Que a Zona Sul vai “bombar” em novos negócios, todos os corretores experientes e credenciados de Bauru já diziam. O que o público não sabe – e nós estamos aqui pra contar – é que a “onda” de novos negócios tem o Grupo Zopone como um dos principais protagonistas.

Quer dois exemplos de porte? Que tal a construção de novas torres de apartamentos alto padrão, com uso misto, associados a um supermercado para público dessa segmentação, em plena Zona Sul?

Que tal se esse investimento se transformar, quiçá, em um terceiro Shopping, o primeiro cravado no “coração dos condomínios de luxo”, ocupando toda a gleba nesta opção?

Não fique achando isso miragem. O Grupo Zopone adquiriu a gleba mais cobiçada dessa região, de 66.258,36 metros quadrados, localizada à frente do Condomínio Villagio I. Para você ter ideia do posicionamento desse, digamos, “estoque estratégico de novos negócios”, a área está entre a extensão que margeia o fundo de vale próximo da Avenida Getúlio Vargas, de um lado, e os acessos aos principais condomínios Villagio, entre outros, do outro.

O recorte da propriedade é pela avenida Affonso José Aiello, com trecho de interligação em fase de duplicação.
É neste ponto, cuja comercialização apresenta a cifra de R$ 25 milhões, que o Grupo Zopone carimba sua estratégia de planos de investimentos.

O projeto em estudo tem, claro, mais de uma opção. A demanda de renda per capita do segmento A para este lado da cidade pode preencher plano tanto para torres residenciais associadas a um novo Supermercado (basta ter Confiança para apostar em expansão!), ou a utilização de toda a gleba para um terceiro Shopping, o primeiro cravado na Zona Sul de fato.

Uma questão é certa! O Grupo Zopone “não dorme no ponto” e a área nobre é deles.

Prédios na Luso 

O segundo exemplo de “novos negócios” na Zona Sul é a aprovação de sete torres residenciais na área onde funcionou a história sede social e recreativa da Associação Luso Brasileira, “colada” no Confiança.

Este projeto, aliás, vem primeiro que o da gleba à frente do Villagio I. Está em andamento na Secretaria de Planejamento (Seplan) o projeto completo para este negócio.

O Grupo Zopone aprovou instalação residencial em torres em uma área de algo equivalente a dois quarteirões, pertinho da Avenida Getúlio Vargas.

O projeto passa, neste momento, pelas áreas técnicas essenciais da Prefeitura. Ele, em sua maior parte, envolve construções residenciais — de padrão — combinado com inserções para uso comercial em parte dele.

A área que foi da Luso, adquirida pelo Grupo Zopone há anos, tem em torno de 18 mil metros quadrados no total.
O projeto será lançado por etapas. A mitigação do trânsito na região envolveu a concessão de abertura de uma ‘rua’ adicional no “meio” da área. A solução viria como alternativa para dar fluidez ao trânsito pela rua Gustavo Maciel. A medida integrará as torres do empreendimento com entradas e saídas dos futuros moradores.

A área de influência já é consolidada para uso misto, de negócios e comércio. Do lado, edifícios comerciais agregam esse tipo de ocupação. O entorno favorecerá interessados em morar em apartamentos mais compactos, mas de padrão, com valor agregado em relação aos espaços.

A ideia de casarões parece estar envelhecida no mercado. Apartamentos do tamanho do “Chicão” agora estão dando lugar ao conceito loft (com poucas paredes entre as áreas da moradia, mais arejadas, livres). Os projetos modernos também são mais compactos, sem prejuízo à sofisticação.

Mas e se for outra tendência? Tudo certo! O fato é que o projeto é tiro no alvo que sairá do papel!

Bom. É isso! As torres virão! O conceito será apresentado na hora oportuna. Mas escreve: o Grupo Zopone vai lançar projeto residencial na área da Luso e, depois, virá outro empreendimento na gleba adquirida na frente do Villagio I.
Quer apostar?

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Nelson Itaberá
Carregar mais em Colunistas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Vídeos, Google, IA, Alexa, chatbots, influenciadores… Tendências digitais para 2020

Em todo começo de ano, seja qual for seu ramo de atuação, é sempre esperado o resumão e as…