Os períodos de inverno para a população brasileira são momentos de escassez de chuvas e tempo seco, fazendo com que os rios e represas que abastecem as cidades diminuam seus volumes de água.

Como consequência desses fatores, é comum que em muitas cidades haja o racionamento de água e até mesmo a falta dela.

Bauru é uma das cidades em que sofre com os períodos de seca, deixando muitos bairros sem abastecimento de água.

Para evitar a falta de água, principalmente em épocas de escassez, é importante que a população economize água sempre que possível, para que assim, a torneira de casa nunca pare de funcionar.

De onde vem?

Antes de saber como economizar a água que usamos para tomar banho, cozinhar e lavar as roupas, é importante saber de onde ela vem.

Em Bauru, a população é abastecida por um sistema municipal, o DAE. Além disso, a cidade possui duas principais fontes de abastecimento: poços do Aquífero Guarani e pelas águas do Rio Batalha.

Segundo o DAE, 140 mil bauruenses são abastecidos pelo Rio Batalha, sendo um total de 38% da população, já os outros 62% das pessoas têm a água de casa vinda de poços.

O departamento de água e esgoto de Bauru ainda explica que os bairros abastecidos por meio de poços não sofrem com a falta de água, mas é sempre necessário economizar.

“Nas regiões abastecidas pelo Rio Batalha, que engloba os bairros Vila Falcão, Vila Giunta, Paraíso, Vila Industrial, Vila Dutra, Jardim Ouro Verde, Centro, Altos da Cidade, Jardim Estoril, Jardim América, Vila Universitário, Vila Cardia, entre outros, poderá ocorrer racionamento em setembro, se as chuvas não forem suficientes para manter o nível da lagoa de captação em pelo menos 3,00 m”, explica o DAE.

Os reflexos da seca

Mesmo que os primeiros dias de agosto tenham trazido chuvas constantes para Bauru, a cidade passou por longos 46 dias sem chuvas, sendo considerado um período de estiagem prolongada.

Essa seca é visivelmente refletida na nossa região, como explica o biólogo Felipe Cury. “O cerrado sofre com as secas e uma cidade com o tamanho de Bauru demanda uma quantidade grande de água”.

Segundo dados do DAE, o consumo de água de Bauru varia de 1,8 milhão a 2 milhões de metros cúbicos por mês.

Os grandes consumidores de água são as indústrias, o comércio e a agricultura, contudo, o consumo domiciliar também é bastante presente.

“Nos domicílios, o consumo per capita é de 200 litros/dia, entre consumo e higiene pessoal”, completa o profissional.

Como economizar?

Frente ao quadro de seca e possível racionamento de água para alguns bairros de Bauru, é importante que a população tome alguma medidas para que a falta de água seja evitada.

O biólogo Felipe Cury, dá algumas dicas fáceis para que todo mundo possa fazer sua parte.

água economizar bauru

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Gabriela Gomes
Carregar mais em Saúde e Esportes
...

Verifique também

Dezembro vermelho: tudo o que os bauruenses precisam conhecer sobre a AIDS

Você sabia que dezembro é considerado o mês do combate e conscientização da AIDS? Para cel…