Diante da escassez de produtos à base de álcool para higienização durante a pandemia do novo coronavírus, a equipe do Departamento de Química da Unesp-Bauru teve uma ideia solidária. Eles irão produzir álcool antisséptico glicerinado para distribuir a centros de saúde e hospitais da região.

A princípio, segundo o professor e vice-chefe do Departamento de Química, Flávio Junior Caires, o intuito era produzir álcool em gel. Entretanto um dos componentes da fórmula, responsável pela consistência de gel do produto, está em falta no mercado brasileiro. Dessa forma, a alternativa foi apostar na forma glicerinada do álcool, que também tem propriedades que combatem o Sars-CoV-2.

“É uma mistura constituída por álcool, glicerina e água. Ela tem a propriedade de destruir o novo coronavírus e outros microrganismos. Estamos preparando a recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que tem a seguinte composição: Etanol 80% (v/v), Glicerina 1,45% (v/v), peróxido de hidrogênio 0,125% (v/v) e 18,43% de água”, esclarece Flávio.

Produzindo álcool glicerinado

Diante da grande demanda em hospitais e centros de saúde, o departamento pretende produzir, em média, 200 litros por semana. Entretanto, o professor ressalta que a produção depende de doações da matéria-prima e da demanda para continuar com a ação. Portanto, as doações são fundamentais para um melhor resultado.

Até o momento, o Departamento de Química conta com o apoio de empresas como a Stock, distribuidora de petróleo, a Zilor, fornecedora do álcool, a Biobrotas, que doa glicerina e a Plasútil, que oferece os frascos de 1 litro. Já o peróxido de Hidrogênio e o laboratório com infraestrutura apropriada fica por conta da Faculdade de Ciências da Unesp-Bauru.

Inicialmente, o álcool será distribuído para seis hospitais de Bauru e região, mas o número pode aumentar. “Nesse momento tão difícil para a população, nosso objetivo é contribuir para garantir o abastecimento de solução antisséptica nos hospitais e centros de saúde”, diz Flávio.

Distribuição para os bauruenses

Levando em consideração a importância do álcool para evitar a transmissão da COVID-19, o projeto pode se estender à população em situação de vulnerabilidade. Todavia, o responsável pela ação evidencia que tudo depende da quantidade de matéria-prima e da demanda dos centros de saúde.

“É importante ressaltar que temos uma certa limitação no ritmo de trabalho para a preparação dessa solução, pois para não expor nossos alunos e pessoas do grupo de risco à COVID-19, montamos uma equipe com apenas cinco profissionais. Além disso, nós temos nossos compromissos profissionais em home office, que envolve nossas pesquisas e atividades remotas com nossos alunos”, finaliza o professor e vice-chefe do Departamento de Química, Flávio Junior Caires.

Interessados em ajudar com doações podem entrar em contato com Vagner Todescato pelo telefone (14) 3103-6088 ou pelo e-mail [email protected].

Compartilhe!
Carregar mais em Geral

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Acadêmicos da Cartola é a campeã do Carnaval de Bauru em 2024

A Prefeitura de Bauru, através da Secretaria de Cultura, realizou nesta quarta-feira (14) …