Você sabia que uma bolsa de sangue é capaz de salvar até quatro vidas? As doações são essenciais em casos de transplantes, transfusões após acidentes, cirurgias e também para pessoas que possuem doenças crônicas graves.

No entanto, o processo, que é rápido, seguro e fácil, ainda não é amplamente adotado pelos brasileiros. As estatísticas, inclusive, são muito abaixo do ideal, e apenas 16 a cada mil pessoas doam sangue regularmente no país. 

Dessa forma, as contribuições, que já são baixas em todo território nacional, diminuem ainda mais em períodos como férias e inverno. No momento, devido à pandemia do coronavírus, as dificuldades se agravam nos hemocentros de Bauru.

Confira como você pode ajudar a seguir!

Impacto do coronavírus 

Ainda hoje, muitas pessoas têm medo de doar por conta de tabus como afinamento ou até mesmo perda de sangue. Só para reforçar, apesar do máximo retirado em uma doação ser de 450 ml, as pessoas possuem cerca de cinco litros de sangue. Além disso, o volume doado é reposto em até um dia pelo próprio organismo.

Contudo, foi o coronavírus que afastou grande parte dos doadores regulares. De acordo com a responsável pelo Hemonúcleo de Bauru, Valeria Coltri, houve uma sensível queda na porcentagem das doações, e os estoques atuais estão baixos, especialmente dos tipos negativos.

No início do ano eram 1.300 coletas e no último mês de maio tivemos apenas 897. Infelizmente, isso não é o ideal, pois atendemos as demandas de hospitais de Bauru e região”, afirma a assistente social. 

As doações são necessárias neste momento, principalmente, porque a demanda continua. Valeria ressalta que as cirurgias eletivas, que estavam suspensas, já estão ocorrendo novamente. Por isso, os estoques precisam estar abastecidos.

Ainda, a assistente social acredita que a diminuição ocorreu devido à adoção de novos protocolos de atendimento. “[Nós] acreditamos que isso impactou na nossa rotina. Além disso, as pessoas passaram a ter mais cuidado e até medo de sair de casa”, afirma.

 Medidas de prevenção 

O médico e cirurgião vascular, Francisco Simi, entende que a queda nas doações é natural, devido ao medo que a população teve no começo da pandemia. Porém, ele ressalta que não há perigo em doar neste período.  

“A doação de sangue é feita com todos os critérios e normas de prevenção e contágio. Um dos lugares mais seguros que tem hoje para ir é o banco de sangue, fazer uma doação. O local já tem os métodos de prevenção, precaução de contaminação antes mesmo da pandemia. Então, eu vejo que a população que já doa sangue pode voltar a doar”, acrescenta o especialista. 

Ademais, o Hemonúcleo também adotou medidas para minimizar os riscos de contaminação pela Covid-19. A unidade está oferecendo a opção de agendamento para doação de sangue, que pode ser realizado pelo telefone (14) 3231-4771.  

Para além do momento da doação, o médico pontua que cuidados durante o deslocamento até um banco de sangue devem ser tomados. Entre eles, os já conhecidos, como distanciamento social, uso de máscara e álcool em gel. 

Ainda, durante a pandemia, não há restrição para os doadores! As mesmas pessoas que estão aptas a doar em condições normais, podem doar neste período. De acordo com o Ministério da Saúde, é necessário apenas seguir os seguintes critérios:

  • Estar alimentado. Evite alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue.
  • Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas;
  • Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas;
  • Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos;
  • A frequência máxima é de quatro doações de sangue anuais para o homem e de três doações de sangue anuais para as mulher;
  • O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres;

Durante esta fase que enfrentamos, além de nos cuidarmos, precisamos manter o hábito de fazer bem ao próximo. Por isso, doe sangue!

Serviço 

Doação de sangue ao Hemonúcleo de Bauru
Local: Rua Monsenhor Claro, n. 8-88
Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 7h às 11h30 e das 13h às 15h30
Telefone para agendamento:  (14) 3231-4771

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Paula Borim
Carregar mais em Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Microempreendedor de Bauru: conheça dois cursos gratuitos com inscrições abertas

Começar um novo negócio tem sido uma alternativa para muitos bauruenses durante a pandemia…