Seja para quem gosta de aproveitar um almoço ou relaxar no fim do dia, o Bar da Rosa é sempre uma opção. O espaço é tradicional pela cervejinha gelada, pelos pratos executivos deliciosos durante a semana e pelas muitas receitas da culinária brasileira.

No entanto, muitas pessoas ainda não conhecem quem está por trás do empreendimento que tem lugar cativo no coração dos bauruenses. Além do simpático chef Moacir Santana, o empreendimento também é gerido por Beto Delapais e Patrícia Rodrigues- proprietários responsáveis pela reforma do espaço em 2016. 

A mistura entre os três deu tão certo que o grupo formalizou-se, e carrega o nome BPM, em referência às iniciais de todos. Agora, eles investem em novos projetos gastronômicos em Bauru! Confira nesta matéria tudo sobre a equipe os planos que estão para sair do papel e agitar a região. 

A união faz a força

Além de sonoro, o nome do grupo também reflete a ordem de chegada de cada um dos sócios no negócio. Primeiramente, Beto assumiu a direção do bar e decidiu reformá-lo, afim de servir pratos também. 

No meio das obras, ele, que ficou responsável por funções administrativas, da cozinha, chegando até a ser bartender e dirigir o projeto arquitetônico do espaço, conheceu Paty, historiadora de formação, que ajudou na gestão e nas obras.

Após o final das obras, a Rosa experimentou um rápido crescimento, devido ao grande movimento de clientes e Beto precisou de ajuda para gerir o negócio. Por fim, em 2017, Moacir chegou para temperar a parceria. O engraçado é que o chef, que à época era conhecido na cidade pelo famoso acarajé, também era cliente assíduo do Bar da Rosa. 

“Na época foi uma troca; o Moacir virou cliente do bar e nós viramos seguidores, não só da internet. Nós íamos no ateliê de bolo dele, íamos comer o acarajé onde quer que ele estivesse, e etc.”, relembra Beto.

Foi assim que o casal, que já tinha tornado-se fã do prato típico baiano, convidou Moa para reproduzi-lo no Bar. “O Beto e a Paty provaram o acarajé pela primeira vez lá na Estação Ferroviária e acabaram me convidando para eu vir aqui fazer o prato. Acabou dando super certo e foi um sucesso”, comenta o chef. 

Disso para o convite para tornarem-se sócios foi um pulo! Logo na primeira reunião Moacir aceitou o convite e hoje atua ao lado do casal na gestão do Bar da Rosa. 

Isso sem contar no Mosto. Já ouviu falar dele? 

Expansão natural 

Bom, se você é bem atento ao cenário gastronômico e noturno de Bauru já deve ter notado o movimento em frente ao Bar da Rosa, não é? Com imensos e deslumbrantes grafites nas paredes, o trio de sócios aproveitou o espaço em frente ao restaurante para investirem, mais uma vez, no ramo gastronômico de Bauru. 

Assim, nasceu o Mosto, uma coquetelaria descoladérrima, aconchegante e diferentona. Mas calma, que eu explico como a ideia surgiu. Moacir conta que, em um primeiro momento, alugaram o imóvel para montar um depósito e também para dar auxílio para os funcionários do bar. 

Além disso, talvez você se lembre do período em que os atendentes ficavam cruzando a rua, indo buscar lá do outro lados os pedidos que estavam sendo produzidos para servir nas mesas. 

Beto explica que isso ocorreu pela necessidade de expandir ainda mais a cozinha, que já havia passado por outras três reformas. Porém, após retornarem à normalidade de funcionamento, o espaço ali à disposição deu brecha para as ideias dos sócios. 

“Nós estávamos viajando muito a trabalho, indo conhecer outros lugares de São Paulo. Assim, no começo, pensamos em montar uma doceria, depois uma padaria, depois uma extensão do Bar da Rosa. Por fim, surgiu a proposta de ser um bar de coquetelaria, que foi o que ficou”, acrescenta Moacir. 

