Se te perguntassem o nome de algum diretor de cinema, você provavelmente conseguiria listar pelo menos três sem nenhum esforço. Mas onde estão as mulheres no cenário do audiovisual? De acordo com um estudo divulgado, em 2017, pela Agência Nacional do Cinema (Ancine), 20,3% dos filmes lançados no país em 2016 foram dirigidos por mulheres.

O número é baixo e revela a importância de incentivar o trabalho delas no setor. Aumentar essa estatística é forma das mulheres ocuparem cada vez mais lugares de fala dentro do cinema, dando voz a assuntos relevantes para o gênero.

Como espectadores, nossa função é assistir, divulgar e enaltecer esse trabalho. Portanto, confira uma lista com filmes de Bauru que contam com mulheres na direção. São dez opções que incluem documentários, performances, fantasias e  constam no catálogo da Cinemateca Digital Bauruense, a Bauruflix. Aliás, a plataforma ainda conta com muitos outros filmes, então vale a pena conferir.

Confira 10 filmes dirigidos por mulheres para assistir na Bauruflix

Bizorozib

SINOPSE
Zib é um simpático besouro que precisa carregar sua nova casa por onde quer que vá. O inseto coloca diversas estratégias em ação, mas nenhuma delas surte efeito. E, para seu desespero, descobrir como ter sucesso não será tarefa fácil.

EQUIPE
Direção: André Turtelli Poles, Direção: Fernanda Ribeiro Ferreira, Direção: Henrique Barone, Produção: André Turtelli Poles, Produção: Fernanda Ribeiro Ferreira, Produção: Henrique Barone, Roteiro: André Turtelli Poles, Roteiro: Fernanda Ribeiro Ferreira, Roteiro: Henrique Barone

ControlaDor

SINOPSE
ControlaDOR é um curta-metragem documentário ensaio onde tema retratado nos instiga a pensar o que realmente controla nossa dor. Vale lembrar que o personagem principal não é um inimigo, e sim um aliado, que nos dá opções de qual decisões tomamos em nossas vidas, e que apenas nós somos os reais responsáveis pelos frutos que colhemos.

EQUIPE
Direção: Karin Silva, Produção: Karin Silva, Roteiro: Karin Silva, Montagem / Edição: Karin Silva.

Fluxo 014

SINOPSE
Entre rimas trocadas, beats cantados e gritos de “salve” ao pé do ouvido, todo o mês Bauru tem uma batalha de rap acontecendo. MCs conhecidos da cena ao lado de quem pela primeira vez está participando de uma batalha se encontram em praças para competir. Ao mesmo tempo, bailes funk e fluxos na periferia são ponto marcados da cidade, em vias públicas, chácaras ou espaços particulares, unindo produtores, DJs e cantores de funk. Os rolês acontecem à margem e fazem parte da cena cultural bauruense que resiste como opção de lazer. Também é palco para o surgimento de artistas, movimentando a produção musical da quebrada no interior paulista. O movimento no espaço público ocupado pelos rolês também aparece como questão chave de disputa ao lado de como se dá a repressão pelo poder público. Flux014 mostra o que motiva o público fiel a marcar presença e o que essa vivência representa na vida de quem sempre cola.

EQUIPE
Direção: Ana Carolina Moraes, Direção: Bibiana Garrido, Direção: Letícia Sartori, Direção: Maria Esther Castedo, Direção: Patrícia Domingos, Direção: Paula Bettelli, Direção: Sarah Vitoria Maria Faustini, Direção: Henrique Nakandakare, Direção: Lorenzo Santiago, Direção: Lucas Mendes, Produção: Paulo Ricardo Cavalcante.

Marianne

SINOPSE
Marianne não está feliz com os acontecimentos que ocorrem ao seu redor. Ela resolve filmar seu dia para expressar todos os seus pensamentos e ideais. Ao encerrar suas filmagens, Marianne decide tomar uma atitude.

EQUIPE
Direção: Karin Silva, Roteiro: Júlio Kraemer, Roteiro: Karin Silva, Roteiro: Vitória Galhardo, Direção de Fotografia: Fernando Girotto, Produção: Ariane Theodoro, Produção: Lucas Pedro, Direção de Arte: Júlio Kraemer, Montagem / Edição: Karin Silva, Operador de Câmera: Eduardo Kenji, Operador de Câmera: Guilherme Aurani, Microfonista: Diego Neves, Microfonista: Guilherme Aurani, Mixagem: Fernando Girotto, Sonoplasta: Karin Silva, Figurinista: Vitória Galhardo.

