Conhecer, entender e respeitar. Esses três pontos são essenciais para lidar com quaisquer diferenças que possam haver entre os seres humanos. E, ainda que não haja concordância, é apenas através do respeito que podemos conviver. Até porque, ninguém é igual e está tudo bem. 

A temática LGBTQ+, por exemplo, está completamente imersa nessa premissa. Pessoas integrantes desse grupo, ainda hoje, em pleno século XXI, estão sujeitas a constrangimentos, diminuições e até violências. 

Isso tudo, justamente porque muitas pessoas ainda se negam a conhecer, entender e respeitar o que é desconhecido. 

Colocando no papel 

No sentido de compreender e dar voz às histórias, vivências e narrativas desse universo, surgiu o projeto “Toda Forma de Amor”. A iniciativa da Cartola Editora, em parceria com a plataforma de financiamento coletivo, Catarse, propôs a produção de um livro físico de contos com a temática LGBTQ+. 

Inicialmente, a proposta era produzir apenas um volume, com textos selecionados por meio de um concurso literário. Porém, a adesão foi tão grande, que agora serão publicados dois volumes, cada um com 31 histórias. 

O projeto “Toda Forma de Amor” é uma iniciativa de financiamento coletivo da Cartola Editora, que produzirá um livro de contos com a temática LGBTQ+. 

De acordo com o próprio site do projeto, o objetivo da obra é dar mais espaço para escritores no mercado literário nacional. Assim, é possível divulgar novos autores e dar voz à diversidade!

Centro-Oeste paulista, presente! 

Danilo Disessa, residente de Bauru desde 2005, está participando do projeto com seu conto “Anjos Não Tem Sexo”. O texto integrará o primeiro volume do livro e foi inspirado por conceitos culturais e pela atual instabilidade política do Brasil. 

Apesar de ser a primeira experiência do autor com esse tema, ele reafirma a necessidade de iniciativas como essa. “É importante para desmistificar a comunidade [ LGBTQ+], pois existe um forte preconceito, justificado com absurdos. A sexualidade não pode ser vista como motivo excludente em pleno século XXI”, pontua Danilo.

Sobre sua participação no projeto, ele ainda comenta: “Eu escrevo há um tempo, mas não tenho costume de publicar os trabalhos. Vi o concurso da Cartola e achei que seria desafiador.”

O livro também é composto por textos de outros autores do Centro-Oeste paulista. Entre eles, Ednan Gomes de Souza, de Pirajuí, com a obra “Auto Recado” e Camila Arantes Sardinha Rodstein, de Botucatu, que assina com o pseudônimo de M. Sardini o conto “Circus”.

O projeto atingiu – e até ultrapassou – a meta proposta para que fosse publicado. E Daniel já tem planos para continuar publicando suas histórias.

“Já estou selecionado para o próximo projeto da Cartola Editora, que reúne contos sobre as obras de Monteiro Lobato, com o conto Operação Lobato. Entre Setembro ou Outubro pretendo publicar meu primeiro Ebook pela Amazon, que contará uma história de ficção científica, batizada ‘Os Outros’”, afirma o autor. 

A plataforma que dá voz

O Catarse foi a primeira plataforma de financiamento coletivo para projetos criativos no Brasil, e atua desde 2011. Essa é uma poderosa ferramenta para viabilizar financeiramente diversas ações e projetos de autores, sejam eles independentes ou não.

Compartilhe!
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Paisagismo abstrato: conheça a arte da bauruense Sophia Bortoletto

“A arte traz a vontade da gente querer permanecer naquele espaço”, afirma a artista plásti…