A cada dia, novas marcas estão se conscientizando sobre a importância de criar produtos não testados em animais. Aqui no Brasil, empresas de cosméticos como Impala, Racco, O Boticário, Vult e outras, já buscam a diminuição do impacto no meio ambiente.

Os cosméticos denominados cruelty-free (sem crueldade) costumam ser testados em laboratórios ou em pessoas voluntárias, sempre com a presença de um médico. O Brasil ainda não tem uma lei que delimite os testes em animais. Contudo, a cada dia mais empresas têm entrado para o mercado do cruelty-free.

E para mostrar que a consciência contra a crueldade animal vem crescendo, essas bauruenses vão mostrar a importância dos cosméticos não testados em animais.

O consumo está crescendo?

Essa resposta pode ser respondida por Alice e Beatriz Farha, proprietárias da Ayuni Cosméticos, aqui em Bauru. “A busca ainda não é muito alta, mas sentimos que, com o passar dos dias, ela está aumentando”, comentam as irmãs.

Para elas, isso se deve ao acesso fácil às informações que temos hoje. Além da maior importância que as pessoas estão dando em saber o que consomem. Mesmo que o resultado final do cosmético seja o mesmo, o custo ainda é mais elevado

Mas isso não impede que o interesse e busca dos cosméticos não testados em animais diminua. “Quando divulgamos produtos que são veganos e livre de crueldade animal percebemos que despertou um interesse maior no público”, comentam Alice e Beatriz.

Uma make consciente

E não é só para o comércio que os cosméticos não testados em animais são vantajosos. Para a maquiadora Jo Araújo, as marcas cruelty-free possuem mais benefícios, pois visualmente causam menos estrago na pele no pós-uso.

Sempre testando os cosméticos em si mesma antes de usar nos clientes, Jo afirma que grande parte das marcas de maquiagem profissionais ainda não são cruelty-free. Ainda assim, a maquiadora bauruense sempre tenta buscar opções sustentáveis.

“Se eu posso/tenho outras opções que não testam e são boas, aos poucos vou abandonando as que não são cruelty-free. É algo lógico, se eu posso comprar esse que é melhor e tem menos efeitos negativos, pra quê comprar esse outro?”, comenta Jo.

Quem usa aprova

E não são só em grandes salões ou com maquiadoras profissionais que os cosméticos cruelty-free podem ser colocados em uso. Você, aí na sua casa, também pode optar por produtos mais sustentáveis.

Isadora de Paula é aluna de jornalismo e costuma usar produtos não testados em animais para o cabelo, maquiagens, produtos para a pele e até mesmo produtos de limpeza para casa. Segundo ela, os que utiliza são mais naturais e com menos ingredientes tóxicos.

“Os produtos que utilizo principalmente para pele e cabelo trouxeram mais vida. Os resultados sempre se aproximaram mais do que eu esperava ao comprar o produto”, explica Isadora.

Ainda assim, mesmo que com as vantagens dos produtos cruelty-free, os bauruenses devem ficar atentos ao rótulos e se inteirarem sobre a marca.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Gabriela Gomes
Carregar mais em Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Você pode ajudar a escolher as novas árvores para a arborização de Bauru!

Você tem uma árvore preferida? Agora, os bauruenses poderão escolher quais tipos de árvore…