O consumo de obras, sejam elas livros, filmes, peças ou pinturas, é capaz de inspirar e dar origem a novas formas de arte. Esse é o caso da escritora e compositora Karina Limsi, que acaba de lançar música e vídeo inéditos inspirados no livro “O vazio não estão nem quando é silêncio”.

A canção, composta por ela e pelo músico André Fernandes, nasce da leitura do conto de Renata Machado, que dá título à coletânea. Dessa forma, carrega parte de seu nome, sendo intitulada como “O vazio não está”.

Ainda, Karina também é uma das autoras da antologia, sendo responsável pelo conto “Elucubração em torno da palavra baque”. Ela conta que a canção começou a ser composta assim que teve contato com o texto de Renata, pois ele a havia tocado de forma muito profunda. 

“No caso dessa canção, em especial, tudo nasceu muito naturalmente, pensando nos vazios e silêncios que o texto traz e que são preenchidos por inúmeros significados e sentidos. Para uma mulher madura é quando os filhos se vão, para as mais jovens é quando percebem que os pais envelhecerem, ou mesmo quando os amores não se completam, e a solidão, entre outros tantos sentimentos suscitados por esse texto incrível”, explica sobre seu processo de criação. 

Você pode conferir o vídeo da música, também lançado no dia 3 de setembro, abaixo: 

Produção do vídeo 

Karina divide a autoria da canção com o violonista e cantor André Fernandes, com quem compôs boa parte de suas canções nos últimos anos. No vídeo produzido para “O vazio não está”, a artista destaca também a participação de Denisar Carvalho, no baixo, e Rodrigo Santanna, na guitarra. 

“Denisar é meu parceiro de composição e parceiro na vida também, embora a parceria de composição tenha começado antes do namoro, que é fruto dessa intimidade e afinação que nós tínhamos”, diz

Hoje, os dois formam também Oiti Duo, que trabalha com música autoral e covers. Ainda, possuem plano de gravação de singles para se apresentar em Bauru e voltar a ocupar os palcos da região, assim que possível. 

Rodrigo Santanna, por sua vez, é multinstrumentista e professor de música de Botucatu. Atualmente, reside em Bauru e desenvolveu com Karina projetos artísticos em 2019 e planeja a gravação de um EP autoral em 2021.

Trilha artística 

Nascida em Ilha Solteira, a 370 quilômetros de Bauru, Karina conta que desde muito pequena tem contato com a música brasileira. Isso ocorreu tanto pela influência de sua família quanto por meio da convivência com o Festival Nacional de MPB de Ilha solteira, um dos mais tradicionais do país, com mais de 40 anos de história. 

“Toda minha família é de artistas. Minha mãe é artesã, meu pai é músico, minha irmã tem a arte em tudo o que faz e também canta”, pontua Karina. Durante sua vida, estudou percussão erudita, fez balé por vários anos e, mais tarde, veio cursar Psicologia, sendo hoje mestranda na UNESP em Bauru. 

“Nesse período – da faculdade – continuei escrevendo contos, poesias e algumas letras, já ensaiando minha vida como compositora”, completa. No entanto, foi apenas em 2017 que participou do festival e recebeu o prêmio de melhor música de Ilha Solteira, consolidando sua estreia como cantora. 

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Paula Borim
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Cantora de Bauru participa de clipe da música “Adeus Pantanal” ao lado de artistas consagrados

Após lançar o último single “Vida da Floresta“, a cantora bauruense Manu Saggi…