Festas que estão se popularizando entre os bauruenses

Há pouco tempo, apenas dois tipos de festas pré-casamento e antes do nascimento do bebê eram tradição da nossa cultura – uma para comemorar a chegada de um bebê e outra para celebrar o casamento. Festa oficial para inaugurar uma casa então… nem existia na agenda. Mas, hoje em dia, essas duas festas tradicionais serviram de origem para muitas outras como chá bar, chá de revelação e até open house.

Apesar de novas e muito semelhantes às antigas, elas não vieram substituir as festas popularmente conhecidas, muito pelo contrário, elas vieram somar.

E para deixar tudo perfeito e para postar aquela foto ‘estilo blogueira’, um bolo e algumas bexigas, como antigamente, já não são mais suficientes. A bauruense Amanda Rayra trabalha com eventos há dez anos e conta que acompanhou a evolução do mercado. “Hoje, temos muitas novidades no mercado e agora, como dizem por aí, ‘o céu é o limite!’ (risos). Qualquer festa pode ser planejada com direito a tudo. Com a variedade que encontramos no mercado, podemos fazer uma festa com requinte e bom gosto adaptado a qualquer orçamento e estilo de eventos”, conta.

Com estes novos eventos, o mercado no Brasil arrecadou aproximadamente 17 bilhões de reais em 2015, segundo uma reportagem do programa “Pequenas Empresas Grandes Negócios”. Conheça as novas comemorações que tanto movimentam o mercado do entretenimento, inclusive aqui em Bauru.

Chá de lingerie

O evento é mais uma reunião íntima entre amigas do que uma festa. O número reduzido a, no máximo, 20 mulheres próximas da noiva é devido às brincadeiras e conversas. O objetivo do chá é renovar o armário de lingeries da anfitriã, por isso, ele deve ser realizado antes do casamento.
Saiba mais: www.papeleestilo.com.br/cha-de-lingerie

Chá de Pangerie

Para não deixar de lado o tradicional chá de panela, há a possibilidade de agregá-lo ao chá de lingerie. Além de ganhar utensílios de cozinha, a noiva ainda consegue renovar suas lingeries para lua de mel e outros momentos do casamento.
Saiba mais: www.papeleestilo.com.br/cha-de-pangerie

Chá bar

Diferentemente do chá de cozinha, o chá bar é oferecido tanto pelo noivo quanto pela noiva, mas o objetivo é o mesmo. Realizado antes do casamento, o evento reúne família e amigos para ajudar nos preparativos da casa, antes da união oficial.
Saiba mais: www.papeleestilo.com.br/cha-bar

Open house

Open house – casa aberta, em inglês – é o nome que se dá à estreia da casa. Muito flexível, a festa é usada tanto para casados como para as pessoas solteiras que querem reunir os amigos para curtir o novo lar. Além disso, ela não precisa ser organizada como um grande evento, o lema do open house é descontração.
Saiba mais: www.casa.abril.com.br/open-house

Chá de revelação

Uma das festas que têm se popularizado aqui em Bauru é o chá de revelação. O intuito é fazer um chá de bebê tradicional acrescentando algumas características. Os homens também participam da comemoração, já que o objetivo principal é os pais descobrirem, juntos, o sexo da criança. Segundo Amanda Rayra, há diversos jeitos de fazer isso: “Alguém de confiança pega o resultado do teste para saber o sexo. Se é menino ou menina, isso só será revelado na festa. Pode ser por meio do bolo recheado de acordo com o sexo, balão de gás hélio saindo da caixa, com papéis, enfim, tudo que indica se é menina ou menino”, explica.

