A saúde mental é um tema de extrema importância, mas que ainda é pouco debatido no Brasil. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), 5,8% da população brasileira possui depressão, número que excede a média global, de 4,4%.

O que alarma ainda mais a situação é a falta de informação e comunicação sobre a doença. Segundo o mesmo estudo da OMS, 63% das pessoas de 25 a 34 anos não contariam para a família sobre o quadro por vergonha.

Para mudar essa realidade, três psicólogos bauruenses se uniram para criar o projeto “Psicologia em Ação”, levando informações sobre saúde mental para a cidade.

Primeiro passo

O projeto nasceu da união dos psicólogos Raphael Cardoso da Silva, Andressa Cristina da Silva e Thalita Juliana Pereira Fernandes em setembro, o mês de conscientização e prevenção do suicídio.

projeto psicologia bauruFoto: Marcel Xavier

“A partir daí, observamos a importância de levar esse tema em diversos contextos, sendo estes; instituições religiosas, instituição escolar, organizações e ação social”, explica Thalita.

Uma aula para lá de importante

Com a criação do projeto, a primeira palestra dada foi na Igreja Evangélica Novo Tempo, com o tema “Prevenção ao Suicídio e Valorização da Vida”.

“Após essa demanda, vimos a importância de estender a proposta aos diversos contextos”, comenta Thalita.

Assim, surgiu o convite para palestrar no Sesi 358, para 193 alunos de 6º e 7º ano. Durante a palestra, foram abordados os temas: prevenção ao suicídio e valorização da vida no contexto escolar, bullying, respeito às diferenças, empatia, amor ao próximo e reconhecimento das emoções.

projeto psicologiaFoto: Marcel Xavier

Os psicólogos usaram slides, vídeos e atividades lúdicas para passar as informações para os alunos, e segundo eles “a experiência foi muito positiva, pois eles eram muito participativos e percebemos o quanto a psicologia pode contribuir de forma produtiva nas pessoas”.

Depois desse super-aulão, o projeto ainda se estendeu para a Ação Social-Projeto Margaridas e na Igreja do Evangelho Quadrangular.

Precisamos falar sobre saúde-mental

De acordo com a OMS, o suicídio é a segunda maior causa de morte entre jovens de 15 a 24 anos.

Segundo Rafael, Andressa e Thalita, o público jovem tem, cada vez mais, procurando clínicas psicológicas por questões de suicídio. Muitos alegam se sentirem solitários e carentes no ambiente familiar e social.

“A oportunidade de levar informação aos alunos é fundamental, para criar bons hábitos e conscientizá-los. É impossível não falar de suicídio, sendo um assunto tão presente nos dias de hoje e que os adolescentes têm tantas formas de acesso a estes tipos de ocorrências como nas redes sociais, por exemplo”, afirma Thalita.

Por isso, as palestras do projeto “Psicologia em Ação” trabalham o assunto da saúde mental sem rótulos, exibindo a informações de forma clara e usando a linguagem do seu público.

Leve o projeto para o seu espaço

Agora, o objetivo dos psicólogos é levar o projeto para outros locais, principalmente nas escolas, pois é o espaço onde as crianças mais têm convivência social.

“É fundamental levar informação de qualidade para desenvolver uma sociedade digna, com respeito, inclusão e com qualidade de vida”, comenta a psicóloga. Contudo, o projeto pode ir além das escolas, trabalhando em cima da queixa de cada instituição e organização.

Para agendar uma palestra, basta entrar em contato os psicólogos:

Thalita Juliana Pereira Fernandes (CRP 06/156076)
(14) 99786-9413
@psicologa_thalitafernandess

Andressa C. Silva (CRP 06/145384)
(14) 99657-0494
@psicologa_andressasilva

Raphael C. da Silva (CRP 06/145502)
(14) 99895-3228
@psicologo_raphael

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Gabriela Gomes
Carregar mais em Saúde e Esportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Do diagnóstico ao tratamento: Tudo o que os bauruenses precisam saber sobre Alzheimer

Se você tem algum histórico de Alzheimer na família, mas não entende muito sobre o assunto…