A homeopatia é um tratamento que se baseia na lei da semelhança: “semelhante pelo semelhante se cura”. Assim, o remédio contêm a mesma substância que produz o sintoma, mas de forma bem diluída em água. Apesar de ser um tratamento aprovado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a mesma condena o uso contra doenças perigosas.

O fato é que muitos bauruenses aderem ao tratamento homeopático, assim como a Viviane Fernandes, que preferiu o tratamento por ser mais natural. Ela usa a homeopatia há cinco anos para doenças como , dores de cabeça, enxaquecas e sintomas causados pela Tensão Pré-Menstrual, a famosa TPM.

“Tomar remédios para dor todos os dias estava me deixando um pouco preocupada com as consequências a longo prazo.
Ao longo desses anos fui percebendo que a homeopatia pode ajudar em praticamente todos os problemas de saúde”, relata.

Viviane também conta que já usou a homeopatia para outros fins como: terçol, melhorar a qualidade do sono, bruxismo. Além de não precisar tomar remédios fortes, ela conta outras vantagens do tratamento.

“Logo que comecei, a irritação e mau humor desapareceram como em um passe de mágica. As dores de cabeça, aos poucos, foram ficando mais leves e agora passo épocas sem dor. A homeopatia funciona, mas necessita de de disciplina e encarar como um tratamento contínuo para surtir efeito”, diz.

Para a farmacêutica Paula Carazzatto, a homeopatia é segura e eficaz. Conversamos com a profissional para saber mais sobre o tratamento. Confira:

– O que é homeopatia e como ela funciona?

A Homeopatia é uma forma de terapia iniciada por Samuel Hahnemann em 1796. Baseia-se no princípio similia similibus curantur, que do latim significa “semelhante pelo semelhante se cura”. Ou seja, o tratamento se dá a partir da diluição e dinamização da mesma substância que produz o sintoma num indivíduo saudável.

– Remédios homeopáticos e fitoterápicos são iguais?

Não, a homeopatia e os fitoterápicos são medicamentos distintos. Os fitoterápicos são medicamentos oriundos de plantas de todas as suas partes, raiz, caule, folhas, frutos e sementes e agem minimizando os sintomas das doenças.

A Homeopatia age produzindo efeitos semelhantes à doença, estimulando que o organismo reaja contra a mesma. Os medicamentos homeopáticos podem ser obtidos de vegetais, animais e minerais.

– Muito se fala que a homeopatia é um efeito placebo, isso está correto?

Não, isso não é verdade, e quem diz isso não conhece a homeopatia e os efeitos dos medicamentos homeopáticos. Uma prescrição errada pode levar a efeitos colaterais muito importantes. É preciso uma anamnese detalhada para uma prescrição homeopática adequada. A homeopatia faz uma abordagem holística do ser humano e na maioria das vezes é individualizada.

– Quais as vantagens em usar esse tipo de medicação em relação aos tratamentos convencionais?

As vantagens normalmente estão atreladas a avaliação holística, respeitando as individualidades de cada ser humano e seu momento clínico, resultando em uma terapia segura e eficaz, com efeitos colaterais em menor amplitude e toxicidade.

– Ela é indicada para alguma doença específica?

Todas as doenças podem ser tratadas pela homeopatia, desde que sejam feitas pelo médico homeopata. Também são indicados os tratamentos preventivos de doenças de diversas origens.

– Para você, a homeopatia é o melhor remédio?

Como paciente homeopático, considero a homeopatia segura e eficaz. Particularmente já me curei de enxaqueca, que me acompanhou durante décadas, cistos ovarianos recorrentes, bem como laringite aguda em menor tempo, do que se tivesse feito uso de antibióticos, entre outras doenças inclusive em meus filhos. A prescrição foi feita por médico homeopata habilitado.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Comportamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Tatuador de Bauru “tatua” o corpo inteiro da apresentadora Mari Moon

Imagina se deparar com a mensagem de um famoso reconhecendo o seu trabalho. Pois é, isso a…