Um fator fundamental na juventude é o primeiro emprego, já que é a porta de entrada para o mercado de trabalho. Apesar da maioria das empresas procurarem por profissionais capacitados e com experiências anteriores, aqui em Bauru a Paschoalotto SA, do segmento de serviços financeiros em recuperação de crédito, pensa diferente.

E foi assim que o Gabriel Peres Navarro começou na empresa. “Eu entrei como menor aprendiz e fui crescendo profissionalmente e pessoalmente. A empresa tem um plano de carreira excelente e, de fato, isso é fundamental para a mesma crescer cada vez mais. A oportunidade de ser promovido foi maravilhosa, acredito que venha junto com meu desempenho”, conta.

Há três anos na empresa, hoje, ele é analista de qualidade e, para ele, a oportunidade de crescimento é fundamental. “A preocupação e a valorização que a Paschoalotto dá para seus colaboradores internos é difícil encontrar, então eu prezo muito pelo meu emprego. [a empresa] Me acolheu e hoje eu só tenho a agradecer por tudo que me proporcionaram”, diz.

Quem também aposta nos jovens é o McDonald’s, só aqui em Bauru são cerca de 300 funcionários. Segundo o diretor de recursos humanos da empresa no Brasil, Marcelo Nóbrega, “mais de 90% do nosso quadro de funcionários tem entre 16 e 25 anos. Além disso, mais da metade deles está em sua primeira experiência profissional”, diz.

Um exemplo é o Kleber Kawashima, que teve a primeira oportunidade de trabalho no McDonald’s e hoje, 14 anos depois, é gerente de restaurante.

“Comecei a trabalhar no McDonald’s com 17 anos. Eu procurava uma oportunidade e eles abriram as portas do mercado de trabalho para mim, expandiram minha visão de mundo e foi parte fundamental para o meu desenvolvimento”, conta.

Além de ser um lugar onde a carreira de muitos jovens começa, o McDonald’s oferece um plano de carreira, ou seja, há oportunidades de atingir outros cargos. Para isso, a empresa oferece diversas capacitações. “O treinamento é contínuo, tanto para as funções operacionais quanto para valores como trabalho em equipe, comunicação, liderança e hospitalidade”, enumera Marcelo.

Esse tipo de treinamento foi fundamental para o Alexandre Messias Ferreira, que está há 10 anos no McDonald’s e já passou por cinco cargos dentro do restaurante.

“Tudo o que aprendi nos cursos e treinamentos do McDonald’s está totalmente alinhado com as temáticas abordadas na universidade. O compartilhamento de experiência com pessoas de diversas empresas me mostrou que o McDonald’s dá toda a base para que você possa exercer todas as funções”, diz.

Não sabe por onde começar?

A oportunidade de entrar em uma empresa multinacional, para Alexandre, veio por meio do Programa de Estímulo ao Primeiro Emprego do CIPS (Consórcio Intermunicipal da Promoção Social). A instituição existe há 57 anos e é uma Organização da Sociedade que assistem crianças e adolescentes de Bauru.

O CIPS tem a finalidade de prestar serviços gratuitos e de forma permanente às crianças e aos adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Assim, eles possibilitam condições para que os mesmos se desenvolvam e alcancem a emancipação social e a autonomia.

Além do programa sobre o primeiro emprego, a instituição oferece atividades e atendimentos como: acolhimento e escuta; atividades de lazer e esporte; atividades de cidadania, informática, jogos e brincadeiras.

Atualmente, o CIPS atende 1.500 bauruenses entre 06 e 18 anos fazendo um trabalho importante para uma cidade repleta de jovens. A coordenadora de Serviço Social do CIPS, Talita Xavier Almeida Martins, esclarece a importância de projetos como este.

“Nós compreendemos a necessidade de qualificar e intensificar o trabalho ofertado para este público. É importante que o desenvolvimento dos jovens não seja somente valorizado, mas incentivado. O trabalho desenvolvido é de extrema importância, pois cria um círculo virtuoso baseado em aprendizados que proporciona o desenvolvimento saudável de crianças e adolescentes”, diz Talita.

O primeiro passo

Outra forma de entrar no mercado de trabalho se dá por meio dos estágios. Por isso, estar em uma faculdade é o primeiro passo para começar uma carreira. Para os jovens que estão sem grana, mas tem o plano de entrar em uma universidade ainda esse ano, os cursinhos gratuitos de Bauru são uma alternativa.

Iniciativa de dois jovens bauruenses, Adham Marin e Samantha Ciuffa, o Estação – Cursinho Popular em Bauru surgiu como uma forma de incentivar alunos da rede pública de ensino a conseguirem uma vaga na universidade pública.

“Nós incentivamos os alunos a traçarem objetivos. Eu acredito que a educação realmente muda a vida das pessoas, o aluno que ingressar em uma faculdade vai conseguir dar uma condição melhor para a família e o filho dele não vai precisar de cursinho popular. Você ja consegue pensar que o mundo está se tornando mais justo e é uma possibilidade de mudança para os jovens”, diz Adham.

A prova disso é o Matheus Silva Antonio, de 19 anos, ex-aluno do Estação e, agora, estudante de medicina da Universidade Nove de Julho. “O cursinho me ajudou em todos os aspectos, tanto na preparação para as provas como para a vida. Ainda que muitos me desanimavam por querer um curso tão concorrido, meus professores me deram o maior apoio e acreditaram na minha escolha. Eles chegaram até a fazer uma ‘vaquinha’ para pagarem a minha inscrição no vestibular”, relembra Matheus.

O Estação – Cursinho Popular funciona em uma sala dentro do Museu Ferroviário em Bauru, espaço cedido pela Prefeitura Municipal. Diariamente, cerca de 50 alunos têm aulas gratuitas, das 19h às 22h, ministradas por professores voluntários. O material didático também é gratuito, o cursinho conta com uma parceria para a impressão além da ajuda da comunidade com o “adote um aluno”, em que as pessoas podem financiar as apostilas.

Todos os alunos do ensino médio de escolas públicas ou que já terminaram de Bauru e região podem se matricular no cursinho. Apesar das inscrições serem no início do ano, há uma lista de espera, já que existe uma taxa de evasão dos alunos. “A gente desejaria atender todo mundo, mas estamos trabalhando no limite máximo da nossa capacidade. Entretanto, surgindo vagas nós chamamos os alunos cadastrados na lista”, explica Adham.

Serviço

O CIPS está localizado na Rua Inconfidência, n° 2-28, Centro
Telefones: 2108-4361 / 3879/6961

O Cursinho Estação funciona em uma sala dentro do Museu Ferroviário (R. Primeiro de Agosto, 1-36 – Centro)

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Bauru é uma cidade cheia de artistas e podemos provar!

A arte tem várias vertentes e formas! Tudo depende de como você vê, ouve e entende. Cada p…