Muros brancos e um espaço de terra é tudo o que os bauruenses conseguem ver no terreno de 18 mil metros quadrados na área onde era a sede da Associação Luso Brasileira, próxima à avenida Getúlio Vargas. Entretanto, o cenário está prestes a mudar!

O local irá receber o City Towers, um empreendimento visando o conceito mixed use, ou seja, de usos variados. Portanto, o intuito é oferecer para os bauruenses um espaço que integra lojas, residências e salas comerciais. De forma completa, o projeto integra sete torres, sendo divididas em City Mall, shopping a céu aberto, City Offices, prédio empresarial, além do City Towers One, Two, Three e Four, que são os residenciais.

Idealizado pela Zopone Engenharia e Comércio, o lançamento da primeira etapa do City Towers será neste sábado, 19 de setembro.

Gentileza Urbana

Entre os pontos fortes do projeto, o diretor da Zopone Engenharia, Diogo Zopone, destaca a modernidade que retoma a história do que era o terreno em Bauru.

“Esse projeto foi pensado no conceito mixed use exatamente porque o terreno do Luso tem uma história em Bauru. Então a gente não podia fazer simplesmente um empreendimento. Foi aí que decidimos trazer, não só moradia, mas também local de trabalho, lazer, gastronomia e serviços. Então é como uma gentileza urbana, é um local convidativo para as pessoas viverem lá, exatamente como era o Luso”, aponta.

Além disso, o City Towers traz mudanças para o entorno como um todo. O terreno será dividido em dois, proporcionando a ligação das ruas Gustavo Maciel e Alfredo Fontão pela abertura da Prof. Wilson Monteiro Bonato. Já a Rua Luso-Brasileira ganhará três metros a mais de largura com passagem para dois carros.

Tudo sobre o City Towers

Em entrevista exclusiva ao Social Bauru, Diogo Zopone comentou sobre cada detalhe do projeto, confira:

– Foram três anos de planejamento. Faz sete que o terreno estava parado, porque retomar agora? 

O Luso foi adquirido pelo meu pai e pelo meu tio quando o clube acabou. Nós demolimos algumas dependências do clube, porque era bem antigo, mas mantivemos as piscinas por um bom tempo, pois a ABDA, que é o nosso projeto social, utilizava as piscinas. Quando o projeto começou a acelerar aqui dentro, nós retiramos a ABDA de lá, porque a Arena ABDA estava completa, e demos andamento nesse projeto. 

Juntou essa questão da importância do terreno e o nosso compromisso em fazer algo diferente. A gente sabia que tínhamos um grande desafio na mão, mas nos empenhamos demais pra isso. Foram mais de três anos trabalhando nesse projeto para chegar no master plan que temos hoje. 

– O primeiro lançamento é o City Tower One, que é a torre residencial?

Todo o projeto em si chama City Towers e dentro deste projeto temos quatro etapas residenciais, que vão ser o City Tower One, Two, Three e Four. Existe o City Mall, uma área aberta com restaurantes, lojas e serviços. Também temos o City Office, que é uma torre com mais de 250 escritórios. 

A entrada do residencial vai ficar na ampliação da Rua Prof. Wilson Monteiro Bonato. Não tem loja, nem nada, será mão dupla, então se o morador quiser ir para a Getúlio, é só ele subir, não precisa ir até a Praça Portugal. A Rua Luso-Brasileira vamos aumentar em três metros, terá duas passagens de carro. Perdemos 3.500 metros quadrados de terreno, que cabem duas torres, só para chegar neste master plan. Compensa? Muito, porque você ganha em urbanismo e em vivência. 

Vamos fazer uma melhoria geral no bairro, mas é tudo pensando no macro e a longo prazo. Queríamos fazer algo diferente, porque tem muitos prédios com a mesmice, então precisávamos pensar fora da caixa. Temos um terreno que é único, 18 mil metros quadrados dentro da cidade, então a gente tinha o compromisso de acertar para que as pessoas quisessem morar ali. 

– Sobre os apartamentos, quais são as opções? 

