O agito não é algo que faz parte apenas do show da Banda Larga. Os meninos não param, é fato. Agora, eles se unem para lançar um novo projeto, a banda Os Últimos Escolhidos do Futebol. O grupo já estreia na cena musical bauruense com um EP composto por cinco faixas.

Em síntese, Os Últimos Escolhidos do Futebol são cinco amigos vivenciando a cena autoral no interior de São Paulo. Analogamente, as canções Deixa, Cordão, Hoje Não, Numa Tranquila, e Tão Legal formam uma breve fotonovela da vida do jovem que acabou de sair da faculdade e canta mais de mil perguntas sem respostas.

Dessa forma, as faixas, embora tenham sido compostas por um ou dois integrantes, carregam um pouco de cada membro. Isso, porque todos participaram da gravação de diversas maneiras e tocando diferentes instrumentos.

“Costumamos dizer que o EP é um fatia de tempo de cada um nós entre o final da adolescência e começo da vida adulta. Se reparar bem, cada canção transmite amores, anseios, frustrações e desejos comuns, porém de uma forma linear, conversando entre si”, relata João Albino.

Ainda sobre as músicas, Léo Pacheco complementa: “São canções que conectam a gente pelos sentimentos que passam, como um amor mal resolvido ou a nostalgia, por exemplo. Curiosamente, duas das canções nós finalizamos lá no estúdio às vésperas de gravar, o que refletiu diretamente o que estávamos vivendo no ambiente da gravação.”

Ficou curioso para escutar? Acompanhe a banda nas redes sociais e não perca o lançamento do EP no dia 1° de maio nas plataformas digitais: @osultimosescolhidos e /osultimosescolhidos.

A gravação do EP

Para gravar todas as faixas do EP, o grupo passou alguns dias no estúdio-fazenda Gargolândia, localizado em Alambari, ao lado de Itapetininga. Com uma rotina de dez horas de gravação, o trabalho se tornou ainda mais especial pela intimidade entre os amigos.

“Estávamos em uma fazenda, isolados de tudo. Só nós e a música. E as galinhas. Era um retiro espiritual-musical. A felicidade de ver as 5 canções tomando forma marcou aquele fim de semana. O diferencial de ter gravado na Gargolândia foi que ficamos sintonizados na mesma frequência, o que sem dúvida foi transpassado para o EP”, relata Paulo Nunes.

Por que Os Últimos Escolhidos do Futebol?

Parte importante na criação de um projeto, além das músicas, é escolher um nome. Se por um lado eles já tinham a Banda Larga, por outro, precisavam identificar algo totalmente novo e autoral. Portanto, o nome teria que fazer jus ao propósito. E a pergunta para chegar ao título escolhido foi “qual nome representa a nossa geração do final dos anos noventas?”.

“Tentamos relativizar como nos imaginávamos nos tempos do colégio. Ou seja, quais eram os personagens que costumávamos protagonizar dentro das salas de aula. Facilmente percebemos uma cena em comum: todos nós éramos os últimos escolhidos nas aulas de educação física para formar times. Partimos desse ponto para visualizar, como quem olha para o espelho, quem é o último escolhido: aquele que não se enquadra no encaixe comum, o diferentão, o ser último, não pelo desprezo, esquecimento ou indiferença, mas pela oportunidade de ser o último a fazê-lo, como um lugar especial do ultimato, de ser o último bombom da caixa, de ser uma exceção aos sempre tão comuns e acomodados ‘primeiros'”, responde Sinuhe LP.

Ficha técnica

Gravado em junho de 2019 no estúdio Gargolândia em Alambari, São Paulo, Brasil.

Concepção e direção artística: Os Últimos
Produção musical: Os Últimos
Co-produção musical: Thiago Baggio
Arranjo de metais: Thainan Augustinho e Ruan Augustinho
Gravação e mixagem: Thiago Baggio
Masterizado por Maurício Gargel na Maurício Gargel Audio Mastering (SP)

Capa do EP (escultura: Yolana Bianchi / foto: Eric Solon / pós-produção: Matheus Bianchi)

Voz, piano elétrico, percussão e bateria: Paulo Nunes
Voz, piano elétrico e baixo elétrico: João Albino
Voz, guitarra base e violão de aço: Pedro Nunes
Voz, guitarra base e violão de aço: Sinuhe LP
Guitarra solo: Léo Pacheco
Saxofone: Lucas Rodrigues
Trombone: Thainan Augustinho
Trombonito: Ruan Augustinho

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

MCs de Bauru lançam clipe da cypher “Fênix” sobre união e esperança em meio ao caos

Com um beat de peso, a cypher – quando MCs se juntam para fazer rimas inéditas ̵…