Tem aquele ditado que afirma: “um mágico nunca revela seus segredos”. Contudo, por trás do fascínio, o mágico mostra uma enorme habilidade na arte do ilusionismo.

O ilusionismo é uma das artes de entretenimento mais antigos do mundo! O primeiro contato dessa arte foi em 1.700 a.C, lá no Egito Antigo. Na Idade Média, essas pessoas foram perseguidas pela Inquisição por serem consideradas detentoras de poderes sobrenaturais.

No século XX, o artista Harry Houdini elevou o ilusionismo para outro nível, criando números que envolviam fugas de algemas, de correntes e de camisas de forças.

Dentro da cartola do mágico

Você já se perguntou como a mágica realmente acontece? O bauruense Mágico Miller, há 18 anos na profissão, conta como funciona essa arte que prende a atenção dos espectadores.

Primeiramente, um bom mágico sempre consegue manter sua atenção em algo, enquanto ele mesmo faz duas coisas ao mesmo tempo! O foco é sempre o espectador.

“Para causar a ilusão, utilizamos o próprio repertório das pessoas para esconder os segredos dentro dos padrões que elas conhecem. Por exemplo, se eu mostro uma caixinha de baralho, o que se espera que tenha dentro? Um baralho, certo? É isso que toda pessoa espera, por conta do repertório que tem. Mas posso ter qualquer coisa ali”, ele conta.

E para quem acha que um truque com cartas é simples, está enganado! Para executar a mágica com perfeição, o mágico precisa ter uma boa experiência em lidar com o público, escolher boas mágicas e saber como trabalhar técnicas de humor, teatro, mímica e música!

Revelar ou não revelar?

É comum ver quadros na televisão com mágicos revelando o passo a passo de como uma mágica aconteceu. Mas será que isso atrapalha a profissão?

Para Miller, o maior problema é para o público e não para o mágico em si.

“Na minha opinião, o maior problema disso não são as mágicas reveladas em si, mas o fato de, muitas vezes, a apresentação fazer com que os espectadores não fiquem à vontade para apreciá-las, mas com mais vontade de descobrir o segredo (incentivados pelas revelações)”, diz.

O Mágico Átila foi um dos mestres de Miller e já está na carreira há 43 anos. Para ele, com as tecnologias cada vez mas presentes em nosso dia a dia, guardar segredos fica impossível!

“Em plena quarta revolução industrial, guardar segredos vai ser praticamente impossível. Com a difusão da tecnologia, ficaremos cada vez mais, dia a dia, sem privacidade. E com os segredos das mágicas não será diferente. O que definirá sempre a questão será o talento do mágico. O mágico talentoso jamais será prejudicado”, explica Átila.

O ilusionismo da internet!

Basta um clique no computador ou no celular e você terá acesso a milhares de informações sobre diversos assuntos. Quer aprender mágica? A internet te ensina!

Tanto Miller quanto Átila concordam que, na internet, qualquer pessoa pode aprender mágica. Porém, para ter uma base sólida sobre o ilusionismo, visando a profissão, ficar só nos vídeos não é suficiente.

“Sem dúvida, fica mais fácil aprender como funciona os truques de mágica, mas o verdadeiro ilusionismo não. A arte e o verdadeiro ilusionismo sempre estarão ligados ao aprendizado panorâmico, ao exercício do desempenho e à boa direção de um mentor”, conclui Átila.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Gabriela Gomes
Carregar mais em Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Viveiro Municipal de Bauru doou mil mudas de árvores em janeiro!

É tão gostoso quando, no calor de Bauru, encontramos uma sombra de árvore, não é mesmo? Nó…