Você já viu livros ambulantes pelas ruas da cidade? Não? Então conheça os “Cabeças de Livro“, projeto formado aqui em Bauru por um grupo de artistas. O objetivo principal é incentivar a leitura, além de promover a arte e atividades culturais.

Para tirar as palavras do papel, eles utilizam diversas expressões artísticas, como teatro e música. Além de fazerem parte do visual colorido do grupo, os livros são o principal instrumento de trabalho dos Cabeças de Livros.

O resultado é um espetáculo de interação com o público através de versos, histórias e canções que despertam as alegrias e surpresas que a literatura proporciona. As atividade do grupo são realizadas em ambientes abertos, como ruas, parques e praças e outros espaços públicos de grande movimento.

Quer conhecer mais sobre esse projeto? Confira a entrevista que o Social Bauru fez com a atriz e coordenadora geral de produção do Projeto Cabeças de Livro, Val de Castro:

Social Bauru: Como surgiu o Cabeças de Livro?

Val de Castro: Surgiu para integrar a 1ª edição do FELELI (Festival de Leitura e Literatura de Bauru), em 2016, como uma ação de leitura pública e abrangente para a rua, além de diversos e inusitados espaços.

A ideia vem inspirada nos leitores públicos da era medieval, época de mínimo acesso à leitura e aos livros. Esses atores de rua liam em praças e casas e estas reuniões eram informais e divertidas para um grande público que não sabia ler.

S.B.: Vocês contam as histórias dos livros de uma forma diferente, certo? Como é?

Val: Nós contamos com a força das artes cênicas. Corpo, voz, olhar estão empenhados em transmitir os textos poéticos e narrativos em performance. Ainda temos a integração das artes visuais para dar o valor estético nas alegorias, como nossos chapéus, que são as cabeças de livros, e também nos figurinos alegres e chamativos.

S.B.: O trabalho de vocês é voltado apenas para as crianças?

Val: É voltado para todos os públicos. Fazemos o que chamamos de lista por faixa etária e listas de livre indicação. Tem seleção para juventude, público adulto, crianças e também para primeira infância, além de poemas para todas as idades. Ao nos depararmos com os diferentes públicos, sacamos a lista adequada e fazemos a performance.

S.B.: Por que fazer um projeto como o Cabeças de Livro?

Val: Este projeto tem o intuito da disseminação oral de obras literárias. Fazê-lo, nos agrada como artistas pela amplitude de atuação e pela exigência da presença cênica. Também nos alia à performance da leitura, nos integra a inúmeros locais e públicos. A literatura, por si só, é um alimento para a imaginação, um meio abrangente de “ler” a sociedade, os comportamentos, as dores e amores do ser humano. Assim, nos sentimos abastados por poder realizar essa troca, levar conteúdos que divertem, instruem, fazem pensar, de uma forma humanizada, questões pertinentes a todas as pessoas.

S.B.: Vocês estão postando todo o processo criativo no Instagram. Por que decidiram divulgar dessa forma?

Val: Estamos postando o processo do projeto aprovado pelo ProAC Editais, que é esta formação com sete artistas circulando por sete cidades. Este processo está comprometido com a pesquisa teórica de escritores que falam da importância da leitura e da leitura como performance, portanto este estudo nos baliza e queremos compartilhar.

O Instagram é uma rede social ágil e abrangente, por isso, queremos expandir o processo e alcançar público além do encontro pessoal. Almejamos para o nosso processo o alcance e visibilidade nacional e também internacional e estamos trabalhando para isso acontecer.

S.B.: Agora, vocês vão passar por várias cidades da região, mas já têm outros planos?

Val: Além destas cidades que vamos fazer a itinerância pelo ProAC Artes Integradas. A formação Cabeças de Livro, que é da Giralua Companhia de Artes, possui uma agenda recheada para o mês de abril com apresentações agendadas para o IV FELELI (Festival de Leitura e Literatura) que acontecerá em Bauru.

Também circularemos com o BiblioSesc Santana pela capital paulista. Pelo Edital Território Sesi de Arte e Cultura faremos apresentações ao longo do ano.

Cabeças de Livro por aí…

O projeto irá levar arte nas ruas de diversas cidades da região ao longo do mês de março. Em cada cidade, os Cabeças de Livro levam três atividades gratuitas: oficina de ilustração em aquarela; a Intervenção Cabeças de Livro, com leitura e declamação de versos e narrativas curtas; e um flashmob (ação performática em grupo) onde qualquer pessoa pode participar.

Confira a programação:

Duartina
Data: 9 de março
Local: Praça Embaixador Pedro de Toledo (praça central)
Oficina Pintura em Aquarela – das 9 às 11h
Flashmob – das 13h30 às 14h30
Intervenção Cabeças de Livro – das 15 às 17h

Pederneiras
Data: 13 de março
Flashmob – das 8h30 às 9h30, no Parque Ecológico “Vale do Sol”, na avenida Bernardino Flora Furlan, 731
Intervenção Cabeças de Livro –das 10 às 12h, na rua 9 de Julho
Oficina Pintura em Aquarela – das 14h30 às 16h30, na Biblioteca Municipal “Paula Rached”, na rua Santos Dumont, quadra 40, Centro

São Manuel
Data: 14 de março
Oficina Pintura em Aquarela – das 9 às 11h, na Diretoria de Cultura, na rua Epitácio Pessoa, 1100, Centro
Intervenção Cabeças de Livro – das 11 às 13h, na parte inferior do Jardim Público Municipal, em frente à Biblioteca
Flashmob – das 14 às 15h, no Jardim Público Municipal

Bauru
Data: 21 de março
Local: Biblioteca Ramal Núcleo Geisel, na rua Alziro Zarur, 5-08, Geisel
Oficina Pintura em Aquarela – das 9h às 11h
Intervenção Cabeças de Livro – das 13h30 às 15h30 (no entorno da Biblioteca)
Flashmob – das 15h30 às 16h30, na Praça Edhegal Aparicio (em frente à Biblioteca)

Garça
Data: 22 de março
Oficina Pintura em Aquarela – das 9h às 11h, na Biblioteca Municipal “Doutor Rafael Paes de Barros”, na avenida Dr. Rafael Paes de Barros, 522
Intervenção Cabeças de Livro – das 13 às 14h, na Biblioteca Municipal “Doutor Rafael Paes de Barros”
Flashmob – das 15 às 16h, na Praça da Matriz, na rua Carlos Ferrari

Jaú
Data: 24 de março
Local: Parque do Rio Jaú, na avenida Dr. Quinzinho, 812, Jardim Antonina
Oficina Pintura em Aquarela – das 10 às 12h
Flashmob – das 14 às 15h
Intervenção Cabeças de Livro – das 15h às 17h

Marília
Data: 27 de março
Intervenção Cabeças de Livro – das 9 às 10h, na Biblioteca Municipal “João Mesquita Valença”, na rua São Luiz, 1295, Centro
Flashmob – das 10 às 11h, em frente a Biblioteca Municipal
Oficina Pintura em Aquarela – das 14 às 16h, no piso 1 da Biblioteca Municipal

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Inspirado em clássicos da Broadway, aluna da Unesp produz musical inédito

Lara é uma garota normal que acabou de passar pelo término de um relacionamento e enfrenta…