Ser bem-sucedido trabalhando com o que gosta é o sonho de boa parte dos jovens. O grande desafio é decidir qual profissão seguir, especialmente com tantas possibilidades e em um período cheio de pressão, incertezas e instabilidade.

Escolher uma única carreira pode ser realmente muito complicado. Pois, quando existem várias alternativas a considerar, o processo de tomada de decisão torna-se mais difícil, devido ao peso da escolha perfeita e da tendência de ficarmos imaginando os atrativos das opções que abrimos mão.

É preciso ter clareza que não existe uma profissão perfeita à nossa espera. Existem, sim, muitas possibilidades que podem atender ao nosso jeito de ser, de pensar e de fazer. Mas, que independente da escolha, todos teremos desafios, dias ruins e dúvidas ao longo da nossa trajetória profissional.

Neste contexto, só conseguimos fazer uma boa escolha profissional, entendendo o que torna um trabalho útil, desafiador e interessante para nós mesmos.

Ainda que os cursos mais tradicionais como Medicina, Engenharia e Direito mantenham um peso grande na sociedade, milhares de pessoas já estão encontrando realização e fonte de renda em atividades que simplesmente não existiam até um dia desses.

Com a crescente da tecnologia, muitas profissões novas surgem a cada ano e, de acordo com o Fórum Econômico Mundial, 65% das crianças entrando no primário hoje, estarão trabalhando em uma função completamente nova no futuro, ou seja, que não existe atualmente.

E com tantas possibilidades, como escolher uma carreira que faça sentido?

Existem cinco principais aspectos que impulsionam as pessoas a seguirem suas carreiras de forma mais significativa: ganhar dinheiro, alcançar status, fazer a diferença, seguir suas paixões e colocar em prática seus talentos.

Contudo, percebo que algumas pessoas, no momento de escolher a carreira são motivadas, inicialmente, por apenas dois aspectos: ganhar dinheiro e alcançar status social. Com isso, podem facilmente ser levadas a escolherem uma profissão que a sociedade considere prestigiada, mas na qual não estão conectadas. Atuar em uma carreira que não atende as necessidades de realização individual, gera muitas frustrações e falta de desempenho.

Confira as 6 top dicas sobre como escolher a melhor carreira:

Dica #1: Busque por autoconhecimento

Reconheça seus valores, soft skills, principais interesses, aptidões e traços de personalidade. Nem sempre é fácil fazer sozinho. Busque ajuda profissional, se necessário.

Dica #2: Siga o seu coração

Não escolha um curso com base no que as pessoas dizem ou nas tendências do mercado de trabalho. Pergunte-se “para que seguirei esta profissão?”. Ao escolher um curso que não considere interessante, poderá ter dificuldade para ficar motivado e consequentemente terá menos chances de alcançar bons resultados. Lembre-se de que em toda carreira é necessário automotivação e autoconsciência.

Dica #3: Respire e reflita!

Para encontrar um trabalho que faça sentido é importante pensar em três elementos:

  • Sentido: Qual o verdadeiro sentido do trabalho para você? Ganhar dinheiro? Alcançar status? Fazer a diferença no mundo?
  • Fluxo: Quais atividades você faz com alta motivação, concentração e energia?
  • Liberdade: A carreira que quer seguir permite ter flexibilidade, é compatível com outros sonhos?

Dica #4: Pesquisar é fundamental

Evite julgar um curso pelo título. Estude todos os aspectos dos cursos que o atraem. Não fazer isso pode resultar em descobrir no meio do primeiro ano que você fez a escolha errada. Mudar de curso ou repetir o primeiro ano pode ser, além de estressante, caro. As principais razões para a desistência dos cursos de graduação incluem escolher o caminho errado e não ter feito pesquisa suficiente sobre o conteúdo do curso.

Dica #5: A carreira é construída

Evite pensar na escolha profissional como uma decisão que você deve seguir pelo resto de sua vida. Preocupe-se em encontrar algo que você se sinta interessado ou confortável em estudar, pois isso tornará todo o trabalho muito mais fácil. Hoje em dia, está cada vez mais comum mudar para diferentes áreas à medida que você avança e muitos se encontrarão trabalhando em áreas totalmente diferentes à sua qualificação principal.

Dica #6: Fale sobre suas possíveis escolhas

Converse com pessoas que trabalham em seu campo escolhido. Pergunte sobre como é a área de atuação, principais desafios e atividades. O site do LinkedIn pode ser uma ótima opção para encontrar pessoas da área que tem interesse.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Amanda Sato
Carregar mais em Colunistas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Coluna Isabela Gaspar: Será que estamos entendendo os propósitos de uma rede social digital?

Quarta-feira, 17 de julho de 2019. O Instagram anuncia que está fazendo testes em sua plat…