Rodrigo Cordeiro é designer gráfico e ilustrador em Bauru, o profissional responsável por passar para o papel ou para as telinhas digitais a sua essência através de imagens, desenhos e representações criadas com o objetivo de expressar conceitos, ideias e até mesmo sentimentos.

Nos últimos meses Rodrigo participou do #36daysoftype, um projeto dos designer gráficos de Barcelona, Nina Sans e Rafa Goicoechea. Inicialmente, eles se desafiaram a fazer algo novo e fora de suas zonas de conforto.

O resultado desta brincadeira entre amigos foi o #36daysoftype, que convida designers, ilustradores e artistas gráficos para um desafio de 36 dias corridos.  A proposta é produzir, todos os dias, as 26 letras e os numerais de 0 a 9 do alfabeto, de acordo com o seu estilo próprio e técnicas de design.

Para o bauruense, o desafio foi uma forma de unir duas paixões, as ilustrações e a tipografia.

Rodrigo optou por usar as letras como molduras, “muitas letras são vazadas ou tem formas bem estranhas, como um “F”, por exemplo, então cada ilustração foi pensada levando isso em consideração”, explica.

Suas ilustrações lúdicas contam com cores vibrantes saturadas, texturas no contorno e nas sombras. E, para dar uma sequência em todas as letras, o designer colocou plantas, pedras, nuvens e outros detalhes que fazem as ilustrações como verdadeiros cenas da vida cotidiana.

Do desafio ao livro autoral e independente

Rodrigo também decidiu não produzir e soltar as ilustrações em 36 dias corridos, como é proposto no desafio. Tanto pela falta de tempo quanto por dilemas pessoais. Então, revendo suas prioridades, Rodrigo se permitiu fazer algo em que acreditasse.

“Eu fiz o desafio priorizando minha evolução e um trabalho de qualidade pra mostrar para as pessoas. Então, fiz com calma, no pouco tempo livre, aproveitando e me divertindo nesse processo. Não queria que fosse mais uma coisa pra me gerar pressão e ansiedade”, relata o ilustrador.

A partir dessa experiência de autoconhecimento e da vontade de mostrar o resultado de seu trabalho, o bauruense decidiu lançar o seu livro autoral e de forma independente.

A obra conta com as letras do alfabeto, algumas até já foram divulgadas pelo mesmo em suas redes sociais, além das dez ilustrações inéditas dos numerais de 0 a 9.

O livro conta também com um capítulo que é inteiramente dedicado a todos os detalhes do processo de criação e de pintura digital.

Além das reflexões sobre o aprendizado durante o projeto como a busca de estilo, lidar com frustrações, constância, inspiração e afins.

Contribua com o projeto, é fácil:

Se você já acompanha os trabalhos do Rodrigo ou gostou do projeto após a leitura desta matéria, ajude-o!  

Para tornar o livro realidade, Rodrigo criou uma campanha no Catarse, a plataforma de financiamento coletivo, que funciona como uma vaquinha ou pré-venda.

Qualquer um pode contribuir online. Na plataforma, é possível apoiar o projeto com diversos valores. A cada contribuição, o apoiador ganha um conjunto de recompensas.

Além do livro, há prints, posters A3, marca-páginas, adesivos e dá até mesmo para encomendar uma letra personalizada feita pelo Rodrigo!

O lançamento da campanha na plataforma será dia 02 de abril e um spoiler – os 25 primeiros a contribuir com o projeto, receberão uma recompensa exclusiva!

A meta estipulada é apenas para arcar com todos os custos do livro. Além das impressões, há gastos com produção dos materiais de recompensas, embalagens, fretes, etc.

Acesse: www.catarse.me/36daysoftype.

Pensando no futuro…

Rodrigo ainda comenta em entrevista a sua vontade de levar o livro em feiras e poder vendê-los em ocasiões futuras. Ele ainda dá a dica: “a única certeza, por enquanto, é que quem comprar o livro pela campanha, irá recebê-lo. Depois da campanha ainda é incerto. É melhor as pessoas aproveitarem a oportunidade agora”.

Apesar de tudo, o ilustrador conta que  a maior dificuldade de um projeto é terminá-lo. Isso, porque ele trabalha de acordo com o seu tempo e o seu processo criativo.

E que é preciso sempre estudar, ter algo novo para aprender sempre. Novos projetos que ajudem a desenvolver e praticar, mesmo o que “você acha que sabe”.

Ele ainda finaliza, eu realmente espero que sirva de inspiração para pessoas, artistas ou não. Esse projeto foi o responsável por me dar o mínimo de qualidade, preparo e condições para viver do que eu sempre quis fazer. Isso está me movendo a compartilhar tudo isso em um livro. Tenho certeza que pode ajudar muita gente a se espelhar e se planejar para fazer o mesmo um dia.”

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Letícia Yoshimura
Carregar mais em Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Duas quermesses para aproveitar nesse final de semana em Bauru

As quermesses, tradicionais festas religiosas estão chegando em Bauru! Só neste final de s…