Os bauruenses que vivem torcendo pelo esporte da cidade crescer, já podem começar a vibrar pelo time masculino de vôlei da cidade!

E se você pensa que é um time recente, está enganado! A equipe de vôlei masculino existe há mais de 10 anos e tem profissionais que já passaram por diversos times da região.

Muita gente não sabe da existência desse time por conta da falta de parceria, de torcida e de apoio. Na cidade, os esportes mais valorizados são: futebol, basquete e o vôlei feminino. Dessa forma, outras modalidades acabam ficando esquecidas e um exemplo é vôlei masculino.

A equipe já participou de diversas competições como jogos abertos, campeonato estadual e, agora, estão participando dos jogos regionais. Para participar desses combates, os atletas treinam três vezes na semana, duas horas por dia, além de frequentarem a academia diariamente.

Tudo isso, sob o comando do treinador Osvaldo Altafim, técnico renomado na cidade.

Juntos pelo vôlei

Mesmo com os desafios diários que o time encontra, a vontade de jogar se sobressai. Por isso, o vôlei masculino de Bauru segue firme todos esses anos lutando a cada campeonato para garantir seu espaço.

O líbero do time, Guilherme Macuica, explica que existe um desfalque quando o assunto é apoio. “O Vôlei masculino não é tão valorizado como o basquete, judô e o vôlei feminino. Então precisamos de apoio de empresas, patrocínios e, principalmente, do torcedor!”, diz.

Além disso, o time bauruense sofre com a falta de patrocínios e os jogadores passam por desafios financeiros para continuar se dedicando ao vôlei. Além disso, segundo o atleta, faltam profissionais da saúde para auxiliar em lesões e acompanhá-los nos jogos.

Jogos regionais do interior

Os jogos regionais do interior começaram no dia 17 deste mês e conta com a participação de atletas de 42 municípios reunidos na cidade de Botucatu. Bauru está presente nos jogos com 600 atletas de diversas modalidades. O vôlei masculino fez seu primeiro jogo nesta segunda-feira (22), às 14h, contra o time de São Manuel.

A expectativa está à mil! Os atletas comentam que estão tranquilos, sem a obrigação de ganhar, porque outras equipes contratam atletas para esse campeonato e o Vôlei Bauru continua com o mesmo grupo desde o começo do ano.

“A gente perde com essa desvantagem, mas a expectativa são sempre as melhores. Vamos para o jogo confiantes, dando o melhor com a esperança de ganhar. Por mais que não sejamos os favoritos vamos brigar pelo título”, comenta Guilherme.

História de superação no time

O bauruense Guilherme Macuica começou a jogar vôlei desde cedo, na rua da sua casa. Aos 14 anos, ele entrou para a escolinha de vôlei e foi se apaixonando cada vez mais pelo esporte. Guilherme passou pelo time de Lençóis Paulista, pelo time do Matogrosso do Sul e de lá foi para Uberlândia.

Foi aí que as dores no ombro direito começaram e, depois de uns exames, Guilherme descobriu um cisto em cima do tendão e do ligamento. O bauruense ficou afastado das quadras durante seis meses, mas isso não foi suficiente para fazer com que ele desistisse do sonho de continuar jogando.

Depois de uma proposta para integrar o time de Bauru, Guilherme decidiu que era hora de voltar a jogar. Como ainda não tinha uma solução para o cisto, o jeito foi se adaptar e mudar do ataque para a defesa, com movimentos mais leves.

Tudo isso pela paixão ao esporte! “O que eu tiro de lição é que devemos estar preparados para tudo! Não sabemos o dia de amanhã e na vida surgem surpresas. Nunca me conformei em ficar parado e me adaptei em uma nova área”, finaliza o atleta.

Aos interessados em parcerias, o contato é: [email protected]

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Vivian Messias
Carregar mais em Saúde e Esportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Do diagnóstico ao tratamento: Tudo o que os bauruenses precisam saber sobre Alzheimer

Se você tem algum histórico de Alzheimer na família, mas não entende muito sobre o assunto…