Você sabia que existe um dentista especializado para cuidar dos dentes dos pequenos? Pois é, além de entender da saúde bucal, os odontopediatras também sabem como lidar com as crianças na cadeira do dentista! E não é fácil, portanto, eles utilizam diversas técnicas de acordo com cada idade.

Dessa forma, fica cada vez mais fácil convencê-los de que ir ao dentista é legal. Mas, acima de tudo, é sempre importante lembrar os motivos pelos quais é fundamental as crianças visitarem o odontopediatra.

Para saber mais, nós conversamos com a odontopediatra de Bauru, Dra. Viviane Mendes Fernandes. Confira:

1- Informação desde o primeiro dente

Os profissionais da odontopediatria atendem bebês desde o primeiro dia de vida, crianças e adolescentes até 16 anos. O ideal é levar o bebê ao dentista logo que o primeiro dentinho aparecer. Se isso não acontecer até o primeiro ano de vida, seria interessante marcar uma consulta, mesmo sem a presença dos dentes.

Desta forma, a criança será monitorada desde cedo e a chance de ocorrer cárie ou outras doenças diminui muito! É nessa primeira consulta que os pais serão orientados sobre tudo que precisam saber, como: qual a melhor pasta para usar, com ou sem flúor?; chupetas e mamadeiras; alimentação; o que fazer para aliviar os sintomas do aparecimento dos primeiros dentes; etc.

Para as crianças mais velhas e que nunca foram ao dentista, essa é uma forma dos pais receberem orientações e informações importantes relacionadas à fase de desenvolvimento.

2- Sem medo de dentista

Para os pais que ficam preocupados com a reação da criança no consultório, especialmente com o choro, é importante saber que o odontopediatra tem conhecimento de psicologia infantil. Dessa forma, eles sabem lidar e entendem os principais medos e insegurança das crianças.

Portanto, o diferencial começa já na hora de receber a criança na recepção, com o uso de vestimentas diferenciadas, vocabulário adequado para cada idade e atendimento individualizado, de acordo com as necessidades emocionais de cada criança.

3- Conhecimento psicológico

Para as crianças que já passaram por experiências desagradáveis, primeiramente, o profissional irá ganhar a sua confiança antes de começar o tratamento. É muito importante que ambos tenham um bom relacionamento e empatia. Por isso, se necessário, o profissional faz algumas sessões de condicionamento psicológico, com muita conversa e paciência, até a criança se sentir segura para iniciar o tratamento.

4- Atenção lúdica

Diferente do que muita gente pensa, ser odontopediatra não é só falar no diminutivo! Por trás de tudo o que é feito, existe muito estudo. Assim, as ações são sempre baseadas em evidências científicas.

O atendimento é 100% lúdico, tornando a visita ao dentista divertida, na maioria das vezes. A cadeira do dentista é “mágica”, porque sobe e desce; o tão temido (pelos adultos) “motorzinho”, é o “chuveiro” que dá um banho no dente; até a anestesia, se torna a “mamadeira”, que o dente vai tomar para “dormir” e poder ser tratado.

5- Prevenção desde sempre

O objetivo do odontopediatra é realizar um tratamento o mais conservador possível. Por isso, na primeira consulta, serão dadas, aos pais, todas as informações necessárias para que a criança chegue até a idade adulta sem cáries ou doenças das gengivas. Quando ela já chega na clínica com alguma cárie, o foco se torna a reeducação dos hábitos de higiene bucal e da alimentação, para que este problema não ocorra novamente.

Mateus Fernandes Ribas é paciente da Dra. Viviane desde que nasceu

Serviço
Odontopediatra Dra. Viviane Mendes Fernandes (CRO 91723)
Local: Rua Padre João, 14-71
Telefone: (14) 3234-1558 / (14) 98125-0558

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Comportamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Tatuador de Bauru “tatua” o corpo inteiro da apresentadora Mari Moon

Imagina se deparar com a mensagem de um famoso reconhecendo o seu trabalho. Pois é, isso a…