Alguma vez você já pensou em ter um amigo animal só para você? A companhia de um pet pode ser tudo de bom na vida de uma pessoa, contudo, a adoção de animais é um ato que pode fazer tanto o dono quanto o animalzinho feliz, já pensou nisso?

Conversamos com alguns bauruenses que adotaram cães e gatos para mostrar quão importante é a iniciativa de se adotar um pet.

Paula Alves, Déborah Rodrigues e Gleisson Cipriano são daquelas pessoas apaixonadas por animais desde criança, e as primeiras relações desses três bauruenses com os animais foram através da adoção.

Gleisson se lembra do seu primeiro cachorrinho, o qual a família adotou para tirá-lo das ruas. O animalzinho era daqueles que todos do bairro cuidavam, mas após aparecer com ferimentos pelo corpo, foi levado para a casa dele.

Déborah também busca na adoção uma forma de ajudar os cachorros de rua, pois, segundo ela, há “muitos casos de abandono e preconceito com animais sem raça definida”.

No caso de Paula, todo animal que passou pelas portas de sua casa veio da adoção, e ela não vê outra opção que não esta.

Hoje, esses três bauruenses possuem gatos, cachorros e até mesmo um mini coelho, todos adotados, o que mostra a importância do ato.

Importância e vantagens da adoção

Parar para pensar na importância da adoção é algo que todos deveriam levar em conta na hora de querer um pet. Para Paula, “há uma quantidade enorme de animais abandonados nas ruas que precisam de um lar e de donos que lhes deem todo o carinho e cuidado que eles precisam”.

Daniel Almeida é dono de um pet center e explicou a adoção como uma atitude exemplar para quem o faz, pois muitas vezes esse animais estão machucados, desnutridos e precisam de muito carinho. Para ele, outro ponto importante sobre a adoção é o desestímulo ao comércio de pets.

“Com certeza devemos apoiar e incentivar as pessoas a adotar ao invés de comprar, lembrando também que o comércio de animais é muito ingrato. Os pets que são comercializados sofrem e são tratados como mercadorias, pois só se visa a questão financeira na grande maioria dos casos”

A adoção desestimula o mercado de cruzamento irresponsável, que acontece para a venda de animais, dessa forma, uma série de problemas genéticos são evitados.

A questão da adoção é algo que deve ser discutida no Brasil, pois, segundo Déborah, “tem muitos animais que vivem nas ruas; não são todas as cidades que possuem o suporte adequado de centro de zoonoses, as ONGS são superlotadas e existem muitos criadores clandestinos, com suas matrizes reproduzindo em condições desumanas”.

Além do cuidado para com a saúde do pet, que pode estar debilitada, Ana vê como uma vantagem da adoção a vida digna e feliz que o animalzinho ganha, além de um lar digno.

Déborah ainda vai mais longe, e vê na adoção de um pet a forma de estimular os donos e pessoas que estão ao redor desse animalzinho.

“Ter um animal também estimula o dono a realizar passeios e brincadeiras, diminuindo o sedentarismo. O contato desde cedo com um animal, na infância, faz com que a criança dificilmente adquira alergia aos pelos e à saliva, e ainda seja mais ativa, mais confiante e aprenda sobre responsabilidades. A relação de animais com idosos também é incrível, reduzindo a solidão e a depressão”.

Quero adotar, e agora?

Se você se interessou pelo assunto até aqui, e está pensando em adotar um animalzinho, algumas medidas devem ser levadas em consideração.

O espaço onde o animal ficará é algo que deve ser pensado, pois todos os pets precisam de lugares para brincar, dormir e comer, além disso, a atenção e o tempo que serão dados ao animalzinho também são importantes.

adoção animais bauru

A disponibilidade financeira também deve ser pensada, afinal, o animal precisará de medicamentos, vacinação, consultas ao veterinário e ração de boa qualidade.

Na visão de Gleisson, esses são pontos para serem levados em conta, para que “não se tire o bichinho de uma situação negligente e o coloque em outra”.

“Adotar um bichinho é um gesto de amor, e uma forma de melhorar não apenas a vida de outro ser, mas também a sua” – Paula Alves

A adoção pode se transformar em uma experiência ótima para o crescimento pessoal de uma pessoa, pois exige muito esforço. Gleisson ainda aconselha as pessoas que se compadecem com a situação dos animais de rua, mas não têm condições financeiras nem tempo para cuidar de um pet, que levem em consideração apadrinhar um animal.

Contudo, se a ideia é mesmo a adoção definitiva, o comprometimento com o pet nunca deve ser deixado de lado, afinal, sendo gato, cachorro ou ser humano, o cuidado com a vida é uma prioridade.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Gabriela Gomes
Carregar mais em Comportamento
...

Verifique também

Bauruenses utilizam a decoração como forma de espalhar a magia do Natal

Mesmo que seja um feriado religioso, o Natal é comemorado pela grande maioria das pessoas.…