Se tem uma coisa que nossos pais e avós sempre falam é que se desejamos investir em algo, que seja em conhecimento. Até porque, isso é algo que oferece inúmeras oportunidades e ninguém pode nos roubar. 

Por isso, para quem deseja investir em si mesmo, apostar em aprender uma nova língua é uma ótima pedida. Principalmente considerando que, de acordo com o instituto cultural British Council, apenas 5% da população brasileira sabe se comunicar em inglês e, destes, apenas 1% tem realmente fluência. 

Assim, ter o domínio da língua inglesa pode garantir destaque na busca por um cargo ou viabilizar a construção de um futuro em outro país. Portanto, atuar nessa área de ensino, significa, acima de tudo, possibilitar a conquista de sonhos.

O violinista bauruense Marcos Vinícius, por exemplo, teve a oportunidade de realizar seu mestrado em música nos Estados Unidos graças ao estudo do inglês. Para isso, no entanto, precisou buscar um centro de ensino especializado e com resultados rápidos, pois não dispunha de muito tempo. 

“Fiquei cerca de seis meses na LondonEye; comecei fazendo as aulas em grupo, o que me ajudou muito. Após oito anos nos Estados Unidos, eu voltei para Bauru e abri uma academia de música, a Bravo. Por isso, tenho um histórico de gratidão e admiração pela escola e pelo trabalho da Emy Obara”, conta. 

Assim, a escola de idiomas LondonEye celebra 11 anos de atuação em Bauru cumprindo principalmente a missão de impulsionar vidas. Conversamos com Emy Obara, diretora da escola, para conhecer mais sobre a história da escola que vem transformando a vida de tantos bauruenses.

Social Bauru: Como surgiu a ideia de trabalhar com a língua inglesa?  

Emy Obara: Eu dou aula desde os meus 15 anos e, seis anos após começar, fui para o Japão e lecionei inglês lá. Depois fui para o Canadá e dei aula voluntária para vietnamitas que fugiram da guerra em seu país, e depois eu fui fazer faculdade em Londres. Após a graduação, eu voltei para Bauru justamente para abrir a escola. Nosso intuito foi ser a pioneira na cidade de Bauru trazendo um método exclusivo de Londres, que, de fato, traz resultado. 

SB: Você e suas sócias estão juntas desde o começo, como tem sido dirigir a escola?

E.O: Eu atribuo muito do nosso sucesso durante esses anos ao fato de termos unido o que cada uma tinha de mais forte para executar os trabalhos. Então, por exemplo, eu tenho muita facilidade com a parte comercial, conheço bastante sobre questões pedagógicas, dei bastante tempo de aula. Por isso, fiquei nessa parte. A Jussara é engenheira, então tem bastante conhecimento de matemática, por isso, ela ficou responsável pelo financeiro. Assim, unindo as características de cada uma a gente conseguiu gerir e consolidar a escola muito bem nesses 11 anos.

SB: Após 11 anos trabalhando com ensino, qual você considera a maior importância de um time de profissionais qualificados?  

EO: Eu vejo que, graças a nossa equipe muito bem estruturada e qualificada, a gente consegue manter o profissionalismo ao longo dos anos. Antigamente, por exemplo, eu dava aula, e agora temos um time de professores fantástico, que são especialistas na língua inglesa ou em espanhol. Por isso, eu consigo administrar outras questões. A gente também tem uma coordenadora pedagógica, a Aline Alvarez, que possui muito conhecimento na área e está conosco há quase dez anos. Ela fica responsável pelos professores e alunos. Então, realiza atendimentos e dá todo o auxílio quando os alunos têm dificuldade ou estão desmotivados.  

SB: Nesse meio tempo em que as formas de ensino foram se adaptando, vocês sofreram alguma mudança?  

EO: Na verdade, o método com o qual trabalhamos tem um resultado muito eficaz. Graças a isso, sempre conseguimos adaptar o ensino da forma que for melhor para o aluno, o que é muito importante. Se, por exemplo, temos um aluno que tem muita dificuldade, adaptamos o método e adicionamos uma atividade extra. Já no caso de pessoas que têm dificuldade no listening [prática do idioma que permite ao aluno exercitar a escuta], oferecemos aulas específicas para melhorar isso, ou mandamos áudios para ela ir praticando. Nesses 11 anos também surgiu uma plataforma on-line que utilizamos, e criamos outros cursos, como inglês para business, que pode ser feito na escola ou nas empresas. No mais, nos adaptamos no sentido de oferecer, além de aulas diárias, aulas duas vezes na semana, sem falar no espanhol. Nós também garantimos que ao término do curso a pessoa atinja o nível de fluência mesmo, por isso, somos um centro aplicador do TOEFL- ITP e TOEIC, para oferecer esses exames internacionais para certificar nossos alunos.  

SB: Ao longo dos anos, como vocês fazem para continuar se destacando? 

EO: Vemos que temos muita diferença no sentido de qualidade, honestidade e transparência que passamos para os nossos alunos e colaboradores. Desde o registro de funciorios até emissão de nota fiscal. E, apesar de ser um valor maior, quando comparado com outras escolas, oferecemos um resultado que a gente consegue garantir. Até porque não podemos esquecer que é um investimento na educação. 

SB: Como é para você trabalhar com o inglês, que pode ser um trampolim na vida das pessoas?

EO: É muito legal e muito interessante, porque a cada dia que passa conhecemos uma nova história. Nós atendemos, por exemplo, pessoas que foram traumatizadas na infância ou que começaram a estudar adultas, mas não conseguiram resultados pois não tiveram muito suporte. Então, é muito satisfatório, porque com o nosso método vemos, de fato, um resultado muito bom. Por isso, depois de concluírem o curso, é comum que as pessoas liguem contando que conseguiram passar numa entrevista de trabalho, temos esse retorno dos alunos, eles mandam foto e tudo. Temos muitos alunos que foram morar fora, com a família inteira mesmo, para Dubai, para Austrália.

SB:  Alguma história marcou muito vocês? 

EO: Temos casos de pessoas que, graças ao curso, conquistaram cargos muito bons em multinacionais da região. Também conhecemos alunas que buscaram o curso na escola porque iam fazer AuPair em outros países. Lá, se apaixonaram, casaram e constituíram suas famílias. O inglês abre muitas portas e ajuda a quebrar fronteiras. Às vezes, a pessoa acha que é muito difícil ela ir para algum país, mas ela pode ir para o mundo inteiro falando inglês. 

Atuação na pandemia

No atual momento, pensando na segurança dos colaboradores e alunos em meio à pandemia do novo coronavírus, a LondonEye em Bauru apostou nas aulas on-line

Além de garantir a constância dos alunos já matriculados, essa também é uma forma de quem quer aproveitar o tempo em casa para aprender um novo idioma apostar nas aulas on-line experimentais que a escola está oferecendo. 

Para saber mais, entre em contato com a escola pelos telefones (14) 3208-0620 ou (14) 98102-2209.

publieditorial

Serviço 

LondonEye Idiomas

Local: Rua Araújo Leite, 36-07
Telefone (14) 3208-0620/(14) 98102-2209 / bit.ly/fb_Whats_londoneye (WhatsApp)
Site: www.londoneyeidiomas.com.br
Facebook: www.facebook.com/londoneye.bauru/
Instagram: @londoneye.bauru/

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Paula Borim
Carregar mais em Negócios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Empresa bauruense destaca-se como uma das 10 maiores gestoras de energia do Brasil

A energia está presente na casa e nos estabelecimentos de grande parte dos brasileiros. Se…