À meia noite do dia 31 de dezembro comemoramos a chegada de um novo ano. Além das festas e viagens que acontecem nesse período, muitas tradições são realizadas e metas são traçadas.

Mas você sabe por que temos a necessidade de comemorar a data?

O psicólogo Ueslei Libanare explica que o Ano-Novo foi historicamente e culturalmente construído como uma data que marca o fim e o início de um ciclo, representando assim a ideia de renovação.

Por conta disso, a data acaba, muitas vezes, tornando-se sinônimo de reflexão sobre o ano que passou e um período para fazer questionamentos sobre o que deve mudar.

Atente-se à pressão psicológica

Apesar da reflexões serem algo proveitoso na maioria das vezes para que possamos identificar mudanças necessárias no ano que está chegando, é necessário ter cuidado para que elas não se transformem em algo negativo.

Nesta época é comum aumentar os casos de ansiedade decorrente das cobranças internas e externas. Não ter conseguido atingir os objetivos e metas pessoais ou profissionais do ano que se passou, por exemplo, pode gerar sentimentos de angústia e frustração, podendo deixar a pessoa deprimida”, explica o psicólogo.

É comum percebermos que nem tudo que planejamos saiu como o esperado, afinal a vida é indeterminada e imprevistos acontecem.

No entanto, quando se tratam desses planos, um erro comum é fazê-los no Ano-Novo e não traçar caminhos para alcançá-los. Dessa forma, acabamos não cumprindo nada do que foi planejado e corremos o risco de, como foi dito anteriormente, nos sentirmos mal com nós mesmos.

A fim de que isso não aconteça é importante lembrar que mudanças não se realizam de uma hora para a outra.

Se a pessoa quer mesmo fazer mudanças, é importante que ela as faça gradualmente, durante todo ano. Portanto, para mudanças reais é preciso ir além de uma data específica e dependendo do caso, é necessário dedicar bastante energia para acontecerem de fato”, indica Ueslei.

Assim, para não se perder em seus planos durante o ano, uma alternativa é estipular datas mais concretas e pensar em objetivos intermediários, além de analisar fatores que possam te ajudar a chegar onde deseja.

A importância do ciclo fechado

Outras ideias muito presentes no ano novo, são a de recomeço e de fechamento de um ciclo. Essas concepções são importantes porque são maneiras de nos fazerem concluir assuntos e pendências.

Porém, mesmo com essa ideia de fechamento, podemos acabar carregando problemas e situações mal resolvidas para o ano seguinte. Nesse caso, é importante ter em mente que nem sempre você conseguirá lidar com isso sozinho e que a ajuda de um profissional pode ser necessária.

A psicoterapia pode ser de grande ajuda para aliviar sofrimentos, aumentar o autoconhecimento, sair da zona de conforto, ampliar as formas de analisar os problemas e o mundo entre outras coisas que podem contribuir para a saúde mental e trazer mais qualidade de vida”, finaliza Ueslei.

Consultoria: Psicólogo Ueslei Libanare Rodrigues Yoshii (CRP: 06/154478)

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Anne Hernandes
Carregar mais em Comportamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Por que entender mais sobre responsabilidade afetiva pode melhorar as relações dos bauruenses?

Uma relação, seja ela de amizade ou amorosa, é uma via de mão dupla. Essa é uma lição que …