Escrever: tem quem ache que seja dom e há quem afirme que é técnica. Um ou outro, o fato é que a paixão pela escrita é fator fundamental para resultar um livro. Aqui em Bauru, o que não falta são pessoas que amam colocar sentimentos, histórias e até fatos em um arranjado de letras.

O dia 25 de julho foi escolhido para comemorar o Dia do Escritor. Portanto, nada mais justo do que destacar os escritores bauruenses. Seja por profissão ou por hobby, eles enriqueceram a literatura na cidade! Então confira uma lista de autores e seus respectivos livros:

Mariana Akemi

Alice Duarte é o tipo de pessoa que encara cada dia como mais um, num incontável período de tempo, no qual ela apenas existe. Ainda sob a dor da perda pela morte, misteriosa e não desvendada, de sua mãe, ela vivencia os conflitos internos, aflorados por uma família recém-desestruturada. Tendo como pequena e limitada fonte de felicidade sua melhor amiga Paula, lutará para descobrir seu lugar no mundo, mesmo após uma notícia que poderia fazê-la desistir de tudo. Em meio a dramas e memórias que insistem em acorrentá-la, um brilho novo e inesperado entrará em sua vida, fazendo com que, de fato, ela seja vivida.

Carolina Bataier

O livro nasceu quando a autora publicou seus primeiros textos na internet. Em 2017, ela decidiu juntar os arquivos do antigo blog a outros textos engavetados e dar a eles existência prolongada. No livro “O pôr do sol dos astronautas” você encontra crônicas, com um pouco de ficção e outro tanto de poesia.

Sinuhe Preto

O livro é uma reunião de 60 cartas publicadas pelo Jornal da Cidade entre 2004 e 2017. Entre elas, histórias, depoimentos, homenagens, despedidas, revoltas, soluções, poemas, problemas, resenhas e manifestos.

Lola Melo

Os textos abordam com leveza e irreverência diversos temas do dia a dia, adicionando a todos uma boa pitada de humor. A escritora começou publicando no Facebook e, depois, no blog “É a Lola da vez”, onde conquistou leitores que se identificam com suas ideias e histórias, apreciando a maneira como lida com elas.

Eduardo Liporacci

Um processo, no qual o autor se permitiu viver, imaginar, criar e sentir, passados para o papel em diferentes formas de textos. Brincando com tudo o que a língua Portuguesa oferece e com o uso de diagramação em seus textos, o primeiro livro de Eduardo Liporacci, apresenta um visual único, com pensamentos, poemas, crônicas, situações reais e irreais, no qual o autor ou personagens criados e sentidos pelo mesmo, decidem colocar para fora o que tem na cabeça, alma e coração. O livro mostra a versatilidade de sentimentos que nos inundam a todo tempo no dia a dia, e que no fundo, todos somos um pouco de terra em água.

Juliana Dáglio

Ainda criança, a talentosa Vanessa compôs uma canção para expressar seu fascínio por libélulas. Sem compreender o significado desses insetos em sua vida, ela cresceu para se tornar uma pianista de sucesso, famosa em toda a Europa. Porém, sua alma sombria e quieta segue assombrada por uma presença cinza, uma doença inescrutável. Em meio a todo o caos, conhece Nathan, um misterioso rapaz que se esconde por trás de meios sorrisos. Logo ele se mostra decidido na missão de ajudá-la a encarar a parte mais difícil de sua doença – a sobrevivência. Uma história sobre depressão, perdas e superação.

Luis Paulo Domingues

  • Livro: Fronteira infinita

A obra tem pesquisa histórica e textos de Edson Fernandes e Luís Paulo Domingues. A obra conta como os homens conquistaram as terras de Bauru e como conseguiram manter a posse de suas terras, registrá-las em seu nome e rechaçar os ataques dos indígenas Kaingang. O livro refaz como era a vida daqueles pioneiros: o que plantavam, como criavam seus animais, como cooperavam entre si, durante toda a existência do Bairro Rural do Bauru, entre a década de 1850 e o ano de 1893.

  • Livro: Sonâmbulos Dotados de Visão

O livro surgiu de sua primeira publicação, o “Fronteira Infinita”, um texto mais acadêmico e com fatos históricos. Dessa vez, o autor queria contar uma história livre sobre a cidade com aventura, suspense e até terror. A história é uma crítica frente ao que aconteceu com os índios.

  • Livro: Absurdos Plausíveis
  • Livro: As Aventuras dos Condenados do País Vertiginoso
  • Livro: Boca do Sertão:A História de Piratininga na Marcha do Café

Mariana Basílio

O livro traz poemas que retratam em sua temática os sentimentos humanos, na imanência dos símbolos e transcendência da realidade concreta, para uma busca do mitológico e subjetivo.

