Com as mãos no guidão e a estrada à frente, o céu é o limite! Quando andar de moto se torna uma paixão tão grande, a união dos motociclistas torna-se o que conhecemos hoje: os moto clubes.

Aqui em Bauru, essa paixão pelas motocicletas não é diferente, e esses motociclistas bauruenses mostram que essa ela ultrapassa os limites do asfalto!

Paixão em duas rodas

Os moto clubes, também conhecidos como moto grupo, são grupos constituídos e organizados por pessoas que gostam do motociclismo. Os clubes tem como objetivo estimular a camaradagem e a amizade dos participantes.

Por aqui, a primeira associação fundada foi o Moto Club do Brasil, em 1927, no estado do Rio de Janeiro, mas esses grupos só se popularizaram na década de 1990.

O maior moto clube do Brasil é o Abutre’s Moto Clube, e a lista segue com os Bodes do Asfalto em segundo lugar. Já no mundo, o Hells Angels, dos Estados Unidos, surgiu em 1948 e ainda leva o título de maior moto grupo!

E se engana quem pensa que isso é “coisa de homem”. Muitas mulheres são afiliadas em moto clubes, e em 1940, mulheres estadunidenses criaram o próprio grupo: o Motormaids.

Para coordenar as atividades desses motociclistas surgiram federações de moto clubes, às quais os moto grupos podem se filiar desde que cumpram todos os pré-requisitos.

Moto clubes em Bauru

Em Bauru, o Lobos Moto Clube une motociclistas da cidade e da região desde 1998. Para atender as diretrizes das organizações, o clube teve que adotar coletes de identificação dos integrantes, uma tradição mundial e apadrinhada e apresentada pelo clube Cães do Asfalto.

Adriano Porfirio é o atual presidente do moto clube, ingressando no Lobos em 2007, e explica que no começo, as atividades do clube eram diferentes. Eles se resumiam aos encontros em eventos de motociclismo, bares frequentados por motoclubes, churrascos, viagens para campings.

“Hoje em dia os encontros não são tão frequentes. Apesar disso, buscamos sempre que possível, reunir os integrantes para uma reunião informal, um churrasco, um passeio, mesmo que não seja distante”, explica Adriano.

Mais do que um hobby

Quem olha de fora os moto clubes pode pensar que trata-se apenas de um hobbie, contudo, para os motociclistas é uma atividade que ultrapassa a paixão!

José Luiz Siqueira é de Duartina, cidade há pouco mais de 43km de Bauru, contudo, o motociclista faz parte do Moto Clube Mutante, aqui da cidade.

Sua paixão pelo motociclismo começou lá pela década de 70, no auge de sua juventude e rebeldia. O jovem José amava admirar as motos e o barulho dos motores. Curtia muito ver os pilotos com as jaquetas de couro sujas e tinha como referência o grupo norte-americano Hells Angels.

Ter uma moto se tornou um sonho, e foi no início dos anos 80 que José comprou sua primeira moto, uma CG 125.

“Daí em diante, a paixão por moto só cresceu!”, conta ele.

Hoje, José Luiz já percorreu quase todos os estados brasileiros em cima de uma moto, assim como já foi até a Argentina, Chile, Bolívia, Uruguai e Peru.

“Estar sozinho na estrada dentro do capacete é poder contemplar e se emocionar com a surpresa da próxima curva!”

Preconceitos

Quem está de fora pode até achar que estes grupos não passam de uma “panelinha” – e é o que o presidente do Lobos já ouviu mais uma vez!

Contudo, Adriano explica que na maioria das vezes, nunca teve problemas com as pessoas por ser um motociclista.

“Nosso clube é baseado na amizade, confiança e respeito. Portanto, somos de fato uma família. A família Lobos”.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Gabriela Gomes
Carregar mais em Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Retrospectiva 2018: Confira o que aconteceu em Bauru neste ano!

2019 já está batendo em nossas portas, agora, o que nos resta de 2018 são as lembranças! O…