Cinema já é bom, mas cinema de graça é melhor ainda! Nesse mês de abril, os espectadores podem assistir cinco filmes no Sesc Bauru! E a primeira sessão já é nesta terça-feira (02).

A mostra “Povos Indígenas, valorização e resistência”, traz uma seleção de filmes voltados à cultura Indígena.
Dessa forma, os bauruenses aprendem sobre diversidade, experiências e identidades desses povos, que até hoje, lutam por seus direitos em sociedade.

As exibições vão acontecer toda a terça-feira, às 19h30, no Auditório do Sesc. Os ingressos gratuitos devem ser retirados com 30 minutos de antecedência na Central de Atendimento.

Pegue a pipoca e confira a programação!

Serras da desordem

Filme: Serras da desordem / Foto: Arquivo Sesc Bauru

Carapirú é um índio nômade que, após ter seu grupo familiar massacrado num ataque surpresa de fazendeiros, consegue escapar e viver, durante 10 anos, perambulando pelas serras do Brasil central. Capturado em novembro de 1988, a dois mil quilômetros de distância de seu ponto de partida, é levado pelo sertanista Sydney Possuelo para Brasília. Sua história ganha as páginas dos jornais, gerando polêmica entre historiadores e antropólogos em relação à sua origem e identidade. É identificado como um Guajá por um índio intérprete, órfão de 18 anos, que havia sido resgatado, há 10 anos, pelo próprio sertanista, dos maus tratos de um fazendeiro. Mais uma surpresa do destino: os dois índios reconhecem-se como pai e filho, sobreviventes do massacre de anos antes, que acreditavam estar mortos. (Direção: Andrea Tonacci / Brasil / Documentário / 2006 / 135 minutos).

Dia: 02/04 – Classificação etária: 14 anos.

O Abraço da Serpente

Filme: O abraço da serpente / Foto: Sesc Bauru

O último sobrevivente de uma tribo trabalha com dois exploradores ao longo de 40 anos. Juntos eles buscam uma rara planta medicinal. (Direção: Ciro Guerra / Colômbia, Venezuela, Argentina / Ficção / 2016 / 124 minutos).

Dia: 09/04 – Classificação etária: 14 anos.

Piripkura

Filme: Piripkura / Foto: Arquivo Sesc Bauru

Dois indígenas nômades, do povo Piripkura, sobrevivem cercados por fazendas e madeireiros numa área ainda protegida no meio da floresta amazônica. (Direção: Bruno Jorge, Mariana Oliva, Renata Terra / Brasil / Documentário / 2017/ 82 minutos).

Dia: 16/04 – Classificação etária: 10 anos.

Martírio

Filme: Martírio / Foto: Arquivo Sesc Bauru

Uma análise da violência sofrida – também nos dias de hoje – pelo grupo Guarani Kaiowá, uma das maiores populações indígenas do Brasil e que habita as terras do centro-oeste brasileiro, entrando constantemente em conflito com as forças de repressão e opressão organizadas pelos latifundiários, pecuaristas e fazendeiros locais, que desejam exterminar os índios e tomar as terras deles para si. (Direção: Vincent Carelli, Ernesto de Carvalho, Tita / Brasil / Documentário / 2016 / 160 minutos).

Dia: 23/04 – Classificação etária: 12 anos.

Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos

Filme: Chuva é cantoria na aldeia dos mortos / Foto: Arquivo Sesc Bauru

Não há espíritos ou serpentes nesta noite e a floresta que envolve a aldeia está tranquila. Ihjãc é um jovem indígena krahô, do norte do Brasil, e tem pesadelos desde que perdeu o pai. É hora de organizar a cerimônia funerária para o espírito poder partir para a aldeia dos mortos. O luto deve cessar. Negando seu dever e querendo escapar de um processo de se tornar um xamã, Ihjãc foge para a cidade. Longe de seu povo e de sua cultura, ele enfrenta a realidade de ser indígena no Brasil contemporâneo. (Direção: João Salaviza, Renée Nader Messora / Brasil, Portugal / Ficção / 2018 / 113 minutos).

Dia: 30 – Classificação etária: 10 anos

As informações são da Assessoria de Comunicação do Sesc Bauru.

Serviço
Cinema: “Povos Indígenas, Valorização e Resistência”.
Endereço: Av. Aureliano Cardia, 6-71.
Telefone: (14) 3235-1750
Entrada Gratuita

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Vivian Messias
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Novidade no rock bauruense: Supersonica está de volta com lançamento do novo single

A banda bauruense Supersonica traz novidades para o cenário do rock ‘n roll da cidad…