Hoje vamos falar de um assunto sério, um assunto que está afetando a vida de várias pessoas e principalmente, a minha, que NÃO ESTÁ FÁCIL SER SOLTEIRO NOS DIAS DE HOJE.

Sério, eu duvido que tenha algum solteiro que não esteja reclamando da falta de contatinho e beijo na boca?! Bom, pelo menos eu e meu grupo de amigos estamos todos contaminados pelo vírus do “solteiro sim, sem pegar ninguém também’’! (risos)

Parece que estamos desesperados, mas não parece, ESTAMOS SIM.

A verdade é que muita coisa mudou com a vinda das redes sociais. Antes, isso era algo que facilitava sim; MSN e Orkut eram tiro e queda para paquerar, até porque nós passávamos menos tempo na internet e, então, a interação humana era bem maior.

Fora que qualquer lugar você conseguia paquerar: mercado, academia, balada, barzinho, rua, escola, faculdade, enfim, ‘’N’’ lugares. Mas, infelizmente, não acontece mais nada disso – ou vai me dizer que você para pra olhar as pessoas ao seu redor nesses lugares e sai jogando charme por aí?

Bom, eu até tento às vezes, mas acontece que as pessoas estão se fechando cada vez mais. As conversas encurtaram. O bate-papo passou a ser um questionário de emprego, e é um saco. Festas e bares, puf, ACABARAM COM AS CANTADAS EM GUARDANAPO DE PAPEL… Gente. POR FAVOR. Isso é um clássico que nunca pode acabar, ele é sutil e fofo.

Mas voltando ao assunto, a vida de solteiro está difícil sim, e as reclamações de amigos, e as minhas também, são sempre as mesmas. Perdeu-se a habilidade de conversar cara a cara, olhar nos olhos, e toda aquela conquista que se tinha antes. Os aplicativos de relacionamento que eram para ajudar, só pioraram com o tempo. Os gostos viraram os mesmos. Nós estamos em exposição numa loja, só esperando ser escolhido, com a nossa melhor foto, melhor roupa, melhor corpo e cabelo.

E a burocracia para beijar na boca? Parece que estamos jogando videogame e cada dia um novo desafio. Sem contar quando você não consegue pular de fase. Normalmente para no “oi, tudo bem?”.

É, meus amigos, sinto falta da época em que as conversas eram longas, e que a aparência até poderia importar, mas que um bom papo fazia toda a diferença, e que as perguntas não eram “manda nudes?” ou “E aí, gata, vamos sair domingo à noite, às 3 horas da manhã?”. Galera, tá faltando senso. Por favor, tenham senso.

Fora a falta de preocupação em não estar incomodando ninguém, afinal, você beija na boca no sábado, gosta do beijo da pessoa, mas só daqui há um mês poderá chamar no whats para a pessoa não achar quevocê está apaixonada (o) e já quer casar. Claro, pois é assim que acontece normalmente.

É, a vida de solteiro pode ter sim seus muitos pontos positivos, e é claro que você não é obrigado a sair beijando todas as pessoas que querem beijar você, e nem falar com todo mundo que vier conversar com você por mensagem. Mas vai ficar enrolando toda vez? Acelera o processo e vamos beijar na boca, afinal, solteiro sim, sozinho nunca.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Isadora Venturini
Carregar mais em Colunistas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Coluna Isabela Gaspar: As redes sociais digitais pedem empatia e respeito

Olá, sou a Isa e esta é a minha quarta coluna para o Social Bauru. Por aqui você encontra …