Dessa forma, foi questão de pouco tempo para que a ideia saísse do papel. E, mais uma vez, o proprietário ficou responsável pelo projeto arquitetônico do espaço, que conta com um mármore iluminado que dá todo um charme e aconchego para a coquetelaria.

Ademais, com o potencial de crescimento dos dois estabelecimentos, hoje, o trio BPM fica responsável exclusivamente pela administração e gestão dos negócios!

Coquetel, para quem é de coquetel 

Apesar de parecidos, o Bar da Rosa e o Mosto têm conceitos bem diferentes. Enquanto a Rosa é mais focada na comida brasileira, o Mosto concentra-se exclusivamente nos coquetéis. 

A título de curiosidade, os coquetéis são bem diferentes dos drinks, explica Moacir. De acordo com o chef, o drink é feito com uma harmonização entre destilados, enquanto o coquetel é uma harmonização entre um destilado e frutas, por exemplo. 

Então, o Mosto serve serve exclusivamente coquetéis clássicos e autorais. Por isso, o cardápio é mais reduzido, contando com opções sofisticadas para acompanhar as bebidas feitas de forma artesanal; inclusive, alguns coquetéis são preparados com gin produzido pelos próprios sócios!  

Portanto, os empreendimentos não são concorrentes e sim, complementos. Ainda, existe um detalhe muito interessante por trás do nome. Mosto denomina uma fase do processo da destilação de bebidas alcoólicas, e nele, há a decantação de sólidos. Por isso, também é que o logo é da maneira que é. Legal, né?

Próximas apostas 

Além da recém inaugurada coquetelaria, o trio já está de olho no próximo passo: uma destilaria, para que possam aumentar a produção própria de gin. Além disso, eles já têm a certeza da criação de um delivery para o Bar da Rosa. 

Ademais, também planejam desenvolver projetos como uma padaria e um restaurante de comida vegana. “A maioria das coisas começam com a gente conversando e depois vamos estruturando. Mas são projetos que já estamos estudando para poder trazer. No entanto, tudo também podem mudar”, comenta Beto com um ar de mistério.

Por ora, o próprio Mosto ainda tem espaço para expandir para piso superior, que, futuramente, poderá virar um lounge com sofá e balcão, o que aumentará a capacidade do bar, de acordo com Beto. 

Assim, Moacir afirma que os bauruenses que já conhecem o Bar da Rosa poderão esperar coquetéis e drinks maravilhosos. Enquanto isso, Beto pontua: 

“Aqui teremos sabores que as pessoas não encontrarão nem nas referências que já têm. Até porque temos o gin artesanal, sem falar de todo o capricho que Dave [bartender chefe do Mosto] teve para desenvolver o cardápio. A proposta é essa mesmo, que as pessoas até que já conhecem as coquetelarias em São Paulo venham aqui e se surpreendam com a questão dos sabores e dos aromas”, finaliza.

publieditorial

Serviço 

Mosto Bauru
Local: Rua Aviador Gomes Ribeiro 21-2 – Vila Perroca
Telefone:
Horário de funcionamento: quarta a sexta, das 18h às 2h; sábado, domingo e feriados, das 13h às 2h.
Facebook: www.facebook.com/mostobauru
Instagram: @mostobauru

—————————————

Bar da Rosa
Local: R. Aviador Gomes Ribeiro, 20-81 – Vila Perroca
Telefone: (14) 3206-1977
Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 11h30 às 15h e das 17h às 1h; sábado, das 11h30 às 1h e domingo, das 11h30 às 17h.
Facebook: www.facebook.com/BarDaRosa/
Instagram: @bardarosabauru

Bar da Rosa - Mosto

Bar da Rosa - Mosto

Bar da Rosa - Mosto

Bar da Rosa - Mosto

*Fotos: Divulgação/Vinícius Melchiades

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Paula Borim
Carregar mais em Gastronomia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Após prometer nunca deixar os filhos sem festa de aniversário, moradora de Bauru vira doceira

Massa crocante, pedaços de banana fresca, doce leite cozido do leite condensado Moça® e ch…