O City Tower One tem quatro tipos de apartamentos: 117 m², 96 m², 87 m² e 77 m². 

Todos os aptos tem opção de sala ampliada e flexibilização da planta. Então o de 117 m² tem três suítes, mas pode se tornar um apartamento de duas suítes. Todos foram pensados para todos os tipos de famílias, então, às vezes, aquele casal jovem ou que tem só um filho quer morar em um lugar bacana sem a necessidade de um apartamento tão grande. Então quando falamos da flexibilização de plantas é para atender todos os estilos de vida e tamanhos de família. 

Ainda temos cinco gardens, que são apartamentos térreo com a mesma metragem, mas com uma área externa, como se fosse uma casa. Esse jardim foi inteiro planejado para o morador poder colocar um ofurô de até 550 litros, para quatro pessoas. 

Todos os apartamentos tem laje técnica com tubulação para ar condicionado e para automação. Além disso, nós colocamos tubulação para aspiração central com dois pontos. A varanda vem com churrasqueira, pia e um ponto de gás para quem gosta de grill.

Fizemos todos os detalhes com altíssimo padrão. As sacadas são com caixilho de vidro, adequadas às normas do Corpo de Bombeiros. O vidro na sacada fica bem legal, porque não perde a vista.

– O que você destaca no residencial como um todo?

Nós colocamos em todas as vagas de garagem um ponto de energia para carro elétrico, então ele já tem esse ponto ligado no medidor do seu apartamento. A gente acredita que de cinco a dez anos, o carro, o patinete e a moto elétrica serão cotidianos. Então o carro será como o celular, você chega na sua casa e deixa carregando e o gasto entra direto na sua conta. 

Já na área de lazer colocamos todos os atributos mobiliados e decorados. Então tem salão de festas com copa e área externa. Piscina com raia e prainha, piscina infantil, cinema, salão de jogos, academia com área externa pra crossfit, car wash, pet care, bicicletário e espaço delivery.

– O que mais te chama atenção nesse projeto?

Tudo. Pensamos em algo a longo prazo, que todas as etapas se conversassem e fosse algo único, tanto para o morador, quanto para os frequentadores do open mall. Que seja algo muito convidativo e atemporal. Foi tudo pensado nesse sentido, urbanismo, arquitetura, paisagismo, é para ser algo único e diferente na cidade. 

A questão de chegar em casa e, pelo elevador, ter acesso a mais de dez restaurantes e ao mesmo ter todo o mais alto padrão em termos de lazer no residencial é algo totalmente diferente, aqui você tem tudo a pé. A região já era própria pra isso e agora terá muito mais. 

– Você está participando ativamente desse projeto, o que achou do resultado? 

Nós começamos há três anos, foi um projeto feito a quatro mãos. Nós da Zopone tínhamos a intenção de fazer algo diferente. Fomos em um empreendimento em São Paulo, em Nova Iorque, viajamos muito para chegar nesse ideal de mixed use em que você convive com trabalho e lazer.

Junto a isso trouxemos alguns arquitetos que nos apoiaram, que é o escritório do Rivaben, um arquiteto renomado, com 34 anos de carreira. O Benedito Abudd, urbanista e paisagista que ajudou a dar o toque final nas nossas ideias. Além de um cara que é bauruense, é um orgulho ter alguém de Bauru nesse nível, que é o Marcos Caracho, que fechou toda parte de interiores.

Então teve muita mudança para chegar nesse ideal. Nós acreditamos muito nesse projeto, o resultado ficou excelente, não vejo a hora de ficar tudo pronto, estamos sonhando com isso. 15% das obras já foram iniciadas e estão a todo vapor. 

publieditorial

Serviço
City Towers
Plantão comercial: Rua Alfredo Fontão, 2-8
Site: citytowersbauru.com.br

 

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Negócios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Em fase de lançamento, imobiliária apresenta Piemonte, apartamento de 1 dormitório com lazer completo

Um espaço integrado traz mais mobilidade para os ambientes de um apartamento, por exemplo,…