Qual a sua resposta para a pergunta acima? Alguns mais saudosistas, que ainda guardam na memória os tradicionais bailes com marchinhas de Carnaval, talvez até acreditem que a tradicional festa popular, em Bauru, respira por aparelhos. Porém, já aqueles que curtem as festas nos clubes, aproveitam os desfiles no sambódromo e os blocos pela cidade podem achar que o Carnaval na cidade é perfeito.

Mas será que existe mesmo este Carnaval perfeito? Um certo e um errado? Difícil dizer, não é mesmo? Historiadores afirmam que o evento já era realizado desde a Mesopotâmia (área do sistema pluvial dos rios Tigre e Eufrates). Porém, aqui no Brasil, ele chegou na época da colonização, com os entrudos (festas portuguesa), depois os corsos carnavalesco (desfiles de carros luxuosos com a participação de foliões que jogavam confetes pelo caminho). Mais tarde vieram s bailes nos tradicionais salões de festas, as escolas de samba, as micaretas… Ou seja: vale tudo. Carnaval é tudo.

Memórias de Carnaval
Para os saudosistas, nossa equipe bateu um papo com Tobias Ferreira Gomes Filho, o Tuba, comunicador que trabalha no Carnaval bauruense há 45 anos, que relembrou alguns fatos da folia na nossa cidade. Confira as histórias!

O Carnaval era muito melhor?
“Melhor é difícil dizer. O Carnaval de Bauru sofreu uma alteração. Quando eu comecei no Carnaval de Bauru, em 1972 o Carnaval de rua era formado pelos clubes da cidade, que formavam suas cortes com carros alegóricos pela cidade. Nesta época já tinham algumas escolas, mas elas eram muito pequenas ainda e tinham importantes personagens que sempre desfilavam: a Maria Jaú, que estava sempre segurando o seu troféu, um Zorro e o Fuminho que fazia baliza. Eram os personagens do nosso Carnaval! (risos). Os desfiles eram na Avenida Rodrigues Alves e 22h30 já não tinha mais nada e aí lotavam os clubes. O Carnaval tinha outras características”, conta Tuba, que trabalha como comunicador no Carnaval de Bauru há 45 anos.

1976- um novo passo
“Em 1976 nasceu a Mocidade Independente de Vila Falcão e começou a mudar a ótica de tudo. A sociedade como um todo resolveu sair e desfilar e o Carnaval cresceu muito, até os anos 80. Foi nesta época que o Carnaval de rua passou para a Nações Unida – melhor época. O problema da Rodrigues Alves é que não tinham sanitários e, por isso, o Carnaval passou para a Nações. Mas o Carnaval de Bauru voltou a crescer nesta época e surgiu o bloco Camisa 10 que depois virou a Escola de Samba Camisa 10 – a melhor bateria da cidade até hoje!”

Salgueiro em Bauru
“Você sabia que a escola de samba Salgueiro já desfilou em Bauru? Olha só! No final dos anos 70, o meu pai (Tobias Ferreira), ao lado de Claudio Amantini trouxeram a escola para desfilar na cidade. Foram 44 ônibus que saíram do Rio de Janeiro para cá.”

2º Sambódromo do mundo
“Muitas pessoas não sabem, mas Bauru tem o segundo sambódromo do mundo! O primeiro é o da marquês de Sapucaí, o segundo o nosso e o terceiro é o de São Paulo.”

Vive bem ou respira por aparelhos?
Não, não respira por aparelhos. Vive bem, mas acho que pode melhorar, inclusive, tem pessoas muito inteligentes fazendo o Carnaval de Bauru. E há um crescimento. Também acho que com a volta do Carnaval, as escolas passaram a enxergar como o sambódromo deve ser.”

Para quem for curtir a folia neste final de semana em Bauru, veja só as datas e os horários:

Sábado (10/02):
20h45 – Abertura – Cortejo do Rei Momo e Rainha do Carnaval 2018
21h00 – Bloco especial – Os Farofeiros
21h50 – Bloco especial – Império da Lagoa do Sapo
22h40 – Bloco especial – Estação Primavera
23h30 – Bloco especial – Esquadra da Indepa
0h20 – Escola de samba – Acadêmicos da Cartola
1h30 – Escola de samba – Tradição da Bela Vista
*O horário do desfile no sábado sofreu alterações em virtude da desistência do Bloco “Periferia Legal” e da Escola de Samba “Águia de Ouro”*.


Segunda (12/02):

19h15 – Abertura – Cortejo do Rei Momo e Rainha do Carnaval 2018
19h30 – Bloco originalidade – Estação Primeiro de Agosto
20h – Bloco especial – Atlético Clube Ouro Verde 100% Arte
20h50 – Bloco especial – Estrela do Samba de Tibiriçá
21h40 – Bloco especial – Pé de Varsa
22h30 – Bloco especial – Pérola Negra
23h20 – Escola de samba – Tradição da Zona Leste
0h30 – Escola de samba – Mocidade Unida da Vila Falcão
1h40 – Escola de samba – Coroa Imperial da Grande Cidade

Carnaval nos Bairros
Além do Sambódromo Municipal, a 6ª edição do Carnaval Popular será realizada em três bairros bauruenses. Núcleo Octávio Rasi, Parque Santa Edwirges e Parque das Nações receberão a festividade, realizada em parceria com as associações de moradores dos bairros.

Sábado (10/02)
Parque das Nações
Bloco Estação Primeiro de Agosto percorre as ruas do bairro a partir das 16h
Concentração: Rua Luiz Ferrari, quadra 10

Domingo (11/02):
Núcleo Octávio Rasi – Praça Dina Maris Conte Munhoz
19h às 23h
Caminhão Palco com a Banda Kananga do Alemão

Terça-feira (13/02):
Parque Santa Edwirges – Praça Nagen dos Santos
19h às 23h
Caminhão Palco com o Grupo Prasamba

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Amanda Araújo
Carregar mais em Cultura
Comentários estão encerrados

Verifique também

Alunos bauruenses organizam a exposição “Moda de dentro para fora” e você deve conferir!

A exposição "Moda de dentro para fora" foi organizada por alunos do curso de moda do Senac…