ELENCO: Vitória Galhardo, Lucas Pedro, Ariane Theodoro, Diego Neves, Eduardo Kenji, Maysa Leal.

Mersilde

SINOPSE
O demônio Mersilde pode se transportar instantaneamente para onde quer que deseje e nos convoca para uma aproximação com o lapso de tempo.

EQUIPE
Direção: Karin Silva, Roteiro: Vitória Galhardo, Direção de Fotografia: Karin Silva, Montagem / Edição: Karin Sila, Efeitos Especiais: Karin Silva, Direção de Arte: Vitória Galhardo, Produção: Vitória Galhardo, Outras funções: Guilherme Aurani
Elenco: Vitória Galhardo

Ovo

SINOPSE
Nesta performance, a atriz Dulce Lagreca absorve memórias coletivas de seis realizadoras, a partir das quais emergem diferentes interações com uma cesta de ovos. Resultado da oficina “Audiovisual e Poéticas do Feminino” realizada no Sesc Bauru em 2018.

EQUIPE
Produção: Liene Saddi, Direção: Karin Silva, Direção: Vitória Galhardo, Direção: Pamela Gentil, Direção: Mariana Vita, Direção: Lueluí de Andrade, Direção: Miriam Giberti, Direção: Liene Saddi
Elenco: Dulce Lagreca

Por dentro

SINOPSE
Sentimentos expostos por 3 personagens que retratam suas dores e angustias.

EQUIPE
Direção de Fotografia: DANIEL BATISTA DE ANDRADE, Direção: Gabriela Sanches de Andrade, Música Original: DANIEL BATISTA DE ANDRADE, Produção: Gabriela Sanches de Andrade
Elenco: Vitória Galhardo, Luiz Miguel Fidelis, Gabriela Sanches de Andrade

Qual é a nova?

SINOPSE
Quais as raízes da Nova Música Popular Brasileira? Para tentar entender como se dá essa produção confira entrevistas com Dani Black, Larissa Baq, Salma Jô, Felipe Cordeiro e Camila Garófalo, entre outros. Além de divulgar talentos, um objetivo da série é discutir mudanças que a internet trouxe ao cenário musical e à indústria fonográfica, com novas formas de criar, produzir e distribuir conteúdo.

A série é dividida em oito episódios e conta com a participação de nomes consolidados nesse “cenário emergente”, como Dani Black, Larissa Baq, Salma Jô, Felipe Cordeiro e Camila Garófalo, entre outros. É acompanhar e experimentar uma nova música capaz de provocar boas audições – e interessantes reflexões.

EQUIPE
Direção: Thais Oliveira, Produção: Thais Oliveira, Produção: Rene Lopez, Direção de Arte: Renato Quirino, Videografismo: Renato Quirino, Operador de Câmera: Rene Lopez.

Se a praça fosse minha

SINOPSE
Que cidade nós queremos? Quem tem direito a essa cidade? Muros altos e cercas elétricas, carros blindados, condomínios fechados, vivemos confinados e com medo: da rua, do conflito, do desconhecido, do outro. Cada vez mais o espaço urbano se fecha em si mesmo e nos vemos distantes de uma realidade coletiva, cidadã e verdadeiramente pública.

Se a praça fosse minha é um documentário onde serão discutidas todas essas questões em busca de uma reflexão e tomada de atitude frente ao problema do abandono e esquecimento dos espaços públicos como lugares de cultura e convivência.

EQUIPE
Direção: Julia Germano Travieso, Direção: Carolina Baldin, Produção: Julia Germano Travieso, Produção: Carolina Baldin.

Zenegép

SINOPSE
Zenegép. Caixinha de música. Devaneio. Ilusão Entretenimento. Arte. Absorção. Caixinha de música. Zenegép.

EQUIPE
Direção: Camila Schubert , Direção: Rafael Pessotto, Direção de Fotografia: Camila Schubert , Direção de Fotografia: Rafael Pessotto, Produção: Carla Costa , Produção: Angela Alacrino, Montagem / Edição: Rafael Pessotto, Maquiador: Daniel de Souza, Figurinista: Carla Costa
Elenco: Luna Gruntman , Sarita Bergamo, Giovana Manzato

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Projeto Viva Cultura seleciona 60 artistas de Bauru e apresentações começam na próxima terça (14)

A Prefeitura de Bauru, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, realiza a partir da pr…