Em dezembro de 2019 foi descoberto um novo agente do coronavírus: o SARS-CoV-2. Os primeiros registros foram na China, entretanto, novos casos foram confirmados em outros países, inclusive no Brasil. O Ministério da Saúde confirmou, na última quarta-feira (26), o primeiro caso de um brasileiro, morador da cidade de São Paulo, infectado pelo novo coronavírus.

Além da confirmação, no momento, ainda há 20 casos de suspeita da doença no país. Em Bauru, no último dia 24, foi comunicada a suspeita de coronovirose em uma mulher com histórico de viagem recente ao Japão. Porém, no dia 26, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Departamento de Vigilância Epidemiológica, informou que o caso foi descartado pelo Instituto Adolfo Lutz após resultados de exames.

Na manhã desta quinta-feira (27), a secretaria voltou a informar sobre um caso suspeito do coronavírus na cidade. Trata-se de um paciente do sexo masculino, 54 anos, com histórico de viagem para a Itália no período de 19 a 22 de fevereiro. O paciente está estável, não necessitando de internação, e mantém isolamento social. Além disso, foram adotadas todas as medidas conforme recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde.

O que é coronavírus?

O coronavírus trata-se de uma família de vírus que causa infecções respiratórias. O SARS-CoV-2, especificamente, provoca uma doença chamada COVID-19. A sigla tem significado próprio: “co” vem de corona, “vi” de vírus e “d” de doença. Já o 19 faz uma relação com o ano em que foi descoberto, 2019.

O COVID-19 apresenta sintomas variados, entre os mais comuns estão: tosse, febre e falta de ar. Portanto, por se tratar de um vírus, para evitar o contágio e a disseminação, é importante se atentar a algumas medidas.

Como evitar o contágio?

1- Higiene das mãos: lave frequentemente as mãos usando álcool em gel ou água e sabão, especialmente após contato com pessoas doentes e antes de se alimentar. Leve em consideração alguns passos no momento da higienização: esfregue a palma de cada mão, a ponta dos dedos na palma da outra mão, entre os dedos, o polegar de cada mão, lave o dorso de cada mão e os punhos.

2- Fortaleça a imunidade: consuma muitas frutas e verduras e beba bastante líquido.

3- Higiene respiratória: quando tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz com o braço curvado ou lenços descartáveis. A saliva e outras secreções são vetores do COVID-19, por isso, evitar o contato de outras pessoas com a saliva contaminada evita a transmissão de vírus.

4- Distância entre as pessoas: evite o contato próximo com quem tiver febre e tosse.

5- Uso de máscaras: segundo a OMS, pessoas saudáveis, sem sintomas como febre, tosse ou espirros não precisam usar máscaras. O objetivo das máscaras é conter a propagação do vírus em quem está infectado.

6- Busque ajuda médica: em caso de febre, tosse e dificuldade para respirar, busque ajuda imediatamente. Além disso, compartilhe seu histórico de viagens com os profissionais de saúde.

Por fim, a OMS ainda saliente que é importante se manter bem informado. Isso, porque autoridades têm informações reais e atualizadas sobre o assunto. Além disso, difundir informações falsas pela internet causam pânico na população e atrapalham os trabalhos de investigação das autoridades competentes.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Saúde e Esportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Clínica reúne equipe multidisciplinar de saúde com o intuito de auxiliar no emagrecimento

A paixão por esporte e vida saudável foi fundamental para a Helen Pradelli escolher a carr…