Você já parou para pensar que já se passaram cinco meses desde o início da pandemia do novo coronavírus? E, em meio a muitas incertezas e receios, muitos brasileiros estão seguindo as recomendações à risca, saindo de casa apenas para o necessário. 

Entretanto, é importante estar atento e acompanhar o calendário nacional de vacinação, para que a prevenção de outras doenças não fique de lado, como pontua a Alergista e Imunologista do Grupo São Francisco/Sistema Hapvida, Maielly Pereira. 

“As vacinas nos protegem das doenças ao induzir uma resposta imunológica no nosso corpo. Sendo assim, quanto mais em dia estiverem nossas vacinas, mais protegidos estaremos contra doenças”, acrescenta a profissional. 

Ainda, a imunologista explica que não existe um intervalo de tempo fixo entre as vacinas. Isso ocorre porque cada uma segue um esquema, que pode incluir mais de uma dose e até doses de reforço. 

Ação em Bauru 

A cidade de Bauru está entre os municípios do estado com circulação ativa do vírus do sarampo e, até o momento, já foram registrados dois casos positivos. No ano passado, inclusive, o estado de São Paulo viveu um surto de sarampo devido à falta de vacinação.

“A baixa cobertura vacinal possibilitou a circulação do vírus e novos casos de doença surgiram. Sendo assim, a vacina foi utilizada durante os surtos para bloquear a circulação do vírus e também para induzir imunidade em quem não estava protegido”, explica a imunologista sobre os riscos que a omissão em relação à prevenção pode causar.

Tendo isso em vista, a Secretaria de Saúde de Bauru realizará no próximo sábado, 22 de agosto, o dia “D” de Vacinação Municipal contra o Sarampo. Neste dia, todas as Unidades Básicas de Saúde estarão abertas para vacinação das 07 às 17h. Há exceção de participação apenas das unidades referenciadas ao atendimento de Covid-19: Bela Vista, Falcão, Geisel e Mary Dota.

Além disso, a 2° fase da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo continua até 31 de agosto. Estão sendo vacinadas as crianças a partir de 6 meses e adultos até 29 anos de forma seletiva, e a população de 30 a 49 anos de forma indiscriminada.

Não devem tomar a vacina crianças menores de 6 meses, gestantes ou mulheres com suspeita de gravidez. Os doadores de sangue estarão inaptos por quatro semanas e o ideal é primeiramente doar sangue e depois buscar pela vacina.

E a COVID-19? 

De acordo com a Alergista e Imunologista, Maielly Pereira, a regra é clara: a atualização do cartão vacinal não deve ser adiada, mesmo durante a pandemia. 

“Mantendo os devidos cuidados, os riscos de contaminação são bastante reduzidos. Além dos cuidados individuais, que incluem higienização das mãos e uso de máscaras, as clínicas de vacinas estão trabalhando com horários e estrutura de atendimento especiais, para manter distanciamento entre pacientes”, acrescenta a especialista.   

Sendo assim, durante o dia D de vacinação, serão adotadas medidas para evitar aglomerações de pessoas para diminuir os riscos de contágio.

Consultoria: Maielly Pereira – Alergista e Imunologista. CRM189.911

Serviço 

Dia “D” de imunização contra o Sarampo

Data: 22 de agosto, das 07 às 17h
Local: todas as todas as Unidades Básicas de Saúde, com exceção das unidades Bela Vista, Falcão, Geisel e Mary Dota

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Paula Borim
Carregar mais em Saúde e Esportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

“Volta USP Bauru” abre inscrições gratuitas a partir de segunda (21), saiba como funcionará a edição deste ano

Muitos setores da sociedade precisaram se adaptar às novas medidas de segurança que a pand…