Um sonho de criança, para muitos adultos, pode ser uma coisa passageira, afinal, é normal sonhar em ser astronauta, princesa, cantora e assim por diante.

Contudo, muitas vezes, os sonhos podem, sim, se tornar realidade, como o da bauruense Mariana Akemi de 13 anos, que sempre sonhou em conseguir mudar as pessoas e inspirá-las a serem melhores.

E foi com um livro, escrito pela própria menina, que esse sonho foi concretizado!

O começo de tudo

A menina que tem um brilho nos olhos toda vez que fala do seu livro, conta que, na verdade, tudo não passou de uma brincadeira, no início.

Mariana sempre gostou de escrever, contudo, não gostava de mostrar para as outras pessoas, sempre guardando para si mesma. Entretanto, o dom da menina era visto por quem a olhava de fora.

É o que explica o pai, Alexandre Xavier Yamaguti. Segundo ele, a filha sempre mostrou uma facilidade diferente para escrever, tanto que, até os textos de feliz aniversário que Mariana escrevia para a família, eram elaborados e deixavam todo mundo ansioso.

“A gente percebe que ela tem um dom, alguma coisa um pouquinho diferente”, conta o pai de Mariana, com uma expressão de orgulho no rosto.

livro Mariana Akemi Bauru
Mariana Akemi e sua família

A aluna passava as aulas rascunhando, escrevendo e bolando personagens, porém, nunca chegou a terminar qualquer história. Foi quando seus amigos de classe desafiaram Mariana a escrever algo e que fosse até o fim!

“Mari, faz uma história completa, e aí a gente acredita que você escreve de verdade”, diziam os amigos da menina e, como o espírito de competitividade bateu em Mariana, uma história começou a surgir.

O livro começou a tomar formato quando Mariana mostrou o que escrevia para sua professora de português, que incentivou a menina desde o começo, fazendo com que a história finalmente ganhasse um fim.

O apoio e a amizade da professora foi tanto, que Mariana até mesmo dedicou uma personagem de seu livro para ela.

“Ela [professora] é minha parceira em tudo, mesmo, não só na aula, mas a gente sempre juntas, como amigas mesmo”.

Difícil caminho até a publicação

Com um livro pronto, todos devem pensar: “Okay, agora é só eu levar em uma editora e está tudo certo”.

Assim era a forma como a Mariana de 11 anos também pensava, mas, depois de muito “nãos”, a menina começou a perceber que o caminho editorial no Brasil não é nada fácil.

Depois de bater de porta em porta na editoras, Mariana e seus pais perceberam que a publicação de um livro ainda é uma coisa cara e que não traz retorno certo tão facilmente assim.

“A gente esbarrou em um negócio que é a máquina do nosso país para fazer um livro. Conseguir publicar é muito caro, muito complicado, então acho que bastantes jovens e crianças esbarram nesse problema, não que não tenham a capacidade ou a qualidade, o dom de escrever, mas que não têm uma condição financeira para tanto”, explica o pai de Mariana.

Contudo, foi na hora da dificuldade que a menina levantou a cabeça e não desistiu de seu sonho.

“Receber o não de várias editoras, me fez crescer muito, mas foi bem difícil para mim. Por mais que eu tenha caído, graças a ajuda de muitas pessoas e a minha força de vontade, eu levantei”.

E foi com a ajuda de seus pais e da escola que Mariana começou a ver seus sonhos se tornando realidade.

Depois de ouvir a recusa de várias editoras, a menina autora foi aconselhada a procurar a própria escola e mostrar a história. Ao mostrar seu livro para o diretor do colégio São José e receber o aval positivo da rede, Mariana viu sua criação tomar forma durante um ano e meio de espera.

A vida de Alice

E é só falar no seu livro que Mariana já abre o sorriso mais sincero que alguém pode dar. Depois de um ano e meio de muito correria, a menina finalmente teve sua obra em suas mãos. Estava publicado, “A vida de Alice”, pela Editora Plante/ Canal 6 Editora.

O livro foi algo que surgiu para Mariana e foi fluindo pelas páginas como água. Muito do que tem na história é parte da vivência pessoal da menina.

“Tudo o que eu vivo na vida real, eu quis passar para o livro, até para eu ter um jeito de agradecer, porque na verdade se eu consegui escrever isso foi porque eu tive uma vivência muito legal e graças às pessoas que estavam ao meu lado”.

E para quem se interessou sobre o livro “A vida de Alice”, Mariana contou um poquinho sobre a história:

“Alice é uma menina que, por diversos motivos, principalmente pela família dela ter sido desestruturada recentemente pela morte da mãe, está vivenciando diversos conflitos internos dentro dela mesma, então ela não vê mais um sentido claro na vida, ela está lá existindo, e acho que a única coisa que mantém ela ali é a melhor amiga, Paula, que na verdade foi em homenagem à minha professora”, conta Mariana.

E completa.

“E ela conhece [não posso dar spoilers, risos] uma pessoa que vai fazê-la escolha, ou por conhecer essa pessoa ela vai acabar desistindo de tudo de uma vez, ou ela vai encontrar uma forma de viver de novo”.

A forma como a personagem principal tem que fazer uma escolha que mudará toda sua vida é um dos ponto essenciais da história, para Mariana.

“Eu acho que o livro é sobre isso: sobre se encontrar, saber seu lugar no mundo, qual a nossa missão aqui, sobre fazer nossa vida ser vivida da forma mais bela possível de algo que valha a pena ser lembrado. Fala muito sobre sonhos, por eu ter a oportunidade de realizar o meu, acho muito importante comentar sobre, até para inspirar quem ler”.

Missão cumprida?

Depois de poder segurar seu livro pela primeira vez, Mariana acredita que seu maior sonho foi concretizado por meio da história de Alice, “que era fazer algo que eu pudesse atingir as pessoas de uma forma que inspiraria elas a serem pessoas melhores, ou até mesmo fazer coisas boas para as pessoas em volta delas, realmente mudar a vida de alguém!”.

A jovem escritora gosta de frisar a importância da leitura com todos com quem ela conversa.

“Porque é por meio disso [leitura] que a gente vai deixar nossa história, por meio disso que a gente vai deixar a nossa marca, então eu acho que foi isso que o livro mudou, é a sensação de missão cumprida, de um sonho realizado não só físico, que é o livro, mas acho que o sonho da minha vida, que era de fazer alguma coisa que fizesse a diferença”, conta a menina.

livro Mariana Akemi Bauru

Sobre os planos para o futuro? Mariana conta seu próximo sonho!

“É lógico que eu quero continuar escrevendo sempre, mas eu gostaria muito de cursar medicina, porque eu quero fazer missão nos lugares, e poder levar não só a saúde, a experiência como médica, mas a experiência da leitura, porque eu sei que muitos lugares do mundo não têm essa condição, então sendo médica vou poder participar dessas missões e, salvando diversas crianças fisicamente, eu posso salvar também o intelecto delas. Acho que são duas coisas que podem ajudar e pretendo juntar no meu futuro”, finaliza Mariana.

Se depender do tamanho dos sonhos e da força de vontade de Mariana em insistir nas coisas que quer para si, o mundo todo estará em suas palmas, não só através de um página de livro.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Gabriela Gomes
Carregar mais em Cultura
...

Verifique também

O que os bauruenses precisam saber sobre a Declaração Universal dos Direitos Humanos, que completa 71 anos

O termo Direitos Humanos, ainda que conhecido por muitas pessoas, pode, muitas vezes, ter …