite vaporizado sobre o café espresso) e decidi me aprimorar.

Você também faz isso em Bauru?
Hugo: Sim, aplicamos essa técnica na Hoss Cafeteria. Por sinal, em apoio à campanha do Outubro Ros,a todos os capuccinos estão sendo servidos na cor rosa. Está sendo um sucesso! E no próximo mês não será diferente. Em apoio ao Novembro Azul, todos os capuccinos serão servidos na cor azul.

E você já até foi campeão nacional de barista, certo? Gostaria que falasse um pouco mais sobre o prêmio.
Hugo: Opa! Fui campeão brasileiro de Coffee in Good Spirit em 2013, que é uma categoria que une café com bebida alcoólica onde é necessário a apresentação de quatri drinks: dois tradicionais, que são Iirish Coffee, e dois drinks de criação própria. Me consagrar campeão nesta categoria foi muito importante, já que foi meu primeiro campeonato e me deu a oportunidade de participar do campeonato mundial em Nice, na França, em 2014.

Como surgiu a oportunidade de participar do programa “É de Casa”?
Hugo: Surgiu quando eu ainda estava em São Paulo. Me procuraram para fazer a pauta do café colorido. Mas o amadurecimento da ideia aconteceu quando eu já estava em Bauru. Após enviar vários vídeos sobre a técnica que seria aplicada no programa finalmente fui chamado para participar ao vivo neste último sábado, dia 22 de outubro.

E como foi a experiência?
Hugo: Foi sensacional! Foi emocionante! Pois o café já vem me trazendo oportunidades incríveis para a minha vida. E dessa vez ele me levou pra dentro do Projac! Poder fazer o que eu mais gosto ao vivo em uma emissora com tamanha repercussão nacional foi incrível! Me vi trocando os papéis: saí da frente da tela da televisão para estar “dentro dela” fazendo o que eu mais sei fazer, café. E o mais ‘louco’, sabendo que muita gente estaria me prestigiando e buscando aprender com o que eu estava apresentando.

Tem alguma curiosidade para contar sobre algo que tenha acontecido nos bastidores?
Hugo: O curioso foi poder ajudar na realização do programa em si. O conceito do “É de Casa” é fazer os convidados se sentirem à vontade. E me senti tão à vontade que resolvi ajudar a equipe de produção em alguns momentos. Além disso, andar dentro do Projac e ter contato com vários cenários e artistas é muito especial. Mas o mais prazeroso foi ter o meu trabalho reconhecido por pessoas famosas durante o programa. Tive o prazer de preparar café para o Zeca Camargo, Paulo Ricardo, Cissa Guimarães, Patrícia Poeta e Tiago Leifert.

Confira a participação do barista no “É de Casa”: http://gshow.globo.com/barista

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Giovana Romania
Carregar mais em Comportamento
...

Verifique também

Psicólogos bauruenses organizam terapia gratuita ao ar livre neste final de semana

Dois psicólogos se juntaram para promover um projeto de terapia ao ar livre que pode ajuda…