Qual a sua resposta para a pergunta acima? Alguns mais saudosistas, que ainda guardam na memória os tradicionais bailes com marchinhas de Carnaval, talvez até acreditem que a tradicional festa popular, em Bauru, respira por aparelhos. Porém, já aqueles que curtem as festas nos clubes, aproveitam os desfiles no sambódromo e os blocos pela cidade podem achar que o Carnaval na cidade é perfeito.

Mas será que existe mesmo este Carnaval perfeito? Um certo e um errado? Difícil dizer, não é mesmo? Historiadores afirmam que o evento já era realizado desde a Mesopotâmia (área do sistema pluvial dos rios Tigre e Eufrates). Porém, aqui no Brasil, ele chegou na época da colonização, com os entrudos (festas portuguesa), depois os corsos carnavalesco (desfiles de carros luxuosos com a participação de foliões que jogavam confetes pelo caminho). Mais tarde vieram s bailes nos tradicionais salões de festas, as escolas de samba, as micaretas… Ou seja: vale tudo. Carnaval é tudo.

Memórias de Carnaval
Para os saudosistas, nossa equipe bateu um papo com Tobias Ferreira Gomes Filho, o Tuba, comunicador que trabalha no Carnaval bauruense há 45 anos, que relembrou alguns fatos da folia na nossa cidade. Confira as histórias!

O Carnaval era muito melhor?
“Melhor é difícil dizer. O Carnaval de Bauru sofreu uma alteração. Quando eu comecei no Carnaval de Bauru, em 1972 o Carnaval de rua era formado pelos clubes da cidade, que formavam suas cortes com carros alegóricos pela cidade. Nesta época já tinham algumas escolas, mas elas eram muito pequenas ainda e tinham importantes personagens que sempre desfilavam: a Maria Jaú, que estava sempre segurando o seu troféu, um Zorro e o Fuminho que fazia baliza. Eram os personagens do nosso Carnaval! (risos). Os desfiles eram na Avenida Rodrigues Alves e 22h30 já não tinha mais nada e aí lotavam os clubes. O Carnaval tinha outras características”, conta Tuba, que trabalha como comunicador no Carnaval de Bauru há 45 anos.

1976- um novo passo
“Em 1976 nasceu a Mocidade Independente de Vila Falcão e começou a mudar a ótica de tudo. A sociedade como um todo resolveu sair e desfilar e o Carnaval cresceu muito, até os anos 80. Foi nesta época que o Carnaval de rua passou para a Nações Unida – melhor época. O problema da Rodrigues Alves é que não tinham sanitários e, por isso, o Carnaval passou para a Nações. Mas o Carnaval de Bauru voltou a crescer nesta época e surgiu o bloco Camisa 10 que depois virou a Escola de Samba Camisa 10 – a melhor bateria da cidade até hoje!”

Salgueiro em Bauru
“Você sabia que a escola de samba Salgueiro já desfilou em Bauru? Olha só! No final dos anos 70, o meu pai (Tobias Ferreira), ao lado de Claudio Amantini trouxeram a escola para desfilar na cidade. Foram 44 ônibus que saíram do Rio de Janeiro para cá.”

2º Sambódromo do mundo
“Muitas pessoas não sabem, mas Bauru tem o segundo sambódromo do mundo! O primeiro é o da marquês de Sapucaí, o segundo o nosso e o terceiro é o de São Paulo.”

Vive bem ou respira por aparelhos?
Não, não respira por aparelhos. Vive bem, mas acho que pode melhorar, inclusive, tem pessoas muito inteligentes fazendo o Carnaval de Bauru. E há um crescimento. Também acho que com a volta do Carnaval, as escolas passaram a enxergar como o sambódromo deve ser.”

Para quem for curtir a folia neste final de semana em Bauru, veja só as datas e os horários:

Sábado (10/02):
20h45 – Abertura – Cortejo do Rei Momo e Rainha do Carnaval 2018
21h00 – Bloco especial – Os Farofeiros
21h50 – Bloco especial – Império da Lagoa do Sapo
22h40 – Bloco especial – Estação Primavera
23h30 – Bloco especial – Esquadra da Indepa
0h20 – Escola de samba – Acadêmicos da Cartola
1h30 – Escola de samba – Tradição da Bela Vista
*O horário do desfile no sábado sofreu alterações em virtude da desistência do Bloco “Periferia Legal” e da Escola de Samba “Águia de Ouro”*.


Segunda (12/02):

19h15 – Abertura – Cortejo do Rei Momo e Rainha do Carnaval 2018
19h30 – Bloco originalidade – Estação Primeiro de Agosto
20h – Bloco especial – Atlético Clube Ouro Verde 100% Arte
20h50 – Bloco especial – Estrela do Samba de Tibiriçá
21h40 – Bloco especial – Pé de Varsa
22h30 – Bloco especial – Pérola Negra
23h20 – Escola de samba – Tradição da Zona Leste
0h30 – Escola de samba – Mocidade Unida da Vila Falcão
1h40 – Escola de samba – Coroa Imperial da Grande Cidade

Carnaval nos Bairros
Além do Sambódromo Municipal, a 6ª edição do Carnaval Popular será realizada em três bairros bauruenses. Núcleo Octávio Rasi, Parque Santa Edwirges e Parque das Nações receberão a festividade, realizada em parceria com as associações de moradores dos bairros.

Sábado (10/02)
Parque das Nações
Bloco Estação Primeiro de Agosto percorre as ruas do bairro a partir das 16h
Concentração: Rua Luiz Ferrari, quadra 10

Domingo (11/02):
Núcleo Octávio Rasi – Praça Dina Maris Conte Munhoz
19h às 23h
Caminhão Palco com a Banda Kananga do Alemão

Terça-feira (13/02):
Parque Santa Edwirges – Praça Nagen dos Santos
19h às 23h
Caminhão Palco com o Grupo Prasamba

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Amanda Araújo
Carregar mais em Cultura
...

Verifique também

Labirinthus prepara 10 horas de evento com superfesta neste sábado (26)

Isso mesmo, você não leu errado: a Labirinthus está preparando dez horas de festa que será…