No dia 24 de agosto de 1980 inaugurava o Zoológico Municipal de Bauru, que comemora 40 anos em 2020. Considerado um dos melhores do país, o espaço tem como objetivo auxiliar na conservação das espécies, realizar pesquisas e trabalhos de educação ambiental, além de oferecer lazer à população.

Durante as quatro décadas de funcionamento, o Zoo já passou por diversas reformas, recebeu novos moradores e até ganhou prêmios! Segundo o diretor do Zoológico de Bauru, Astélio de Moura, o local é ponto turístico e tem um papel importante na educação ambiental da população.

“As pessoas podem observar o nosso trabalho diariamente e conhecer a vida do animal na natureza em cativeiro. Aprende mais sobre eles, o que precisamos fazer para preservá-los e o necessário para a manutenção deles, uma vez que, em vida livre, fica muito difícil encontrá-los, principalmente, o que estão em extinção”, aponta.

Em comemoração ao aniversário de 40 anos do Zoológico de Bauru, separamos cinco momentos que marcaram a história do local. Confira:

– Recorde de visitas

Em 2017, o Zoo bateu o recorde de público, recebendo mais de 315 mil visitantes durante todo o ano. Além dos bauruenses, o ponto turístico atrai pessoas de toda a região para a cidade. Segundo Astélio, o recorde se deu por 2017 ter sido muito propício para a visitação.

“O ano teve diversos feriados prolongados, por isso, a visitação aumenta. A gente ainda não conseguiu superar o recorde, até por conta das situações como o problema da pandemia neste ano e, nos outros, por conta das épocas de chuva”, relata o diretor do Zoo.

Entre os motivos para visitar o local estão os 700 animais, de 170 espécies diferentes, entre aves, répteis, peixes e mamíferos.

– Referência na reprodução de animais em extinção

Muitas espécies animais estão entrando em extinção devido à degradação do habitat natural, decorrente da urbanização e desmatamento. Contrário a isso, o zoológico faz um trabalho de reprodução de animais, muito deles ameaçados de extinção.

A reprodução em cativeiro do sauim-de-coleira (Saguinus bicolor), por exemplo, fez com que o local se tornasse referência nacional. Conhecido internacionalmente, o primata é oriundo do estado do Amazonas, da região de Manaus. Além disso, outros animais em risco de extinção já nasceram no zoológico, tais como o lobo-guará, a jaguatirica e o mico-leão-dourado.

Sauim-de-coleira, da família do sagui, é oriundo da região de Manaus (Foto: Heloísa Casonato/ G1)

“O trabalho de reprodução e de reintrodução feito, não só pelo zoológico de Bauru, como por outros zoológicos, tem uma caminhada muito boa, porque vários animais foram repostos na natureza”, diz Astélio.

– Nascimento marcante

Muitos animais do Zoo Bauru já deram a luz a novos habitantes. Inclusive, o Social Bauru noticiou alguns deles como o filhote de lhama e três filhotes do grou-coroado. Entretanto, durante estes 40 anos, o diretor do Zoo destaca o nascimento de um filhote de tigre.

“Criamos aqui, ele cresceu dentro do zoológico, na mão, com os funcionários. A mãe abandonou os filhotes e foi um dos nascimentos que trouxe muita alegria pra gente. Embora tenha vários outros que são criados na mão, porque muitas mães de primeira viagem acabam deixando esses animais sem amamentar. Então a gente precisa fazer o cuidado diário até que ele consiga se sustentar sozinho”, conta.

– Mudança mais impactante

Um ambiente que supra todas as necessidades do animal é fundamental para a qualidade de vida dele, mesmo em cativeiro. Por isso, o Zoo já passou por diversas reformas, a fim de melhorar cada vez mais o espaço. Uma das grandes reformas foi no recinto dos primatas. Hoje em dia, o local possui uma frente de vidro, protegendo os animais de objetos e comidas inadequados que eram jogados no recinto. Além de melhorar a visualização dos visitantes.

Porém, a construção do aquário foi a mais impactante até hoje, segundo Astélio. Realizada há 33 anos, o diretor aponta que era uma novidade em nível nacional, pois foi o primeiro aquário construído dentro de um zoológico no Brasil.

– Entre os melhores do Tripadvisor

O Zoológico de Bauru já foi destaque inúmeras vezes em um dos maiores sites de viagem do mundo, o TripAdvisor. Em 2014, o nosso zoo garantiu a 18ª posição, entre os melhores da América do Sul, de acordo com a avaliação dos usuários do site. Já no ano seguinte, em 2015, subiu cinco posições, ficando em 13º melhor da América do Sul e 8º melhor do Brasil.

Neste ano, o Zoológico de Bauru recebeu novamente o selo de Traveler’s Choice, que reconhece atrações com ótimas avaliações e estão entre os 10% melhores estabelecimentos no Tripadvisor.

“A mentalidade é sempre trabalhar para melhorar a qualidade de vida dos animais dentro do zoo, isso se deve ao fato do zoológico ter verba própria para fazer novas construções de arrecadação da portaria e de outros parceiros. Além de, a cada dia, tentar acompanhar as inovações”, comenta Astélio sobre os prêmios.

Visitando o Zoo de Bauru

O Zoológico de Bauru está localizado no km 232 da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros SP-225. O horário de visitação é de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. E também durante sábados, domingos e feriados, das 8h às 17h.

O valor do ingresso é de R$4,00 para crianças acima de quatro anos e adultos. Pessoas com mais de 60 anos e crianças com menos de quatro anos não pagam.

Após um período fechado durante a pandemia, o Zoo reabriu no dia 8 de setembro com capacidade reduzida e medidas de segurança. O uso de máscara e o distanciamento social de 1,5 metros são obrigatórios em todos os locais. Além disso, o álcool em gel também está disponível para os visitantes e logo na entrada é feita a verificação de temperatura de cada pessoa.

Acompanhe o Zoo Bauru também nas redes sociais: @zoobauru e /zoo.bauru

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

UNISAGRADO abre inscrições para o Vestibular 2021 com três formas de seleção

Está pensando em começar uma graduação em 2021? Aqui em Bauru, o UNISAGRADO conta com 35 c…