Livro de poesia dedicado ao poeta português Herberto Helder.

Composto por um poema longo, dividido em três seções intituladas “Da Existência”, “Da Experiência” e “Da Extensão”, o livro é uma narrativa do desenvolvimento do ser humano e do assombramento da morte em nossas vidas.

escritores bauru
Mariana Basílio, autora bauruense

Anália Souza

Já imaginou abrir os olhos e não reconhecer onde está. Não reconhecer os rostos a sua volta. Não saber seu próprio nome. É isso que aconteceu com todo o país de Tream há seis anos. Melinda, aparentemente apenas uma pessoa comum, guiada pela sobrevivência e na ignorância, à sombra de quem um dia foi. Ela se sente sufocada por suas perguntas e oprimida por seu próprio ímpeto questionador, mas sabe que ser rebelde é extremamente perigoso. Porém, ao descobrir que seus pais possuem os mesmos pensamentos ao se deparar com uma cena chocante, a garota acaba esbarrando em uma causa que nunca pediu, mas sempre quis: A Força. Treinar, se esconder e ser nada menos que uma rebelde é o que a guia agora.

Letícia da Silva Lima

Melanie Colleans é uma garota egocêntrica, orgulhosa e mimada. Filha do proprietário de uma grande empresa, percebe que sua família em meio à riqueza, é carente de amor e união. A falência financeira da família abre portas para um novo caminho de desafios e descobertas. Em meio a dramas e conflitos, o encontro do primeiro amor a leva a transformações inimagináveis. Um novo brilho enche sua vida, transformando um coração – antes escuro e rochoso – em um coração dócil e amoroso. Provando que o amor é uma força poderosa capaz de ultrapassar qualquer barreira. A fé a leva a perceber que é possível sorrir nos momentos mais difíceis e acreditar que qualquer situação adversa pode ser superada.

Sinuhe LP

Com inspirações sólidas na poesia concreta e após experiências visíveis com o cinema brasileiro e a fotografia, Sinuhe condensa suas ideias visuais avançando para o órgão semiótico mais básico: o olho. É um trabalho para se ver de várias formas.

Paulo Sérgio Simonetti

  • Livro: Joanin

O livro “Joanin” que retrata a história de João Simonetti, pioneiro no rádio e na televisão na América Latina. De peito aberto, o autor expõe sem melindres a trajetória do pioneiro que, primeiro com a inesquecível PRG-8 – Bauru Rádio Clube, depois com a primeira televisão do interior do Brasil, movimentou o cenário cultural de Bauru entre os anos 1930 e 1960. Ele descreve os hábitos do político que recebia Getúlio Vargas em sua casa; e escancara a intimidade do chefe de uma família com o quente sangue italiano nas veias. O resultado deste saboroso relato é uma enorme contribuição à memória da comunicação brasileira.

  • Livro: Noroeste na Era Damião

A obra reúne as crônicas, publicadas no site na 94FM entre 2002 a 2012, que falam a respeito da gestão de Damião Garcia, que enfrentou desafios durante toda uma década.

Paulo Sérgio Simonetti acompanha o Esporte Clube Noroeste há quase seis décadas. Em seu segundo livro, conta a historia do tradicional clube de futebol de Bauru com muita propriedade, como testemunha de glórias e decepções em suas andanças como cronista esportivo.

Padre Beto

Padre Beto apresenta as ideias que chocaram a facção conservadora da Igreja Católica e que acabaram levando-o à excomunhão. Ressaltando sempre os ensinamentos de Jesus Cristo e a realidade da sociedade atual, o autor não foge de temas polêmicos, como sexo, preconceito, morte e dogmatismos religiosos. No livro, aborda ainda assuntos que aparentemente vão além das paredes da Igreja, mas que deveriam ser de grande interesse de qualquer cristão, como cidadania e política.

Alexandra Fabri

O livro apresenta um sistema transformacional, uma metodologia, sob a ótica da psicanálise. Por meio da trina estratégia do mergulho ao mar do autoconhecimento, ela propôs aos seus clientes três etapas: observar, analisar e transformar. Além dos mais de sete cases apresentados, Alexandra fala sobre sua própria vida e como utilizou o método para se entender melhor, sendo capaz de analisar sob outra ótica suas atitudes e sentimentos. Os personagens da obra apresentam queixas e situações muitos comuns: uma gerente que se estressa com a equipe pouco produtiva, um colaborador que “não vai com a cara” de outro. Por meio dos três passos, Alexandra nos leva para um caminho de análise e introspecção, que revela o real motivo por trás dos sentimentos apresentados.

