Em algum momento você já deve ter ouvido falar do gênero musical conhecido como “k-pop”. Não? Então calma lá que a gente te explica essa nova febre entre os jovens e que vem do outro lado do globo terrestre!

Direto da Ásia

O k-pop, abreviatura para “korean pop” (música pop coreana), é um gênero musical que nasceu na Coreia do Sul e que abrange diversos elementos audiovisuais, além de incorporar outros gêneros como pop, rock, jazz, folk, hip hop e outros.

Ainda que esse estilo musical tenha surgido nos anos 90, ele só se popularizou a partir dos anos 2000.

Aqui no Brasil, o k-pop tomou força com as redes sociais e começou a ganhar fãs nos últimos anos. Grupos como Girls Generation, Super Junior, BTS e EXO caíram no gosto dos jovens brasileiros.

Conversamos com alguns fãs bauruenses que explicaram o motivo de tanta fama das bandas asiáticas entre os jovens.

Amor de fã

Achar jovens que queiram falar sobre seus ídolos de k-pop não é difícil! Se você olhar para um grupo de amigos, pelo menos um deve gostar desse estilo musical ou já ouviu alguma música que gostou.

Mas por que gostar tanto? Esses bauruenses vão contar!

Laura Almeida conta que conheceu o k-pop lá pelo ano de 2012, e para ela, o que a fez gostar do estilo é a diferença dele para os gêneros ocidentais.

“Eu gosto porque é um estilo diferente do pop ocidental: os artistas cantam, dançam, interpretam, participam de vários programas de entretenimento, dão uma atenção diferente para os fãs e os vídeos são super bem produzidos. Fora que as músicas são quase sempre dançantes, alegres e ficam na cabeça!”, ela explica.

Daniele Fernandes também é fã de carteirinha, desde 2010, e algo que ela frisa no que a faz gostar mais do k-pop é a forma como a mistura dos estilos de música criar algo único!

“São artistas muito bem preparados e músicas bem produzidas. As coreografias, MVs e apresentações são muito bem preparadas e eles misturam ritmos diferentes porque como têm muitos estrangeiros nas equipes de produção e na composição das músicas, você consegue encontrar coisas diferentes”.

O que tem de diferente?

Já percebemos que o k-pop chama a atenção por sua produção e estilos diferenciados, contudo, o que mais esse gênero tem que se torna tão diferente dos demais?

Para Laura, só o fato de as músicas serem cantadas em uma língua que não é o inglês já algo diferente, além da aparência característica desses músicos!

“Mas ainda acho que o k-pop é diferente dos outros estilos sim: a música pop coreana não é apenas ‘música’, é um conjunto de danças, atuações e aparências dos k-idols, tudo dentro de uma coisa só que a gente conhece como k-pop. Outra coisa que diferencia é pelo idioma ser majoritariamente coreano, além das versões em japonês e chinês das músicas”, explica Laura.

Além disso, o que também chama a atenção desses fãs é a dedicação que os artistas têm para saírem do anonimato, é o que conta Kevin Christiano, um ídolo da cultura asiática desde os seis anos idade!

“Eles começam desde muito cedo a trabalhar nessa área, é algo que me faz ficar incrivelmente hipnotizado e admirado por eles. Eles sofrem muito para chegar a certo nível, mas a força de vontade deles me faz ficar encantado!”.

Um contato de culturas

Esses fãs de Bauru já têm tanto contato com o gênero de k-pop que, querendo ou não, a cultura asiática começou a fazer parte de suas vidas.

Cezar Augusto é vidrado em k-pop desde 2008, contudo, ele fala que sempre foi fascinado por mangás e a cultura japonesa, o que o levou a entrar de cabeça na cultura coreana.

“Sempre fui fascinado por mangás e cultura japonesa, o que direta ou indiretamente me levou a conhecer a cultura coreana, pois a cultura de doramas (novelas coreanas) e filmes, que são exportados e importados em grande escala, o que acabou sendo ‘abre portas’ ”, ele conta.

Para Kevin, o k-pop está mais profissional, e o amor por esse gênero musical o levou a querer se tornar dançarino e coreógrafo, profissão que já atua hoje.

Laura também é outra fã que encarnou a cultura coreana no seu dia a dia. Ela via novelas, se aprofundava na culinária e até mesmo aprendeu um pouco da língua.

“Cheguei a assistir alguns doramas e acompanhar mais assuntos referentes ao país (cultura e culinária principalmente). Até tentei aprender um pouco de coreano básico. Eu também costumava a assistir vídeos de brasileiros que viviam na Coreia do Sul, para entender mais como as coisas funcionavam por lá”.

O que toca na playlist de k-pop

Se você curtiu esse gênero, os fãs bauruenses ainda dão dicas de seus grupos favoritos. Dá play nos vídeos e aproveite o som!

A Girls Generation era um dos grupos que Kevin curtia muita em 2010!

Já Laura tem no coração os garotos do grupo Big Bang.

As meninas do Mamamoo sempre vem para o Brasil e são uma das favoritas de Daniele.

E para finalizar essa playlist, Cezar elege Jéssica Jung como a cantora de k-pop que mais gosta.

Compartilhe!
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

O lado profissional das dancinhas: instrutora de Bauru viraliza no TikTok com mais de 1 milhão de visualizações

Em 2020, o TikTok virou uma febre no Brasil. Eu, como uma boa brasileira isolada em casa, …