Uma das experiências mais deliciosas da vida adulta, com certeza, é reunir os amigos para jogar conversa fora ao sabor de deliciosas receitas. Para quem gosta de experimentar pratos novos, é aí que entra o Dinneer!

Para quem não conhece, o site, criado por brasileiros, segue os conceitos da economia compartilhada, ou seja, algo feito e pago por todos, diminuindo os valores a serem gastos. Mais do que isso, o Dinneer propõe juntar pessoas desconhecidas em um jantar caseiro preparado pelo anfitrião da casa.

Aqui em Bauru o site já está fazendo sucesso, aderindo alguns moradores da cidade, como o bauruense Plínio Mamprim. Ele conta que está sempre à procura de troca de experiências dentro da gastronomia e pessoas novas, que também gostam de cozinhar e apreciar uma boa comida.

O Airbnb das comidas

Da mesma forma que o Airbnb está para os hotéis, o Dinneer está para os restaurantes em diversas cidades do Brasil e do mundo, inclusive aqui em Bauru. O site funciona para pessoas que queiram comer um lugar diferente (visitantes) e para aqueles que desejam serem chefs por um dia (anfitriões).

Para os visitantes, basta entrar no site, selecionar a cidade, procurar a opção de cardápio que mais agrada e reservar o dia e o horário com o anfitrião.

Para quem quer cozinhar, é necessário fazer um cadastro gratuitamente, publicar o anúncio do almoço ou jantar, receber a reserva do visitante e recepcioná-los no dia combinado. Depois de 24h, o anfitrião recebe 90% do valor do jantar.

Plínio, que já se cadastrou como anfitrião no site, é uma das pessoas que está aberta para receber visitantes aqui em Bauru. Para o Social Bauru, ele contou que o cardápio foi pensado para pessoas apaixonadas por carne, como ele.
“Lendo algumas revistas e livros, cheguei à combinação do salgado e rústico da carne de Rib Eye, com o doce e delicado das tâmaras recheadas. As entradas e sobremesas seguem sempre o mesmo caminho: rusticidade, delicadeza e harmonização. Porém, tenho outras opções de cardápio que em breve estarão disponíveis”, conta.

Dinneer em Bauru

Quem também está no Dinneer como anfitriã em Bauru é Glaucy Amorim Fresatto, que tem prazer em receber as pessoas e em cuidar dos detalhes do jantar. Insatisfeita profissionalmente, ela viu na proposta do site uma oportunidade de juntar o útil ao agradável.

“Eu queria fazer algo relacionado à culinária e o Dinneer pareceu uma ótima opção. Minha vida profissional havia tido uma mudança e controlar uma agenda pra receber pessoas em casa para jantares seria perfeito. Também valorizo o conceito de economia compartilhada e o consumo consciente e alternativo”, conta.

Ela está oferecendo dois tipos de cardápio no site e um deles segue o tema “comidas de cinema”. Esse jantar conta com o ratatouille como prato principal (do filme Ratatouille) e um crème brulée de sobremesa (do filme O Fabuloso Destino de Amélie Poulain).

Quem se interessou pelo cardápio e pela experiência diferente foram os jovens de Bauru Helena Botelho e Leonardo Del Sant. “Sair para comer em um restaurante a gente já sabe como vai ser: a gente experimenta a comida, mas não tem nenhum contato com quem cozinha ou com quem pensou o cardápio. Já no Dinneer, eu tive a oportunidade de ir até a casa de uma pessoa, conheci um pouco da sua vida, descobri o que ela faz e só aí é que fui provar a comida”, conta Helena.

Depois da experiência

Tanto a anfitriã Glaucy quanto a visitante Helena contaram como foi a experiência de jantar com pessoas totalmente desconhecidas. Elas dizem que no começo da experiência, até deu um certo receio, pois não sabiam o que as esperava, mas as duas concordaram que a experiência valeu a pena.

“Acredito que pessoas descoladas e interessantes topam experiências como essa. Tem muito a ver conosco. Foi muito legal receber a Helena e o Leonardo; eles são muito simpáticos. Apesar da tensão inicial, típica dos primeiros encontros, tivemos um ótimo jantar”, conta Glaucy.

De começo, Helena conta que não tinha entendido a ideia, mas depois de aderir ao Dinneer, ela assimilou o propósito.
“Eu estava receosa, confesso, mas foi muito legal. Chegamos, contamos quem éramos, perguntamos sobre a anfitriã e seu marido e tinha até um casal de amigos deles lá também. Conversamos bastante, ouvimos música e jantamos do lado de fora da casa, num clima muito tranquilo. Parecia que eu tinha ido à casa de amigos meus. Eu gosto muito de cozinhar e de comer, gosto dessa nossa ligação com o alimento, então, pra mim fez todo sentido”, diz.

Dica bauruense

“Experiências como esta podem ser muito ricas. Bauru oferece muitas opções em gastronomia, mas a experiência que o Dinneer propõe vai além. Ele realmente conecta pessoas” – Glaucy Amorim Fresatto

“No site, dá para procurar os cardápios oferecidos por anfitriões da cidade, então é tranquilo para ver os preços e o que cada anfitrião servirá. Eu acho que, depois de escolher qual jantar você quer, é legal conversar com o anfitrião (no site do Dinneer tem uma espécie de chat pelo qual você pode mandar mensagens pra pessoa), pegar o telefone, ver onde mora direitinho. O básico pra você não ir no escuro. E, é claro, ir de cabeça aberta pensando que você vai conhecer um ou mais seres humanos. Pode ser que as ideias batam, pode ser que não. Então é legal ir aberto à experiência” – Helena Botelho