Você provavelmente já ouviu falar no kombucha, bebida que está se tornando popular aqui em Bauru. Apesar da fama recente, a mistura de chá (verde ou preto), açúcar e probióticos é milenar e de origem chinesa! Mas por que será que a bebida está ganhando o paladar de tantas pessoas?

Segundo a pesquisa “Global Tea: Consumer Trends Converge Around Brewed Beverages“, divulgada pela Euromonitor International em 2016, o chá é a bebida mais consumida no mundo. Somente naquele ano, foram consumidos 331 bilhões de litros de chá quente e 41 bilhões de litros do gelado. E o kombucha surge como uma opção de consumo do chá de uma forma diferente.

Para quem nunca experimentou, o kombucha é gaseificado e tem um sabor marcante. Embora muitos estranhem o gosto ao beber pela primeira vez, a bauruense e nutricionista Erika Rino aprovou logo de cara. Há cinco anos, ela é consumidora assídua da bebida e afirma que é uma ótima opção para nutrir a saúde

Nutri o intestino, o cérebro, aumenta a imunidade e promove a troca de bebidas gaseificadas não saudáveis. É uma bebida viva, cheia de sabores e benefícios”, afirma. Inclusive, é por ser saudável que muitas pessoas têm aderido cada vez mais ao kombucha. 

Menos refri, mais kombucha

Por ser fermentado, o kombucha possui gases em seu conteúdo, provocando a mesma sensação de quando tomamos um refrigerante, por exemplo. Sendo assim, é uma forma de substituir as bebidas industrializadas. Entretanto a nutricionista Denise Real ressalta que, mesmo sendo natural, é necessário ter equilíbrio.

“Em relação a refrigerantes e sucos concentrados cheios de corantes, acidulantes, estabilizantes e outros aditivos inflamatórios para nosso corpo, o kombucha com certeza é indicada para substitui-los. Portanto, ela se inclui na lista de bebidas saudáveis e que contribuem com inúmeros benefícios ao corpo, em nutrientes e probióticos”, declara Denise.

Elixir da saúde

Por ser natural, a bebida ainda é uma forma de cuidar da saúde. Para Maria Clara Silva, muita coisa mudou após começar a tomar kombucha diariamente. Eu comecei a ficar cada vez mais desperta, concentrada, dinâmica, com mais vontade de viver e o humor melhorou. Outra coisa é que eu não me resfriei, não me gripei e nem peguei mais infecção”, relata.

Entre os principais benefícios, estão:

  • Contribui para melhor funcionamento do fígado, ajudando na destoxificação do corpo, por se ligar a moléculas tóxicas no organismo e estimular sua eliminação pela urina e pelas fezes;
  • Combate a gastrite, por atuar eliminando a bactéria H. pylori, umas das grandes causas de gastrite;
  • Previne infecções intestinais, por combater outras bactérias e fungos que causam doenças no intestino;
  • Ajuda no processo de emagrecimento, pois estimula metabolismo e dá saciedade;
  • Equilibra a saúde intestinal com regularização do seu trânsito e composição da flora intestinal;
  • Reduz a dor de cabeça e a tendência às enxaquecas;
  • Melhora imunidade por ser rico em antioxidantes e probióticos.

As indicações são positivas, porém, a bebida não é um remédio e para ter os benefícios é preciso alinhar com um modo de vida saudável. O kombucha não é recomendada para alguns casos de doenças intestinais graves ou síndrome do intestino irritável. Além disso, possui um pequeno teor de álcool, que surge como um subproduto do processo de fermentação.

Para quem já experimentou e quer adicionar a bebida à sua dieta, a nutricionista recomenda começar a ingerir pequenas quantidades. “Um copo pequeno média de 120ml diariamente ou em dias alternados. Já a quantidade máxima diária recomenda-se não ultrapassar 470ml ao dia”, alerta Denise.

Um chá e muitos sabores

Além do sabor tradicional que o kombucha possui, ele ainda pode ser acrescido de ingredientes que conferem um gosto a mais. Entre os mais usados estão frutas como morango, limão e maracujá. Porém, a bebida ainda pode ser combinada com cafés, além de ser utilizada em receitas salgadas.

Quem decidiu se aventurar no paladar e criar vários kombuchas foi a Maria Clara, idealizadora da Komgaya Kombucha. “Uma das coisas que eu mais gosto de fazer é criar e experimentar sabores novos. O mais importante é que eu tento respeitar as frutas da estação, então tenho alguns sabores fixos, por exemplo, o limão e gengibre”, conta.

Mas as opções que Maria Clara já testou vão além: maracujá com hibisco, limão gengibre e chia, limão e gengibre, uva e abacaxi com erva-doce.

Para Erika, o kombucha fica ainda melhor misturado com morango e hibisco. E para quem nunca experimentou, ela indica: “tente outra vez e outros sabores. Nossa papila gustativa precisa de tempo para reconhecer novos sabores, você só tem a ganhar com esse consumo.”

Consultoria: 
Denise Real – nutricionista (CRN 23373)
Maria Clara – idealizadora da Komgaya Kombucha

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Gastronomia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Porks em Bauru traz promoção com mais de 10 porções de pratos a R$45,00 no jantar

Agora os bauruenses poderão contar com um jantar de respeito para as noites. Isso porque o…