Saiba mais: www.revistadonna.clicrbs.com.br/cha-de-revelacao

Adesão bauruense

Conversamos com três bauruenses que decidiram fazer o chá de revelação e elas contam como foi a experiência:
“Foi no salão de festas da minha casa para 50 pessoas. Quem sabia do sexo antes da revelação foi a pessoa que fez o bolo e a madrinha do Theo. Na festa, fizemos umas brincadeiras: as pessoas chegavam e colocavam o nome em um coração azul, se achasse que era menino, e rosa se fosse menina. Aí, todos colavam em um mural. Além disso, antes da revelação fizemos várias simpatias (da agulha, da colher). A revelação foi em um bolo branco por fora e com a cor do sexo por dentro. Eu adorei tudo, o mais difícil foi apenas conter a ansiedade. A melhor parte, para mim, foi reunir a família e amigos, independentemente do sexo. Com certeza, faria de novo!! Foi incrível, pois a partir desse dia já passamos a chamá-lo pelo nome. Independentemente da dimensão da festa e do resultado do sexo do bebê, acredito que o mais importante é reunir pessoas que os papais amam para celebrar a chegada de alguém tão especial” – Flávia Concer

“Eu tive ideia do chá revelação. A festa foi realizada em nosso apartamento, só para nossa família, totalizando 12 pessoas. A guardiã do segredo foi a boleira, que era a única que sabia. Ela pegou o resultado da sexagem fetal, fez o bolo e comprou a chuva de prata na cor rosa. Na festa, fizemos a brincadeira de cada um dar opinião do sexo, quem achava que era menino pegava um copo azul personalizado e menina o rosa. Quem errou teve que dançar uma música. A melhor parte foi descobrir o sexo com todos da família, foi uma emoção única e já tenho saudades desse dia. Como estou na terceira gestação, achei que já tivesse vivenciado todos tipos de emoções nas outras anteriores, mas não, fui surpreendida por uma emoção única. Eu amei tanto que até incentivei uma amiga a fazer. Para quem também está planejando, a minha dica é para aproveitar desde a preparação da festa até a descoberta. A lembrança desse dia ficará pra sempre gravada nos nossos corações e a emoção é indescritível” – Bianca Simioni

“Quando contei que estava grávida para a minha família, todos ficaram muito felizes! Para que pudéssemos celebrar este momento de forma mais próxima, já que eu moro em Brasília, minhas irmãs tiveram a ideia de fazer um chá de revelação. Seria uma oportunidade de fazer uma brincadeira com a minha família e amigos em Bauru e marcar uma notícia tão feliz pra nós! Procurei escolher uma pessoa que estivesse longe da família, para não contar o sexo do bebê. Luísa, minha prima que mora em Cuiabá, ficou responsável por verificar o resultado e informar para a boleira. Minha família fez a decoração com plaquinhas para as fotos, brincadeiras e íamos sabendo dos palpites. A revelação aconteceu quando abrimos a caixa cheia de balões. Foi uma das maiores emoções da minha vida! Foi arrepiante quando vimos todos aqueles balões azuis voando. Também tivemos o bolo com recheio azul! Sinceramente, não vi uma parte ruim do chá de revelação. Alguém poderia citar a ansiedade de saber o sexo, mas deu ainda mais emoção pra tudo o que aconteceu com a vinda do Lucas. Comemorar o sexo do Lucas como se fosse um gol de final da Copa foi uma das cenas mais lindas das nossas vidas!” – Debora Sacomandi

Mas o porquê de novos eventos?

Como muitos aspectos da nossa vida, o novo comportamento pode estar ligado à internet. Segundo um dos idealizadores do Blogando, Marcelo Bueno, as redes sociais instigam as pessoas a exporem ainda mais as suas vidas. “As redes sociais aumentaram bastante a nossa necessidade de aprovação e de ostentação. Ninguém mais fica feliz de ver a vida do vizinho tão perfeita no Instagram e a dele meio sem graça. No geral, acredito que todo mundo ganhou uma certa preocupação de manter a vida social aparente e online (risos). O problema é quando isso foge do controle e vira a motivação de tudo”, explica.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Comportamento
...

Verifique também

Por que entender mais sobre responsabilidade afetiva pode melhorar as relações dos bauruenses?

Uma relação, seja ela de amizade ou amorosa, é uma via de mão dupla. Essa é uma lição que …