José Fernando da Silva Lopes

O livro reúne, entre outros textos, crônicas de autoria do procurador de Justiça, professor e advogado José Fernando da Silva Lopes. Além das crônicas publicadas no Jornal da Cidade ao longo dos anos, o livro inclui poema histórico, textos com contribuições jurídicas específicas, como frase diretriz que guiou revelação do novo Ministério Público brasileiro e pioneira contribuição-proposta de instituição do Inquérito Civil, hoje instituto com assento constitucional.

Ana Sparz

Após a perda da mãe, Cora – que já não tinha pai, parentes atenciosos, animais ou objetos para amar – é convidada para passar temporadas com a irmã, eficiente empregada de uma família rica. Inesperadamente, é muito bem tratada, levando-a a se empenhar para garantir novos resgates a cada dezembro. Todavia, a garota tinha o desafio de agradar a todos sem desagradar a enigmática Berenice, além de um objetivo arriscado: desvendar os segredos da sua família, guardados “a sete chaves” com antigas cartas, que sempre estiveram longe dos olhos de Cora e foram confiscadas pela irmã após a morte da mãe. As descobertas envolvem traumas e crimes, enquanto Cora amadurece e assimila cada pista encontrada. Dezembros cativa e surpreende com o poderoso vínculo entre Cora e Silvia, que luta para desvendar e assimilar o inesperado suicídio do marido e o misterioso desaparecimento de seus filhos: Adolfo, Benito e Franco.

Raquel volta ao Brasil após dez anos nos Estados Unidos, onde descobriu sua real vocação. O comércio não é valorizado pela sua família tradicional, mas habilidade e firmeza evitarão que o pai impositivo conduza todos os destinos. Ela tinha um projeto em mente e não pretendia se apaixonar, mas, numa mudança ocasional de caminho, conhece Pedro. Os dilemas inusitados fazem ansiar por saídas que, todavia, passarão longe do lugar comum. A súbita revelação do narrador, quando os rumos da história se definem, cativa os leitores, que se sentem parte da história, como se a testemunhassem. Há pitadas de civilidade, bom humor, sabedoria milenar e reflexão. Um livro para pensar, rir, chorar e inspirar.

Laura Maurício Fontana

O livro relata as aventuras da personagem principal, a raposa Rox juntamente com seu inseparável parceiro, Capitão Falcão. O que esta dupla de aventureiros precisará fazer para desvendar este segredo, o que ele realmente significa e todos os acontecimentos até chegarem ao final desta aventura, são os ingredientes para proporcionar aos leitores uma curiosa e divertida jornada entre as páginas desta história.

Erika Moraes

O livro reúne dez contos, alguns minicontos e poemas. São temas muito cotidianos: amor, relacionamentos, reflexões e, sobretudo, reflexões.

Irineu Azevedo Bastos e Gabriel Ruiz Pelegrina

O livro trata da formação da cidade de Bauru. Entre os fatos históricos estão: presença dos índios, cultura do café e a consequente imigração por ele gerada. A história enfoca as três ferrovias e o desenvolvimento da cidade. O livro narra a formação do Museu Histórico Municipal e do Museu Ferroviário Regional.

Irineu Azevedo Bastos e Rodrigo Agostinho

Daniel Nascimento

O que leva um jovem “nerd”, ao descobrir sua aptidão para a tecnologia da informação, a tornar-se um hacker? O desafio, o estímulo, a busca do reconhecimento e a autoafirmação. Mas logo vem a opção: só “curtição” ou golpe (financeiro, muitas vezes), ou seja, o delito? Num relato emocionante e revelador, Daniel Nascimento conta agora, quase 10 anos depois, tudo para sua amiga Sandra Rossi. Como foi sua introdução ao mundo virtual, sua evolução, como ele foi atraído pelos criminosos, o deslumbramento. Tudo isso aos 15 anos, quando era considerado o melhor hacker do Brasil.

livro hacker bauruense

Fernando BH

A inesquecível conquista da Copa Paulista pelo Noroeste. O heroico triunfo do Bauru Basket sediando chave da Liga das Américas. A reviravolta política do Norusca. A ida de Larry Taylor para a Olimpíada de Londres. Esses e outros momentos que mexeram com as emoções dos torcedores bauruenses, em 2012, estão reunidos em “Paixões de Bauru”. O primeiro volume do “Anuário Canhota 10”, de autoria do jornalista Fernando BH.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Banda “Os Últimos Escolhidos do Futebol” lança novo single que une passado e presente de Bauru

Depois do lançamento de seu primeiro EP em maio, a banda “Os Últimos Escolhidos do Futebol…