Pioneiras na dança contemporânea brasileira, a bailarina Janice Vieira, e sua filha, Andréia Nhur, ministram a oficina Dança Sonora, no Sesc Bauru. A atividade é voltada para o público da terceira idade, portanto as dançarinas mostram a importância e o prazer de dançar em qualquer idade.

A atividade do grupo “Pró-Posição”, será realizado nos dias 14 e 15 de março. Na quinta-feira (14), das 13h30 às 15h, e na sexta-feira (15), das 13h30 às 16h.  O curso é gratuito e as inscrições podem ser feitas na Central de Atendimento do Sesc Bauru.

A proposta da oficina Dança Sonora é estimular, nos participantes, o entendimento do corpo no espaço, instigando cada um a compor pequenos trechos coreográficos com liberdade.

Para a atividade, o repertório musical será de clássicos da música brasileira e também de domínio público. A ideia é que os participantes da oficina dancem, mas, ao mesmo tempo, cantem as composições de maneira a não dissociar som de movimento corporal.

Além de proporcionar o desenvolvimento de habilidades motoras, a oficina estimula a parte criativa a partir da realização de pequenas sequências de dança e liberação de movimento e voz em jogos e improvisos.

A oficina é disponibilizada dentro do programa Trabalho Social com Idosos do Sesc Bauru, que oferece atividades artísticas, físicas e sociais ao cidadão acima de 60 anos. O objetivo é refletir sobre o envelhecimento, desenvolver novas habilidades e estimular a integração com as demais gerações.

“Peças fáceis”

A oficina Dança Sonora é um desdobramento do espetáculo “Peças Fáceis”, finalista do Prêmio APCA em 2017. O espetáculo está em turnê pelo Estado de São Paulo com apoio do Programa de Ação Cultural (ProAC), da Secretaria Estadual da Cultura. O espetáculo parte de um estudo sonorocoreográfico de músicas de Johann Sebastian Bach (1685-1750) e Christian Petzold (1677-1733). Mas também traz referências a composições brasileiras e de outras partes do mundo.

No espetáculo, Andréia toca violão e pandeiro, já Janice, castanholas e acordeom. A dupla também canta. “Não somos cantoras ou instrumentistas visando excelência musical. Somos bailarinas que musicam sua dança, na busca de um pensamento coreográfico que é sonoro e musical ao mesmo tempo”, pontua Andréia.

As bailarinas

Aos 78 anos de idade, Janice (recentemente agraciada com o Prêmio Governador do Estado por sua trajetória na dança) segue com forte atuação nos palcos. Nos últimos dez anos, são quatro espetáculos ao lado da filha e turnês pelo Brasil. Vale destacar que Janice foi aluna e assistente da discípula de Laban, Maria Duschenes.

Sua trajetória e sua resistência artística são uma inspiração para gerações de bailarinos brasileiros. Isso, inclui a filha, que é um dos expoentes da dança brasileira atualmente. Andréia conta com prêmios como o APCA e o Denilto Gomes no currículo.

Serviço

Oficina Dança Sonora – dias 14 e 15 de março
Local: Sala de Práticas Corporais no Sesc Bauru (Av. Aureliano Cardia, 6-71)
Mais informações pelo telefone (14) 3235-1750
Atividade Sequencial. 30 vagas. Inscrições na Central de Atendimento. Grátis. A partir de 60 anos.
Portal: sescsp.org.br/bauru

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Pinacoteca de Bauru recebe nova exposição gratuita nesta sexta-feira (22)

Tem novidade na cena cultural de Bauru! A exposição “Portais Dimensionais“, do…