Uma das maiores belezas que existe está embaixo d’água, e só o mergulho pode oferecer o privilégio de apreciar essas riquezas. Quem comprova isso, são os bauruenses que já passaram pela experiência e se apaixonaram!

O mergulho é a experiência de conhecer um mundo novo e descobrir uma dimensão diferente da que conhecemos. A prática do mergulho é antiga e começou quando homens mergulhavam para buscar objetos perdidos e caçar alimentos.

Até mesmo em tempos de guerra o mergulho se tornou essencial! Dessa forma, ele era usado para resgatar embarcações naufragadas e furar barcos inimigos. Com o passar das décadas, a prática foi se aperfeiçoando, e hoje, existem vários níveis de certificação para mergulhadores.

Foto: Divulgação Mar e Ar

Dentro do mergulho recreacional existem categorias como: open water diver que é de nível básico para mergulho e a categoria advanced open water diver que é uma certificação de nível avançado no mergulho recreacional autônomo. Dessa forma, essa qualificação deixa o mergulhador mais próximo do nível Master Scuba Diver que é o mais alto nível de certificação do mergulho recreativo.

Após concluir o advanced existem cursos de especialização como: rescue diver (mergulhadores de resgate), deep diver (mergulho profundo), ar enriquecido (nitrox), naufrágio, PPB (flutuabilidade), entre outros. Na categoria de níveis profissionais, também existem níveis de certificação, começando pelo divemaster.

Mergulho: uma experiência cheia de benefícios!

além de ser um esporte que permite conhecer um mundo novo, o mergulho tem uma série de benefícios. Assim, a prática ajuda a melhorar a respiração, melhora o condicionamento físico, reduz o estresse, traz novos amigos e ainda permite conhecer lugares incríveis!

O bauruense Gabriel Cabreira se apaixonou pelo mergulho em 2011 e não largou mais o esporte. Hoje, ele é profissional na categoria divemaster e destaca os benefícios dessa prática!

“Mergulhar beneficia em todos os aspectos! Você fica em contato com a natureza 100%, melhora o preparo físico, respiração, circulação sanguínea e trabalha todos os músculos do corpo. Sem contar as amizades e contatos que fazemos no mergulho que com certeza levarei pra vida toda!”, comenta.

Para ele, mergulhar se tornou essencial, mas destaca que o mais gratificante é ajudar os novos mergulhadores que ainda tem medo desse novo desafio em baixo d’água.

Gosto muito de estar com os alunos na água e ver uma pessoa até então com ‘medo’ do desconhecido voltando do primeiro mergulho com um sorriso de orelha a orelha. Isso não tem preço!”, completa Gabriel.

Foto: Gabriel Cabreira

O mergulho é superação!

Além de todos esses benefícios, o mergulho é sinal de superação para muitas pessoas. Portanto, a prática pode parecer assustadora a algumas pessoas, por conta da respiração, e o autocontrole que o esporte exige.

Maria Teresa é um exemplo de superação e nos contou que nunca imaginou que fosse começar a mergulhar, até mesmo pelo histórico de síndrome do pânico. Mas, a partir de o convite de uma amiga, decidiu encarar o desafio. Em janeiro deste ano realizou o curso básico de mergulho.

Fiz o curso, a parte teórica foi ‘ok’, na parte prática fiquei bem incomodada mesmo na piscina. Mas, o incômodo foi passando e se tornou um misto de incômodo e vontade de me superar! No final, a vontade de me superar foi maior que o meu medo!”, explica a bauruense.

Foto: Arquivo pessoal Maria Teresa

Além do curso básico, Maria já fez o avançado e pretende continuar com esse hobby que a ajudou a superar seus medos e enfrentar novos desafios!

Do hobby à profissão!

Foi exatamente o que aconteceu com Carlos Parisoto, mais conhecido como Cadu. O bauruense conheceu o mergulho em 2000 e a paixão foi tanta que o esporte se tornou profissão. Hoje, 19 anos depois, Cadu comanda a Mar e Ar, empresa de mergulhos na cidade!

“A ideia inicial não era trabalhar somente com mergulho, atuava como engenheiro. Mas os grupos foram aumentando e eu comecei a me dedicar cada vez mais ao mergulho e o negócio foi crescendo até virar a empresa que temos hoje”, completa.

Cadu explica que o esporte transformou a vida de várias pessoas de diversas formas. Além disso, ele destaca que esse é um dos únicos esportes que consegue juntar três gerações: avô, pai e filho, os três na água em condições de igualdade.

Foto: site Mar e Ar Bauru

Isso porque o mergulho nivela  idades, então é possível colocar três pessoas de gerações diferentes na água contemplando as mesmas emoções e sentimentos que o mergulho oferece.

A sensação de estar embaixo d’água é indescritível! É como se seu corpo estivesse sem peso, é como se voasse, em um ambiente onde tudo é diferente. Nossos sentidos mudam completamente e o universo de cor e vida que existe embaixo d’água é vivencial, e quem passa por essa vivência, quer se aprofundar”, explica Cadu.

E aí, vamos mergulhar?

O primeiro passo para “mergulhar de cabeça” nesse novo desafio é se matriculando! Contudo, o curso básico de mergulho oferece a aulas teóricas e parte prática que é realizada em uma piscina rasa. Depois dessa preparação, é hora do “batismo”, que nada mais é que o primeiro mergulho.

Foto: divulgação facebook Mar e Ar

A partir daí, muitas pessoas se encantam pelo mergulho e começam a subir de nível nas certificações.

Os três entrevistados dessa matéria, descreveram a experiência de mergulhar como apaixonante e incomparável! Dessa forma, isso só confirma que o mergulho oferece uma experiência única e para saber é só mergulhando.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Vivian Messias
Carregar mais em Saúde e Esportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Grupo Amigas do Peito convoca os bauruenses a participarem da 12ª Caminhada Pela Vida neste domingo (20)

Todo ano devemos lembar a importância do Outubro Rosa, todo ano as mulheres devem se tocar…